Recomenda-se:

Netscope

Thursday, September 13, 2012

Fujam do Homem Cenoura!


E quem vem a ser o Homem Cenoura? Ao contrário do que possa parecer, não é um homem ruivo, embora haja Homens Cenoura do tipo céltico, assim como os há de todas as cores e feitios. Este espécime caracteriza-se por, com ou sem motivos, achar que é um partidão, a última água do Luso no deserto, um bilhete premiado do euromilhões, o último pacotinho de sal nos bastidores de um desfile cheio de modelos esfomeadas, enfim, percebem a ideia - considera-se um must-have, e por isso mantém um exército de admiradoras, ex namoradas, amigas coloridas, amigas que querem ser amigas coloridas, amantes e ex amantes a gravitar à sua volta a ver se cola, para além de uma entourage de amigos do croquete metediços.  Ou seja, comporta-se perante as mulheres como uma cenoura diante de uma carroça, para fazer andar a cavalgadura. Vulgo "olhem para mim, sou um prémio, sou um troféu, disputem-me".
Como adora ser adulado, é  perito em jogar com as ambições alheias, sendo um dos principais produtores de mulheres da luta. Precisa de massagens ao ego em dose diária, porque é um inseguro de primeira que na realidade não gosta de ninguém, nem confia na própria sombra. Por isso, embora ofenda regularmente a sua corte de admiradoras com desfeitas, despiques e brincadeiras de mau gosto - e seja, por sua vez, alvo das intrigas, intromissões e catfights que elas arranjam - prefere não cortar relações com nenhuma, para não ver diminuída a sua colecção de cromos. É um verdadeiro Ás da manipulação, que arranja sempre maneira de ninguém se chatear definitivamente com ele. Assim, vai mantendo uma série de groupies a gravitar à sua volta, salivando pela sua oportunidade de serem "escolhidas" e talvez - oh, a glória, a felicidade suprema, o plano de reforma - serem a sua eleita. Ver as groupies a esgatanharem-se por causa dele faz o Homem-Cenoura ganhar o dia. Nada o diverte tanto como uma mulher ciumenta, ou humilhada, a perguntar "ficou chateadinho comigo?" na esperança de ter mais uma tentativa de dar o golpe. Por fim, uma nota de cautela - por vezes, um Homem Cenoura pode disfarçar muito bem, fingir-se tímido e discreto, e só revelar a verdadeira personalidade quando acha que a parada está ganha. Pior ainda, um homem normalíssimo pode, de um momento para o outro, transformar-se num Homem-Cenoura, ao melhor estilo lobisomem. Em ambos os casos, é uma surpresa muito desagradável. Felizmente, uma mulher sensata, mesmo que tenha o azar de se envolver sinceramente com um, esquece rapidamente esse infortúnio: ao contrário dos bicharocos de quatro patas com talas nos olhos, quem é racional sabe que há mais cenouras na terra (ou no supermercado mais próximo).

14 comments:

Jedi Master Atomic said...

Pelo desenho, estás a querer dizer que as "groupies que gravitam à volta do homem-cenoura" são "burras" ? loool

Urso Misha said...

Pois é um facto, mas quando olhamos com quem anda a maior parte do mulherio e por vezes até dizem mal deles, mas o encanto da flauta de Hamelin ou a imaginação da outra "flauta"...
Estando do outro lado e percebendo melhor certos comentários e o pensamento e até aonde vão e onde querem ir com aqueles paleios até fico doente.

Concordo com o teu tópico em quase tudo, mas discordo com o estão assim tão bem disfarçados, pelo que disses-te anteriormente basta ver a entourage e o paleio para se chegar lá, ou então por ser homem é-me mais fácil identificar...

Cafeína said...

Normalmente as mulheres que se interessam por esse tipo de homens não primam muito pela inteligência....

Imperatriz Sissi said...

Não são lá muito espertas, Jedi. Claro que a maioria só quer usá-lo e aguenta por estratégia, achando que a recompensa vale o esforço - o que só diverte ainda mais o homem cenoura, que vai levando a melhor até ao dia em que é devorado de vez por um quadrúpede contorcionista, que consiga chegar-lhe. Mas mesmo essas, podiam escolher um alvo que desse lucros a médio prazo, vá. Mesmo para gold diggers não primam pela esperteza.

Pai Tirano said...

Depois de ler tudo, a conclusão a que chego é que o homem-cenoura (que são muito poucos) comportam-se tal e qual as mulheres...

Imperatriz Sissi said...

Os paleios das groupies também me põem doente ou antes, enjoada. Tanta bajulação, tanto "puxa saco" , tanto esforço sobre-humano para agradar, para marcar território (mesmo que o Cenoura esteja a gozar com elas na cara)enoja-me, porque a falta de dignidade é sempre abjecta. Mas acredita: alguns, quando por qualquer razão querem agradar, escondem a entourage e até se pintam de outra cor. Porque sabem que não têm hipótese com mulheres que não gostam de homens cenoura. É cenoura escondida com a ramagem de fora! Go figure.

Cafeína said...

Já tive o "prazer" de conhecer alguns assim e não sei como é possível que as mulheres se deixem deslumbrar por homens desses... Só mesmo aquelas que gostam de exibir trofeus.
Homens convencidos, que gostam de mostrar aquilo que não são e cujos hobbies fazem parte da fachada... Fazem questão de anunciar aos 4 ventos o quanto gostam de jazz, de ler grandes autores, de apreciar um bom vinho, de andar de fato e gravata, e, quando têm carteira ou crédito, de ter um bom carro.
Mas, como tu disseste e muito bem, são geralmente inseguros, vazios e desprovidos de qualquer característica interessante!

Imperatriz Sissi said...

Cafeína, totally. Já a avó me avisava contra as mulheres que acham sempre "pode ser que comigo assim não seja". São tão idiotas e vaidosas que julgam " eu consigo mudá-lo.". Ok. Pois. As que conheci assim estragaram a vida delas e as dos outros, porque um homem só muda quando quer e por quem quer. E a ideia de "conquistar" alguém é completamente parva. Ou os sentimentos são espontâneos ou não vale a pena forçar. Até podem conseguir reter o "prémio" por insistência, vencê-los pelo cansaço, mas são constantemente enganadas e alvo de partidas, desfeitas, etc. Ou seja, nunca estão felizes nem tranquilas, sempre com medo da rival seguinte. Isto quando não acabam de mãos a abanar, que é o mais comum. Mas dizer isto a uma mulher da luta? Está bem. Só as acicata mais. Ora, bring it on, que nós ficamos a ver a comédia já sabendo como acaba :D

Imperatriz Sissi said...

Felizmente são poucos. E concordo: na vaidade, no artifício, nos ardis, na cabecinha fraca, no emprenhar pelos ouvidos e na pouca personalidade são como as mulheres. Ou antes, como o estereótipo da mulher superficial e pouco inteligente.

Imperatriz Sissi said...

Também já tive o "desprazer" de observar situações dessas, tanto Homens Cenoura declarados como disfarçados (ou transformados). No caso dos últimos, mesmo que tenham alguma coisa de bom, com tantas más companhias e péssimos hábitos, corrompem-se irremediavelmente.
No caso dos primeiros...várias boas e queridas amigas minhas já caíram nessa. Uma delas esteve noiva durante anos de um - giraço, ricaço, betolas, playboy e rodeado de mulheres da luta, a dar confiança a tudo o que mexia. O género de agarrar no Ferrari do paizinho e passear-se na noite com duas strippers sentadas no banco da frente, fora as groupies que andavam atrás dele à borla. O problema é que ele adorava a minha amiga, dizia sempre que ela era o amor da vida dele, mas não conseguia conter-se. Fazia asneiras e depois, muito manipulador, vinha pedir desculpas, oferecer presentes caros, levá-la a viajar, falar com os pais dela e bater nos outros pretendentes. E ela, coitada, lá ia acreditando para não deitar fora anos da vida dela. Chegou a ser incomodada por "mulheres da luta" que iam fazer peixeiradas à porta do local de trabalho dela (true story) e ela própria quase teve de andar à pancada em legítima defesa, entre milhares de intrigas, intromissões e situações embaraçosas que passou. O romance era comentado, retalhado e influenciado por metade da "sociedade" local. Não havia privacidade alguma. Até que ela se cansou e lhe deu um merecido pontapé no traseiro. Mas ambos sofreram muito com a situação e o exemplo ficou-me. Uma de muitas histórias que observei para meu governo...

Cafeína said...

Eu também me divirto a assistir a esses casos! ;)

Cafeína said...

Custa quando mulheres que nos são próximas e queridas se deixam levar por gente assim. Já perdi muito tempo com 2 amigas minhas, a tentar abrir-lhes os olhos mas não valeu a pena. Há sempre a esperança de que a coisa venha a ser diferente com elas... Mas lá está, acaba sempre da mesma maneira!
O que mais me chocou foi que uma delas, uns tempos mais tarde, voltou a cair na mesma asneira!
Enfim....
Para nós, mulheres com dois palmos de testa, fica o (mau) exemplo! **

Imperatriz Sissi said...

Algumas mulheres têm a mania de ser mártires, nada feito. Deviam aprender que uma mulher deve ESCOLHER e não SER ESCOLHIDA. Até lá, estamos mal...

Imperatriz Sissi said...

É um circo!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...