Recomenda-se:

Netscope

Thursday, August 2, 2012

Traje de noite, onde estás?

                           
Ontem, a propósito dos calções, abordei o assunto da roupa de sair, que me deixou cá a pensar. De há uns anos a esta parte, o casual-chic transformou-se em casual puro e duro, as fronteiras entre a roupa para o dia e para a noite esbateram-se e de certo modo, tudo é permitido. Parece-me que este hábito começou a meio da década, com a combinação jeans + corpete para saídas à noite, e se foi instalando. Na outra face da moeda, os saltos altíssimos, as lantejoulas baças e os dourados foscos, entre outros detalhes tradicionalmente reservados para depois do por-do-sol, passaram a ser "admissíveis" para o dia. Se por um lado é bom que haja  liberdade para criar, por outro assiste-se a uma nova decadência do chamado "traje social" - e torna-se cada vez mais difícil evitar o desleixo....ou o overdressed. O que é estranho, considerando que as lojas têm sido pródigas em opções para smart-casual, cocktail, cerimónia, e por aí fora. Há vários anos que não era tão fácil comprar vestidos, ou peças elaboradas como hoje. A qualquer altura é fácil arranjar um outfit para uma ocasião mais formal ou festiva, mesmo nas cadeias fast fashion. Então que se passa? Eis o que vejo.
E o bruxedo começou assim...

Cenário 1
Mulheres de pumps vertiginosos, com aplicações, em plena luz do dia na calçada portuguesa (com calças de ganga, calções ou mini saias).

Cenário 2
Em bares e discotecas: homens de jeans, ténis e t-shirt estampada; senhoras de calções ou calças de ganga - ou pior, cargo - bailarinas e t-shirts de algodão. Em eventos de maior formalidade: senhoras de tigresse, saias tipo cinto, ou...jeans. Cavalheiros em mangas de camisa e sem gravata.

É certo que nos nossos dias as rígidas regras de antigamente se aligeiraram. Já não existe uma divisão tão clara entre o traje matinal, da hora do chá, de noite ou de gala . Que há uma maior versatilidade das peças - um vestido para jantar pode ser facilmente adaptado a  cocktail ou a algo um bocadinho mais formal, com os acessórios adequados. Mas com tanto por onde escolher - abundância de saias lápis, vestidos, saias com aplicações, calças de cabedal, tailleurs, peplum, calças clássicas, só para nomear algumas - para quê usar à noite o mesmo que se veste para o dia? Nem nos minimalistas e despojados anos 90 se via tanta confusão de critérios. Os dress codes suavizaram-se, mas surpreende-me como - particularmente no caso de night clubs - os ténis deixaram de ficar à porta.
Pessoalmente eu recuso sapatos altos e desconfortáveis para o dia, por exemplo - prefiro-os compensados ou mais baixos . Por isso, quando saio, aproveito para variar. Em última análise, não se vestir para a ocasião mostra falta de respeito pelo anfitrião (se aplicável) por quem perdeu tempo a arranjar-se (que por sua vez se sentirá overdressed, quando se limitou a respeitar o dress code) e retira todo o encanto ao acto de sair. Existem vários "graus" para o smart dressing - que será diferente num jantar solene, numa ida a um bar, no lançamento de um disco, num baile tradicional, numa gala, numa discoteca ou num festival de rock.  E é perfeitamente possível estar composto com simplicidade, sem cair na vulgaridade, no overdressed nem em pinderiquices. Impõem-se sofisticação e bom senso.
Ficam alguns exemplos para ocasiões diferentes, sujeitos à sensibilidade e gosto individuais:








6 comments:

Pedro said...

Os calções femininos são a melhor coisa deste mundo. Em qualquer tecido, em qualquer ocasião, com as meninas a correrem, a caminharem para a praia, de perna cruzada (ou aberta) na esplanada... um prodígio estilístico, benza-as Deus.

Imperatriz Sissi said...

Se o Panurgo não gostasse disso, eu fazia um espectáculo pirotécnico :D
Presumo que te refiras às meninas a quem ficam bem, claro...acho que não és assim tão "democrático". Depois, mon cher,existem calções adequados à noite, jumpsuits de calções, etc. O problema está em usarem a versão denim, ou seja, hotpants de praia ou festival de rock...à noite, no centro da cidade. :**

A Bomboca Mais Gostosa said...

Que post fabuloso, gostei imenso. Por tudo isso que disseste, já me aconteceu de me sentir overdressed num casamento (levava umas sandálias douradas, uma pequena mala dourada e um vestido simples salmão), agora imagina o resto do pessoal... lolol

Imperatriz Sissi said...

Eheheh, deve ter sido o terror! É muito chato uma pessoa ter noção das circunstâncias e ver-se rodeada de pessoas privadas dela.

Imperatriz Sissi said...

Oh, e muito obrigada :D

Maria Gabriela Dias said...

Cara amiga, vem aí um evento que considero formal...que inclusivamente mete cerimónia religiosa (e não, não é um casamento) e já estou a TREMER DE MEDO! o meu namorado disse à família para irem À VONTADE! Já estou a ver adolescentes de calças de ganga e t-shirts e crianças com roupa do mais casual possível! Até imagino o contraste de vestimentas, parece que vão ser duas festas diferentes de dois eventos totalmente diferentes, no mesmo espaço! Sim, porque eu e a minha família nunca estivemos em baptizados, casamentos, comunhões ou outro evento desses... como se fôssemos para um simples aniversário! Quer dizer, os homens parece que vão exactamente como os do "cenário 2"! (do lado da família dele)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...