Recomenda-se:

Netscope

Thursday, August 23, 2012

A Princesa Ameerah

  Há dias, a propósito de um artigo sobre chapéus e fascinators, reparei com mais atenção na Princesa Ameerah Al Taweel, que faz parte da (bastante numerosa e fértil em princesas) Família Real da Arábia Saudita. Com todo o respeito, penso que lhe caberá representar a mulher muçulmana perante o mundo ocidental, já que Lalla Salma de Marrocos parece ainda não ter encontrado a sua imagem pública e a Rainha Rania da Jordânia se tem visto envolvida em algumas notícias menos abonatórias - além do facto da sua (inegável) beleza ter sido, de alguma forma, pensada e retocada ao milímetro.  Ameerah é tudo aquilo que uma princesa deve ser ( culta, elegante, discreta, bem nascida e a combinar tradição com modernidade) mas bem podia passar por uma estrela de cinema italiana, de tão naturalmente bonita que é. Não só tem um gosto quase irrepreensível como o alia a uma silhueta va-va-voom  e a um rosto lindo. Destaca as suas melhores qualidades sem disfarçar os traços característicos das mulheres da sua terra, como as sobrancelhas vincadas (e usa o cabelo preto como ele deve ser usado: natural, glossy, com volume e um aspecto saudável, sem desfrisagens estranhas nem tonalidades artificiais). 
Como sabem, o Reino da Arábia Saudita , onde o Rei governa de acordo com a Sharia, a Lei Sagrada do Islão, é um dos países do Mundo Árabe com normas mais restritivas em relação às mulheres: a Lei Islâmica é rigorosamente observada em todos os aspectos do quotidiano. As mulheres sauditas (e mesmo as estrangeiras que residam no país)  não conduzem e em público são obrigadas a usar a abbaya, entre outras proibições. As pressões internacionais e uma nova geração da elite saudita, mais moderna e informada, têm contribuído  para que se façam esforços no sentido de atenuar uma tradição tão rigorosa. 

O marido da Princesa Ameerah, o Príncipe Al Waleed Bin Talal, magnata, sobrinho do Rei e considerado por algumas publicações " o árabe mais influente do Mundo" é precisamente uma das figuras que tem pugnado por essas ideias: dedica-se a várias causas como o combate à pobreza, auxílio em desastres naturais, o diálogo inter religioso e a educação e direitos das mulheres. Nos seus escritórios as funcionárias são encorajadas a não usar o véu e a sua esposa é conhecida por preferir as peças ocidentais. Ameerah graduou-se Magna Cum Laude em Administração de Empresas na Universidade de New Haven (Connecticut) e é vice presidente da fundação do seu marido, a quem acompanha nas suas visitas humanitárias por todo o planeta. Um casal unido em torno dos mesmos objectivos, que irradia cumplicidade - e que é um bonito exemplo...




 




 



14 comments:

menina lamparina said...

Ela é linda. Já o maridão... lol xD

Imperatriz Sissi said...

Eheh...é uma pena que ela não faça por lhe actualizar um pouco o visual, isso ajudava. Mas é um homem bondoso e com H, que não se sente ameaçado pela liberdade e êxito da mulher. Isso também tem o seu charme ;)

Fi said...

Linda mesmo!

A Bomboca Mais Gostosa said...

A rapariga é linda todos os dias! Seria um crime por um véu nesta mulher.
E sim, o marido não sendo bonito, é um homem de excepção na sua cultura, que merece admiração.

S* said...

Absurdamente gira. Eu gosto.

Ao Virar da Esquina said...

É o tipo de mulher que admiro esteticamente. Tanto mulherio a querer ser loira, pele clara e olhos verdes e eu a desejar ser uma morena deslumbrante como esta princesa. Acho sempre as morenas muito mais bonitas que as loiras.

Imperatriz Sissi said...

Um espanto ;)

Imperatriz Sissi said...

Tens razão, Bomboca. Mas ela usa véu na AS. É proibido, mesmo a mulheres que visitam o país, andar descobertas. Por isso as sauditas tornaram-se exímias em "vestir lindamente debaixo do véu". Têm roupas de uma pessoa cair para a banda...mas só as mostram umas às outras, em família/círculos de amigos muito chegados...ou assim, quando viajam. Ele é excepcional não só ao orgulhar-se da beleza da mulher que lhe coube em sorte (a roupa dela é elegante e discreta, mas nada largueirona) mas em lutar pelos direitos das outras também. Um querido!

Imperatriz Sissi said...

Bom gosto :)

Imperatriz Sissi said...

Acho que há loiras e ruivas lindas e morenas igualmente lindas. Vai muito dos traços e do ar que se tem! Mas talvez as morenas fiquem "apagadas" ou pareçam um pouco menos refinadas se não cuidarem bem da pele e não "polirem" o visual. Daí que quando aparece uma morena de traços muito perfeitos, com uma pele luminosa, dá imenso nas vistas! E esta é realmente uma boneca. Faz lembrar a Soraya da Pérsia, mas com olhos castanhos. Espero que seja muito mais feliz do que ela :)

Dulce said...

Não conhecia esta mulher que além de (absolutamente) linda tem muitos outros atributos, está visto! E acho fantástico que, tendo visibilidade e notoriedade, ela e o marido façam esforços para atenuar os exageros fundamentalistas que ainda imperam no seu país.
Já agora, o que é que aconteceu à Rania? De facto nunca mais ouvi falar nela...

Imperatriz Sissi said...

De facto, tem estado menos presente na imprensa. Terá a ver com os tais rumores? Ou será simplesmente por se dar muita atenção à Casa Real Inglesa neste momento?

barcelence said...

"Beleza árabe", depois do nariz operado... como a maioria.

Gabriel Maia said...

Mui bela de beleza magnificentíssima, que grande mulher, não porta apenas
de uma rica beleza exterior como também interior, tens uma enorme visão
com a cultura que lhe fora destinada à liberdade da sociedade feminina.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...