Recomenda-se:

Netscope

Monday, January 23, 2012

Como combater a "má cara", parte II


Carolyn Bessette

E agora, para fatiotas à prova de "dia não"


3- Look Zen, mas alerta
Nestes dias é mais importante do que nunca ter à mão peças de confiança, confortáveis mas que não pareçam um pijama. Mais uma vez, é sensato deixar as novidades e extravagâncias para quando se sentir melhor. Roupas  largueironas provocam sensação de moleza, além de darem um ar de saco de batatas (que até pode ser trendy noutra altura mas é do piorio se está com cheia de sono).
Porém exclua roupas apertadas, coleantes ou com costuras rijas, desconfortáveis. Preste especial atenção às zonas das virilhas, cotovelos, axilas, tornozelos e atrás dos joelhos. Impedir a circulação causa um terrível mau estar.

Fuja de informação a mais: meias de fantasia, combinações que nunca experimentou, coisas que ganhem pêlo ou amarrotem facilmente, fechos difíceis, muitos botões, atilhos, brilhos, texturas, cores excitantes ou padrões cansativos, principalmente junto ao rosto.

- Roupinha macia: malhas que piquem, calças justas demais ou jeans que massacrem os ossos pélvicos nunca são boa ideia e se está indisposta pior ainda. Procure tecidos de boa qualidade, se possível de fibras naturais, que deixem a pele respirar e não causem o efeito " mole e transpirado" (blhec!).

- Liberte a cara: golas altas são intemporais, mas nestes dias opte por modelos mais descaídos. Em alternativa, um decote discreto. Cores claras e calmantes como branco, pérola, rosa velho, pasteis ou azul pálido conferem luminosidade ao rosto. Preto ou azul escuro são sempre opções elegantes para o resto do outfit -mais do que o cinzento ou o castanho que embora clássicos, são menos eficazes a  contrariar um aspecto macilento. Se está deprimida e precisa de algo colorido, é preferível escolher uma carteira, lenço ou outro acessório pouco invasivo, que possa pôr e tirar.

- Convém que as peças tenham alguma consistência e estrutura, para que o visual pareça composto.

- Reduza a bijutaria! A última coisa que lhe convém é colares embrulhados no cabelo ou pulseiras a atrapalhar os punhos.

- Alivie o peso da carteira. Escolha uma mais pequena ou traga no carro um saco multi usos, que seja giro, para deixar parte da "tralha".

 Dependendo das exigências do dia-a-dia, pode optar-se por:

- Vestidos simples e fáceis de vestir (mas não demasiado fluidos) que evitam a canseira de combinar várias peças.

- Camisas brancas de modelo clássico; camisolas ou tops de manga comprida simples, de boa qualidade.

- Calças chino ou outro modelo casual chic em cores sóbrias. Se a situação o permite, jeans - sem manchas, bordados ou riscas.

- Um trench-coat ou um sobretudo aconchegante - de preferência com cinto, pelo simples motivo de não escorregar dos ombros nem sair do lugar.

- Calçado confortável, mas elegante. Não convém que seja novo, não vá o diabo tecê-las, nem que lhe dificulte o equilíbrio. Mas não caia na tentação de usar rasos. Quando estamos cansadas temos o impulso de arrastar os pés e curvar as costas. Sapatos com alguma altura obrigam-nos a ter uma postura mais bonita.

E pronto, é só sair de casa, fazer-se valente e rezar para que o dia passe depressa...

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...