Recomenda-se:

Netscope

Sunday, August 26, 2012

Ah, Brave!

Uma história passada na Escócia medieval? Check. Uma princesa celta, ruiva, com uma cabeleira indomável de caracóis? Check. A mesma princesa vive num castelo rodeado de paisagens verdejantes e o seu passatempo preferido é galopar e brincar com armas que nem uma selvagem? Check. Há uma bruxa? Check. E escoceses barulhentos, arruaceiros e bravos? Check. Acrescente-se a isso uma boa dose de gaitas de foles e ursos ( os ursos, por qualquer razão que nunca entendi, formam estranhas coincidências na minha vida) e está claro que Brave é um filme para mim. Só não gostaria dele se fosse terrivelmente mau, mas apesar de eu não ser exactamente fã deste tipo de animação (prefiro o aspecto clássico das princesas Disney) Brave é perfeito. É certo que os aspectos técnicos contribuem largamente para isso - a atenção ao detalhe, o realismo, o figurino, a pesquisa primorosa que obviamente ali está - mas o que o torna tão agradável é o excelente argumento e o trabalho dos actores que dão voz às personagens na versão original (acho, aliás, um desperdício ir ver qualquer outra).
Fez-me rir a sério (foi uma sorte escolher a última sessão) e quase, quase me fez chorar. Não quero revelar muito a quem ainda não viu o filme *ALERTA SPOILERS* mas adorei a criada Maudie, os três irmãos-ursinhos

                                                       

e os três pretendentes. Certo é que no lugar da Princesa Merida, eu também ficaria renitente em trocar uma vida de liberdade por um príncipe chato, que pusesse e dispusesse de tudo, mesmo que ele fosse  filho de um chefe de Clã -  o que (naqueles tempos pelo menos) era sinal de um homem valente, com as ideias no lugar.


 Dos três, o concorrente McIntosh é o mais bem parecido, mas achei o jovem McGuffin um amor. Ainda torci para que ela escolhesse antes este highlander... isso sim, seria um final inesperado. 


Dito isto, estou com imensa vontade de comprar merchandising do filme. Não sei que utilidade daria aos brinquedos mas são absolutamente adoráveis, ora vejam:







3 comments:

Papoila said...

Eu fui ver nas férias... gostei tanto!!!

Mais do que os filhos, todos os pais deveriam ver o filme ;)

**

Imperatriz Sissi said...

É verdade, passa uma mensagem muito bonita sobre a importância da comunicação em família e da responsabilidade. Gostei muito!

Urso Misha said...

tenho que ir ver, está visto...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...