Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, September 12, 2012

What not to wear: curvy girls

                                                             
Lara Stone
Esta semana falou-se aqui de curvas, a propósito das "novas" silhuetas deste ano e do Festival de Veneza. Se esta tendência é mais amigável para as mulheres, não abafando nem estrangulando as formas naturais - que, mais magras ou mais rechonchudas, e em diferentes biotipos, a maioria das raparigas tem - também é verdade que é preciso saber tirar partido das que existem ou  simulá-las correctamente. Como uma imagem vale mais que mil palavras, vamos ver alguns exemplos de celebridades de vários tamanhos, e os seus erros e acertos. Escolhi estrelas com figura de ampulheta, que é a mais clássica e a que está presente nas colecções de Inverno.


Kylie Minogue



É uma ampulheta magra, como Brigitte Bardot e Raquel Welch, com formas perfeitas e  pernas longas apesar da pequena estatura. No entanto, mesmo quando se é tão bem proporcionada, há que ter algumas cautelas.




Fabulosa:











Cortes e moldes em tecidos firmes que abracem o corpo e realcem a cintura, decotes que exponham os ombros e a clavícula, deixando "respirar" o colo,  e saias que mostrem as partes mais longas da perna permitem ter o melhor dos dois mundos: curvas e uma silhueta esguia.


Não tão fabulosa:

Tecidos demasiado coleantes, pouco consistentes e  sem forro, ou por outro lado, muito rígidos, são ideais para figuras rectas mas não favorecem quem tem busto, cintura e anca vincados- até em figuras pequenas, como a da Kylie. Uns marcam demasiado as formas e acrescentam centímetros; os outros escondem-nas, dando a impressão de um bloco. A altura da saia também é uma escolha delicada de se fazer, mas em geral um palmo acima ou abaixo do joelho é uma opção mais segura. Os franzidos laterais, como na imagem da esquerda, fazem a saia blusar e subir de forma pouco estética: só se adequam a quem quiser ganhar volume na zona das coxas, e mesmo assim...


Lara Stone

As suas curvas tomaram de assalto a indústria da moda, a fazer lembrar as top models dos bons velhos tempos. No entanto, mesmo um corpo tão perfeito pode ficar um pouco sem graça com o vestido errado.





                      Fabulosa




                                          Não tão Fabulosa
Com o contraste entre a cintura e o busto desaparecido no meio da toilette que "dança" por ali, Lara parece uma rapariga gira, mas normal. Os tecidos "molengões", que não se seguram no lugar, e os cortes demasiado relaxados não são amigos de quem tem formas curvilíneas. Um vestido fluido precisa de ser calculado ao milímetro para funcionar num corpo destes.


Eva Longoria

Uma ampulheta petite, Eva é tão magrinha e bem feita que pode vestir praticamente tudo. No entanto, a diferença entre o maravilhoso e o assim- assim depende de pequenos quês.

Fabulosa:


As aberturas portrait, Bardot, em V e em barco são extremamente favorecedoras, realçando o colo, a clavícula, o pescoço e o busto. Mais vincada, como no vestido preto à direita, ou num modelo mais fluido, a cintura nunca deve ficar escondida. E mesmo que pareçam leves, os materiais devem ter espessura suficiente para não revelar mais do que o essencial.

                                    Não tão fabulosa:




Tentar arrumar uma ampulheta dentro de um rectângulo nunca resulta bem. O vestido da esquerda esborracha o peito, assentando desconfortavelmente perto das axilas e criando uma figura direita: a cintura e o busto desaparecem. As malhas, salvo as bem forradas, também não são elogiosas para as áreas mais arredondadas do corpo. Quanto às alças fininhas, devem apoiar-se no limite dos ombros, jamais a meio - isso achata-os visualmente. 
Os modelos trapézio ou flapper, mesmo que não fiquem mal - como é o caso aqui - dissimulam os contornos do corpo: são úteis para quem tem alguma coisa a esconder ou para criar volume numa silhueta direita, mas num corpo assim, a não ser para quem está de esperanças, há que evitar tais desperdícios. 

Kim Kardashian

Goste-se ou não do seu estilo, a verdade é que a socialite tira partido de uma figura de ampulheta generosa e sui generis. Consegue parecer bastante elegante trabalhando com o que Deus lhe deu, mas numa silhueta tão sinuosa a fronteira entre as curvas bonitas e as abundâncias exageradas -  ou entre o sexy e a vulgaridade -  é muito pequena.

              


                    Fabulosa:
Sheath dresses, jerseys de tecido firme, decotes amplos, assimetrias na diagonal, jumpsuits de qualidade e pinças no lugar certo nunca falham. 
                             
                                      Não tão fabulosa:
Além da atenção aos tecidos, que não devem ser muito coleantes nem de malha  brilhante, um bom soutien é essencial quando se tem um busto volumoso. Com o vestido verde acima do joelho, o calçado devia descobrir o tornozelo e acrescentar sustentação na parte frontal do pé. O mesmo vale para o vestido preto: os sapatos parecem minúsculos em relação às ancas e cortaram a altura da perna. Há demasiada informação e quando se cobrem os ombros, é preciso "libertar" o resto da figura. É necessária alguma cautela para que os cintos largos não fiquem demasiado próximos do peito. Por fim, mulheres com busto generoso não ficam favorecidas com o cabelo tão colado à cabeça - esse é um estilo mais adequado a figuras boyish ou atléticas. A toilette preta teria ficado fantástica com um apanhado volumoso, peep toes compensados e um cinto mais pequenino. Este tipo de mangas, no entanto, favorece quase todas as silhuetas.

Salma Hayek

Tem um corpo do outro mundo, mas repito o que disse: Mulheres com figura de ampulheta não devem permitir que o tecido se afaste demasiado do corpo. Se isso acontecer, as partes mais esguias deixam de estar visíveis e a figura parece um bloco, todo do tamanho das zonas mais largas. Numa silhueta assim, o contorno e a definição são tudo: a toilette não precisa de ser ultra justa, mas os efeitos balão (salvo nas saias) são de evitar.

Fabulosa:

Não tão fabulosa:

                        Enough said. Parece uma pessoa magrinha com uma pipa vestida...

Christina Hendricks
É uma deusa das curvas plus size e uma inspiração para milhões de mulheres. Mas já se sabe: grandes curvas, maior atenção à qualidade dos tecidos e à distribuição de brilho e volumes. 

Fabulosa:



Não tão fabulosa:
Numa silhueta de contornos tão definidos, a roupa tem de condizer. O look desleixado e os modelos que caem "à toa" sobre o corpo são perigosos. Curvas também pedem algum glamour e um ar composto, porque o factor "selvagem" já lá está...





E por fim, uma senhora que é quase imaculada: Eva Mendes. (Gostando mais ou menos dos seus looks, acho que nuca a vi com nada menos que perfeito para o seu corpo...)

Eva Mendes - Lancia On The Red Carpet At The 5th International Rome Film Festival: October 30, 2010





























6 comments:

S* said...

De facto a Eva mendes tem sempre bom gosto... impressionante a diferença que uma roupa mal escolhida pode fazer.

Imperatriz Sissi said...

Completamente. E por vezes, a diferença está nos pequenos pormenores. Uma pessoa arrepela-se e a culpa é toda da fatiota...bj.

A Bomboca Mais Gostosa said...

A Eva é vestida pela Rachel Zoe, pelo que sei ;) Mas nunca a vi mal :)

Entretanto, tenho uma figura parecida com a da Christina e concordo com o que disseste :)

Imperatriz Sissi said...

A Rachel é muito talentosa! E a Christina é lindíssima...

Su said...

Post genial!
Fora do habitual (e já repetitivo) "o que vestir para a sua forma corporal".

Imperatriz Sissi said...

Muito obrigada, Su :) Beijinho.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...