Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, September 12, 2012

Da dignidade (ou da falta disso)

O mal de andar pelo mundo com olhos abertos, em certos meios pelo menos, é assistir a cenas patéticas de bajulação, de adulação, de babujice e de desespero abjecto. Tenho reflectido aqui várias vezes sobre o assunto, mas a capacidade de certas pessoas para se rebaixarem, para a vénia torpe, para agirem como tapete ou cãozinho nunca deixa de me espantar. Aproveitam cada brecha, cada instante de fragilidade, para se fazerem muito humildes, muito amiguinhas, solícitas ao máximo, muito necessárias, sempre de olho na recompensa. Fazem-me lembrar a Juliana, a criada d´O Primo Basílio, a engraxar a patroa moribunda para lhe apressar a morte e ficar com a herança. Não se lhes dá levar pontapés em público, sofrer desfeitas ou afrontas, morder a língua às maiores humilhações, engolir grandes sapos, beijar o pior inimigo - à francesa, não na face, serem o pneu sobressalente, ficar com as migalhas... E lá dizia o outro: Deus deve amar os medíocres, porque criou imensos. Como são eterno vassalos que elogiam e servem para limpar os pés, ainda há ingénuos que os aturam. Sem reparar que quem não tem dignidade numas situações, também não a tem noutras, e é capaz de se vender por 30 dinheiros à primeira oportunidade - ou se um dia, cansado de tanto dobrar a espinha,  acordar com vontade de se vingar. Vade retro, Satana, salvo seja.

5 comments:

Cristina Torrão said...

"Quem não tem dignidade numas situações, também a não tem noutras" - uma grande verdade. Assim como: quem mente numas situações, também mente noutras. Assisto, todos os dias, a pessoas que acreditam piamente noutras que já apanharam a mentir nalguma situação. Estupidez? Ou querer viver de olhos fechados?

P.S. Refiro-me a mentiras graves, ou descaradas, com o intuito de prejudicar e/ou manipular. Também há as pequenas mentiras de conveniência, que não prejudicam ninguém.

S* said...

Há gente que se vende por tostões...

Imperatriz Sissi said...

Cristina, é uma coisa que não percebo! Já vi pessoas que só abrem os olhos à décima mentira - ou à mais grave, quando já é tarde demais. Muitas vezes, mesmo que vejam a pessoa a caluniar outras, desde que o bajulador as elogie, as bajule, tudo está bem. Esquecem-se de que quem lambe botas não tem lealdade. E perante uma oferta maior, vendem o mestre.

Imperatriz Sissi said...

E se arraste pelo chão pelos ditos cujos...em geral, gente perigosa.

Imperatriz Sissi said...

Acrescento que "quem quiser ouvir de si, ouça dos outros". Se vejo alguém a intrigar ou a dizer mal de terceiros, ou a atraiçoar alguém mesmo que seja supostamente para me beneficiar ou impressionar, nunca mais confio. Geralmente, a próxima vítima somos nós..nunca gostei de "gente de 4 joelhos". Beijinho.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...