Recomenda-se:

Netscope

Friday, July 30, 2010

Não é esmalte, é verniz

O que é nacional é bom. A marca CLICHÉ é 100% portuguesa. Tem a larga palette de cores, a textura "gel" , secagem rápida e nomes bonitos dos vernizes Risquè, mas é nossa, é mais barata (até agora só encontrei nas lojinhas do chinês, com preços entre os 75 e os 85 cêntimos) e com muito mais quantidade. O frasco é um pouquinho maior que os vernizes Tass, outra marca brasileira de que gosto muito e nem sempre encontro por aí.

Os tons são um mimo. Há uma grande variedade de porcelanas, beges, rosa pálido, encarnado e rouge noir - aquelas cores de que ando sempre à procura - mas não faltam cores originais, do acinzentado ao roxo, passando pelo laranja. Irisados, translúcidos, cremosos...uma maravilha. Ah, e dura. Vão por mim, que fui fazer jardinagem (e foi hardcore, não me limitei a regar uns pés de salsa) e cheguei a casa com as mãos impecáveis.

Cá em casa já tenho uns 20. Não resisti. Cores fofinhas com nomes como "sorte" , "mouraria", "caravela", "veneno", " saudade" e "bem feito" tendem a convencer-me.

Um aplauso manicurado para o autor (autora?) desta ideia. Por vezes, reinventar um conceito acrescentando-lhe um carácter distinto é a chave do sucesso.

(Não tenho fotos, mas podem consultar o site oficial)

http://www.fcapelo.com/cliche/index.html

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...