Recomenda-se:

Netscope

Thursday, June 14, 2012

Sou do contra: bijuteria, yay or nay?

Heidi Klum
A propósito dos statement necklaces, tão em voga nesta temporada, pus-me a pensar no regresso "em grande" da bijuteria a que temos assistido. Ao percorrer a blogosfera e algumas publicações da especialidade constato um entusiasmo sem precedentes com berliques e berloques criados em materiais mais ou menos alternativos, sobretudo pulseiras e pulseirinhas. Parece-me que tal como as cores candy e neon, esta será uma reacção à austeridade em que nos encontramos mergulhados. 
    Nesse aspecto creio que estou contra a corrente, apesar de gostar francamente dos statement necklaces e cuffs.  E não obstante admirar o estilo de Coco Chanel e Jackie Kennedy, partidárias de algumas "jóias de fantasia" com qualidade, fui habituada no velho conceito de que uma mulher deve usar materiais nobres  ( não necessariamente caros) ou então, nada.
 Depois, fui uma adolescente do millenium, o que significa que apanhei as correntes do minimalismo e dos stealth affluentials, tão discretos que usavam anéis com os diamantes virados para dentro para não ofenderTalvez por isso, demasiados ornamentos provocam-me uma certa irritação visual - prefiro apontamentos úteis e centrais para o look, como uma boa pregadeira que simultaneamente enfeita e modera o decote, aos abanicos aqui e ali. Em mim, bem entendido - porque há pessoas que os usam com resultados soberbos. 
Em termos de bijuteria, confesso a minha negligência absoluta. Ainda tentei aderir e além disso fui alvo carinhoso de algumas ofertas (que se traduzem por algumas caixas guardadas) mas poucas foram as peças que integrei realmente no meu dia a dia.  Entre a minha bijuteria ma non troppo contam-se pulseiras e colares (especialmente egípcios, indianos e de outras paragens, como a Hungria) de metal e com pedras, alfinetes e camafeus antigos, algumas coisas feitas por artesãos venezianos e nacionais em materiais interessantes ou semi preciosos, strass de boa qualidade ou cristais swarovski e  gargantilhas de tecido com contas de vidro. No meio deles, claro, há cuffs e statement necklaces, incluindo  um de jade já bem velhinho que eu considerava extravagante, mas que empalidece em comparação com os novos modelos. 
A vantagem deste costume less is more é que direcciono os meus "investimentos" para outro tipo de acessórios e dificilmente me desgraço com novidades. A maioria das meninas não estará de acordo comigo nesta, mas é por isso que o mundo "não se tomba"...

5 comments:

Ao Virar da Esquina said...

Pois eu gosto de tudo quanto é feito com pedras semi preciosas (tb gosto das preciosas, só não tenho é dinheiro para as adquirir na quantidade desejada) e dos cristais swarosvki. De resto tudo quanto seja bijuteria comum, dispenso.

Imperatriz Sissi said...

Ainda bem que alguém pensa como eu :D . O meu último "statement necklace" é de olho de tigre.

S* said...

Sou da opinião que um acessório vistoso pode dar um brilho completamente diferente a um look.

Imperatriz Sissi said...
This comment has been removed by the author.
Imperatriz Sissi said...

Concordo, só sou esquisita com o material de que são feitos :)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...