Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, October 16, 2012

Amor não correspondido


Desde que veio para esta casa que o meu gato branco, o Farinelli, tem uma paixão louca pela nossa gata preta, a Maria Bolacha. Esse amor assolapado não diminuiu com a sua fuga e ausência de um ano e tal. Deve ter conhecido outras gatas, namorado por aí, mas o amor verdadeiro é tramado, não acalma  com prémios de consolação; por mais carinhos e amens que se recebam de outros lados, nada preenche aquele vazio. O Farinelli é a prova disso:  assim que a voltou a ver, a reacção foi a mesma de sempre -  ficar-se a olhar para ela com ar de adoração e depois, sem um miado, persegui-la em silêncio e com a cauda em riste pela casa fora, como um carrinho de choque peludo e imparável. O pior é que a Bolacha é uma gata esterilizada e sem paciência para brincadeiras. Ainda por cima, acho que tanto pelo a assusta - e ele tem imensa vaidade em "enchouriçar" a bela pelagem para parecer maior e mais imponente. Ou seja, a única reacção que o coitadinho do Farinelli obtém é gritaria e rugidos. Ela foge dele a sete pés, em pânico, e não lhe dá a menor hipótese. Tudo bem que os métodos dele são um tanto abrutalhados (ser decidido não é tudo numa relação) mas dá pena vê-lo contemplá-la (ele no chão, ela no alto de qualquer coisa para garantir que não há chances de ele chegar perto) tristinho, tristinho. 

5 comments:

Ao Virar da Esquina said...

Esse super Gato dá uma bela lição de Amor a certos homens que por cá andam...

S* said...

Pobre bichinho, loucamente apaixonado.

Imperatriz Sissi said...

Mesmo! é de uma fidelidade...e sem receber nada em troca!

Imperatriz Sissi said...

Tadinho. É mesmo engraçado olhar para eles...

Carla said...

HEHEHE Pobre bichano. Miau!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...