Recomenda-se:

Netscope

Thursday, July 5, 2012

Dos critérios da blogosfera


I´m following you, William. Please follow me!
A noite passada estava a dar uma vista de olhos pelos blogs que sigo. São bastantes- gosto de variedade e fico sempre contente quando descubro um espaço interessante para ler, o que me tem proporcionado boas surpresas mas também alguma "tralha" no reader : há sempre aqueles que seguimos "para ver melhor" e depois nos saem um grande barrete.
 Nisto, cheguei a uma conclusão estranha. Melhor dizendo, não cheguei a conclusão nenhuma, antes me apercebi de uma dúvida. 
 Reparei que há uns quantos espaços excelentes com seguidores a menos. Sem querer apontar nomes, descrevo um blog de moda criado por uma profissional da área com ideias, conteúdo, posicionamento próprio, originalidade...enfim, relevante para quem de facto gosta de moda e não de trapos, de comprar trapos, de se fotografar com trapos. Não se entende como não é mais conhecido, já que a sua autora faz tudo correcto: tem savoir-faire, tem piada, pode ensinar alguma coisa, escreve bem, interage com outras bloggers.
Logo a seguir deparei-me com outro, esse com uma popularidade considerável,  que pouco mais é do que sucessivos "looks do dia" à base das Inditex da vida, sem nada de especial. Alguns visuais, gostos à parte, estão francamente errados. 
Não significa isto que não haja blogs estupendos dentro do género "lookbook" - há. Mas porque têm tão pouca informação, precisam de ser realmente diferentes para transmitir alguma coisa, eu acho...
Falei em blogs de moda porque neste momento estão na berra, mas o mesmo se passa com blogs pessoais, de opinião, de contos, de crónicas, you name it. Ainda estou para saber quem dita as tendências nestas coisas. Ou será que nos espera uma blogosfera estilo "Morangos com Açúcar" em formato instantâneo? 

8 comments:

Anonymous said...

Provavelmente o primeiro blog de que falas (hás-de-me passar o link, se não e importas), tem uma autora que percebe de moda e a vê por inteiro, em vez da forma redutora como a maior parte das pessoas a percebe.
Como tal, tem muito conteúdo que pode ser mais moroso a digerir que o de "lookbook", e as pessoas afastam-se.

Ao Virar da Esquina said...

Espero bem que não Sissi. Sabes que prefiro blogs mais pequenos (no aspecto de não terem tantos seguidores e comentarios) como o meu por exemplo. Consigo estar atenta a quem me segue e respondo a 90% dos comentários que lá são deixados. Se tivesse um blog em que cada post tivesse uma média de 50 a 100 comentários por dia acho que não iria conseguir dar conta do assunto pelo menos ia perder esta ligeira sensação de intimidade que mantenho com outros blogs. Dito isto também gosto muito do teu género de blog :-)

Imperatriz Sissi said...

Tens razão, Flor. Já vi uma blogger bastante conhecida da nossa praça a queixar-se no FB porque ninguém lhe lia as legendas, quanto mais os textos. Ela falava num vestido e diziam-lhe "que lindo macacão!". é por estas e outras que a moda é entendida como algo fútil, para cabeças ocas...(faço-te chegar o link por mail).

Imperatriz Sissi said...

Por um lado esse intimismo é bom. Por outro é uma pena que as pessoas não valorizem os blogs instrutivos, com conteúdo - e que a meu ver, são bem menos maçadores do que aqueles que se limitam a badalar "comprinhas do dia" - compostas invariavelmente por artigos que se encontram em toda a parte.

menina lamparina said...

Não podia concordar mais, Imperatriz. De facto, noto que a popularidade (ou o número de seguidores) não é um indicador de qualidade.

Tal como tu, conheço um blog dedicado ao lifestyle e principalmente a moda, criado por uma profissional da área, com conteúdo e com um design muito bem pensado e que no que a números diz respeito, está ao nível do lamparina... e eu não percebo como.

Fico chocada quando vejo as bloggers pseudo-fashionistas de que falas atingirem números brutais.

Não sei quais são os critérios, mas tenho a sensação que não se pode pedir muito mais de um país que, infelizmente e por mais que o ame, será sempre um país parolo. Isto porque a maior parte da população o é. Assim sendo, o que é verdadeiramente bom será apreciado apenas por uma minoria.

Quanto à vertente intimista de que fala a Su, deixem-me só acrescentar que sendo o lampas um blog pequenino e nada pretensioso, sem grandes ambições, dou por mim sem conseguir responder aos comentários (coisa que fazia até há algum tempo). Fico triste com isso, porque sinto que perdi a parte da conversa...

Beijinhos*

Imperatriz Sissi said...

"não se pode pedir muito mais de um país que, infelizmente e por mais que o ame, será sempre um país parolo. Isto porque a maior parte da população o é. Assim sendo, o que é verdadeiramente bom será apreciado apenas por uma minoria" esta frase diz tudo, Lamparina. Assim é, infelizmente. Ou isso, ou outra hipótese que prefiro dizer em privado para não ferir suceptibilidades...

Sara Silva said...

é um facto: cada um faz do seu blog o que quer. qualquer pessoa, actualmente, pode criar um blog e isso significa que são imensos, o número tende a aumentar e a falta de originalidade também. em relação aos conteúdos, dá para os categorizar de uma forma muito generalizada e, dentro desses grupos, alguns que são realmente exemplares, tendem a ficar na sombra de outros. quantas vezes não quis eu encontrar blogs nacionais realmente interessantes e não tive sucesso? parece que, apesar de haver tantos, a blogosfera roda sempre em torno dos mesmos, que nem sempre são os melhores

Imperatriz Sissi said...

É isso. Há tempos andei à procura de bons blogs nacionais, e reparei que era tudo mais do mesmo, com pouca gente a escrever ou mesmo a seleccionar conteúdos de interesse. Curiosamente é um fenómeno que me parece mais típico da blogosfera portuguesa: em blogs estrangeiros, mesmo entre os de moda, encontram-se coisas com pés e cabeça, a rivalizar com revistas. É o caso do beautiful with brains, fashionista, e tantos outros...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...