Recomenda-se:

Netscope

Friday, June 22, 2012

Agir como um homem em 4 passos


      Vincent Cassel (Vogue)                                              

Já se falou disto aqui, em várias ocasiões. Os sinais dos tempos, a independência feminina e a “sensibilização” do masculino trouxeram coisas boas, mas também baralharam os papéis. Por muito que se diga que as mulheres devem tomar a iniciativa e os homens “estar em contacto com as suas emoções” a verdade é que as senhoras continuam a reclamar e eles a dizer “não entendo as mulheres”. Se as fórmulas de antigamente tinham as suas falhas, a verdade é que as actuais também não parecem funcionar lá muito bem. Não será má ideia reinventar os clássicos e seguir a natureza com moderação. Por mais que se insista no contrário, as mulheres não querem um bebé de 1,80 m nem uma melhor amiga de barba para partilhar a vida. Inconscientemente, homens e mulheres procuram o oposto que os completa. Ficam aqui umas sugestões para traçar a linha entre homens e meninos:

1-        Ser constante, firme e decidido

Dizer uma coisa e fazer outra, afirmar “temos de conversar sobre isto” e desaparecer durante semanas logo a seguir, ora quer ora não quer …fantástico, se pretende dar uma imagem de menino da creche. Não faça na sua vida pessoal o que não faria nos negócios ou na profissão. Saiba o que quer e leve as suas ideias adiante. As pessoas têm mais que fazer. Hesitações constantes são cansativas, transformam-no em poluição na vida alheia, em alguém que não pode ser levado a sério: arrisca-se a passar a material para “Plano B”(aquele caramelo de quem uma mulher só se lembra quando não há ninguém melhor com quem se entreter).
Na vida a dois tomem as decisões fifty fifty, mas não consinta que o manipulem por preguiça ou medo do confronto. Se deixa que seja a mulher a decidir tudo sozinha, do restaurante onde vão passar o serão à localização da vossa nova casa, ela acabará por se enfadar. Nas amizades, pense pela sua própria cabeça: não permita que interfiram demasiado na sua existência, decisões ou relacionamentos. Pense na entourage dos jogadores de futebol, a viver à custa deles e a falar à imprensa: parece-lhe bem? Defina hierarquicamente o papel que as pessoas têm na sua vida – e mostre, sem rodeios, que não se deixa explorar ou controlar. Seja o comandante do seu navio. A primeira característica de um homem a sério é a determinação. A segunda é a força – física, mas sobretudo de carácter.
                                                                                                                                                                     
2-        Apresentar-se como um cavalheiro

Não é preciso parecer um carroceiro para mostrar a sua masculinidade nem transformar-se num dândi do século XXI para provar que tem estilo. O ideal está algures no meio: sem exageros, nem desleixos. Embora as revistas mostrem uma imagem glossy e retocada do homem perfeito, a maioria das mulheres ia perder a paciência se na vida real tivesse de suportar um tipo obcecado com a sua aparência, mais preocupado com as medidas do que em “cumprir os seus deveres”, se me faço entender. Para detalhistas bastamos nós. O lugar dos personal trainers é no ginásio, não em casa.  Uma das coisas fascinantes a vosso respeito é a rapidez e facilidade com que se arranjam para sair. Estilo “ soou o alarme e aqui estou pronto para lutar”(apelo ancestral, anyone? Todas as mulheres precisam de um herói, já dizia a outra…).
A natureza já vos dotou do necessário (como por exemplo, uma pele mais espessa e resistente do que a nossa, que não precisa de tantos cuidados). Um cavalheiro está sempre pronto. As loucuras fashionistas (?) são boas para a adolescência. Num adulto, o mais simples e eficaz é seguir o tradicional: fatos e roupas clássicas que assentem na perfeição para traje social (o estilo inglês é preferível ao italiano, sempre algo risqué) um sortido de peças navy e countryside (polos, calças chino, and the like) e uns quantos jeans e t-shirts de qualidade bastam para estar sempre bem sem matar a cabeça. O mesmo vale para penteados: curto ou médio, escolha um que não o obrigue a passar horas ao espelho. E que permita fazer festas – não há nada tão frustrante como “não me toques no cabelo!”. Uma sombra de barba (na ocasiões certas) também é do mais sexy que há. Cuidado com o excesso de perfume: está cientificamente provado que no vosso caso, menos é mais.

3-        Agir como um cavalheiro

É mais importante sê-lo que parecê-lo. De nada lhe serve dar-se grandes ares, pagar a conta num restaurante da moda ou abrir a porta para uma senhora passar (embora isso seja fofo) se na hora H é incapaz de tomar a defesa da mulher que lhe interessa ou se acobarda nos momentos importantes. Exercite a palavra de honra: cumpra o que diz. A palavra de um homem vale um escrito, ou devia valer. Se tem obrigações, honre-as. Se errou, desculpe-se e aja de acordo. Seja protector (física e emocionalmente) acima de tudo. É para isso que um homem serve, por mais que uma mulher seja auto-suficiente. Se precisa de espaço, explique-se antes de sair de cena. Não se aproveite das fraquezas alheias nem seja manipulador como um garoto. Não procure “safar-se” – isso é desprezível. Não há nada pior do que um canalha: ninguém os respeita. Muito menos uma mulher a sério.

4-        Declarar as suas intenções
             Se está apaixonado, começa a estar ou quer alguém de forma permanente na sua vida, explique-se em tempo útil. Não espere que seja ela a tomar as rédeas (mais uma vez, evite o abjecto acto de se “safar”) porque isso pode nunca acontecer por uma série de razões. Falar francamente não o obriga a fazer promessas que não tem intenções de cumprir ou a declarar certezas que não sente. Dizer “gosto mesmo de ti”, “estou interessado”, “”noto algum sentimento entre nós” , “acho que devíamos avançar para o próximo nível nesta relação” ou caso não esteja certo daquilo que quer (está no seu direito) “sinto-me muito atraído por ti” não mata ninguém, pois não? Se está interessado em alguém, saia rapidamente da friend zone: não quer ouvir a mulher de quem gosta a fazer-lhe confidências sobre outros, ou quer? Isso já no liceu era mau. Acima de tudo, evite equívocos e não mantenha uma amizade se não é isso que quer. É muito desagradável não saber o papel que se tem na vida de alguém e a maioria das mulheres, perante muita indecisão, optará por um pretendente mais despachado: não é que todas procurem à força “caçar um companheiro”, pelo contrário, mas são seres que gostam saber com o que contam. Quer alguma coisa? Consiga-a. É assim que um homem age. Se não quer, vá cavalheirescamente à sua vida. O papel passivo e indeciso é tradicionalmente feminino. Para evitar mal entendidos, cenas de ciúmes desnecessárias ou deitar fora um relacionamento que podia ser fantástico, deixe claro à pessoa em causa se ela é alguém especial ou mais uma amiga no seu grupo. Não iluda ninguém, isso não faz de si o máximo (só parvo). 

4 comments:

Engomadinho said...

Muito bem e 100% verdade! O Engomadinho comprova.

oengomadinho.blogspot.pt

Imperatriz Sissi said...

Olá Engomadinho :D ! Grazie!

mariana said...

adorei o blog! os teus extos são muito bons :)

http://sayilovemary.blogspot.pt/

Imperatriz Sissi said...

Muito obrigada, Mariana. O teu também é fantástico :*

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...