Recomenda-se:

Netscope

Thursday, October 18, 2012

A primeira maquilhagem nunca esquece

Constance Carroll – CorrectorConstance Carroll – Pó Compacto


Constance Carroll – Sombra de Olhos Tripla
Fico sempre feliz quando reencontro uma marca de confiança, principalmente se está associada a óptimos produtos e boas memórias. A britânica Constance Carroll tem cerca de 30 anos de existência, está presente em 80 países e foi uma das primeiras marcas de maquilhagem que usei: uma espécie de Essence da minha adolescência. Tinha uma linha completíssima, com muitas cores e texturas a preços muito simpáticos. As sombras eram super pigmentadas, as bases, pós e correctores tinham uma qualidade excelente - mesmo para a  minha pele super sensível - e  tons para cútis de porcelana, como eu gosto. Ainda recordo o cheirinho do pó compacto, à moda antiga. Poucas vezes voltei a encontrar um que fosse tão aveludado e confortável na pele. As minhas nuances preferidas para o rosto eram PorcelainIvory e Translucent (é curioso como estas coisas não esquecem). Ir às lojas da Baixa e voltar com um saquinho cheio de produtos novos fazia o meu dia. Depois, gradualmente, fui deixando de ver Constance Carroll à venda. Durante uns anos ainda encontrei em algumas drogarias de Lisboa, mas pouco a pouco desapareceu de vista e assumi que se tivesse extinguido. Constance Carroll – Batom Impulsionador 
Surprise surprise, afinal está de óptima saúde e a loja portuguesa Velvet - Bag  vende Constance Carroll no nosso país, entre muitas outras marcas de makeup, beleza e perfumaria para todas as bolsas. Algumas, como a Clinique, L´oreal e Givenchy, são familiares para as consumidoras portuguesas; outras, como a Beauty UK (que vou experimentar e logo vos conto) são menos conhecidas, mas não duvido que venham a fazer sucesso por cá. Os cosméticos ingleses costumam ser de boa qualidade, com um value-for-money incrível e cores que nunca mais acabam. Sempre que deito a mão a alguns fico toda contente. As entregas da Velvet- Bag são muito rápidas e entre a surpresa e a felicidade de rever velhos amigos, pude comprovar que a Constance Carroll,  que fez as minhas alegrias nos anos de liceu, continua igualzinha na textura, no perfume e que até as embalagens bourdeaux que eu recordava tiveram apenas uma ligeira actualização. Adoro quando uma marca mantém as características que fidelizaram as consumidoras, e esta já tem estatuto vintage! Alguém se recorda?


2 comments:

Diligentia said...

Belas memórias... ainda me lembro da primeira base que usei... uma base em stick (credo, até me arrepio) da Maybelline, que tinha como estrela da campanha publicitária a Sarah Michelle Gellar, corria o ano de 1496... Porém, nunca mais encontrei uma base com aquela cobertura de argamassa, que tapava todas as imperfeições e dava ar de 'cara lavada'. A Beauty UK tem produtos excelentes, creio que vai gostar.

Imperatriz Sissi said...

Eheheh, eu gosto de base em stick porque dá para controlar bem a cobertura. Adorava a da Make up forever (que agora só arranjo online) a da Sephora (que eles deixaram de fazer) e a da Kryolan. A da Schlecker é mais leve mas muito boa também! Mas essa da Maybelline nunca usei, porque só havia cores muito escuras para mim. Foi da altura em que a Gemey passou a ser Maybelline, não foi? lembro-me bem do anúncio, até porque a Sarah é branquinha e estranhei imenso.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...