Recomenda-se:

Netscope

Monday, October 15, 2012

Dúvida que não me larga desde ontem: trash TV

Como é que figuras que pretendem passar por ter "mundo" e estilo gastam toda a santa noite de Domingo a discutir - ao pormenor e em público - todas as tricas da Casa dos segredos? Eu sei, eu sei, lá volto eu ao mesmo, mas se fazem o mesmo todas as semanas querem que eu deixe de me arrepiar com isso?  Já dei tim tim por tim tim a minha opinião sobre este programa degradante e maçador - prova provada de que a trash TV pode ser tão chata como o mais chato dos documentários sobre a vida privada das amebas - por isso não me vou alongar. 
  A questão aqui é  (e  correndo o risco de ser acusada de "radical" ... yeah, foi preciso chegar a adulta para me classificarem assim, mais vale tarde que nunca!) que não concebo, porque não dá, que pessoas que tenham recebido uma educação orientada para o gosto, que desde muito novas fossem expostas a influências e referências culturais fortes, tenham pachorra ou paradigma mental para gastar um serão inteirinho a dissecar tal coisa em detalhe. Que espreitem, é aceitável. Que gozem com o assunto, é concebível. Que consigam baixar as suas ondas cerebrais o suficiente para perceber o que lá se passa, isso já é outra história e só pode significar três coisas:

a) Estes opinion makers, gente culta, "urbana" e sofisticada,  fazem sacrifícios horrendos em prol das suas audiências, sofrendo torturas insuportáveis para agradar a uma certa camada dos seus fãs;

b) Estes opinion makers pretendem passar por gurus de moda - cultos, "urbanos" e sofisticados, com aspirações a gente bem -  mas o verniz é muito recente e estala à primeira exposição a manifestações " close to home" revelando a sopeirada intrínseca em toda a sua glória.

c) Estes opinion makers têm uma elasticidade cerebral prodigiosa: num momento interessam-se ou fingem interessar-se por coisas com alguma substância, noutro 
deleitam-se com coisas assim.

Algum antropólogo competente se importa de me explicar isto?





5 comments:

Sérgio Saraiva said...

Audiencias -> Publicidade -> Dinheiro...

Jedi Master Atomic said...

Eu diria que por uma questão profissional há pessoas que se conseguem abstrair da qualidade do programa. Conseguem de alguma forma deixar as emoções de lado durante aquela altura. É como as putas....loool

menina lamparina said...

Eu tenho para mim que a verdade reside na segunda opção. Acho que esta questão assola a maior parte das minhas amigas, que não se coíbem de a colocar no facebook e até me enviam sms porque todo o santo domingo têm o mural bombardeado com aquilo. Acho que pensamos todas o mesmo. É estranho, não é? :)*

Imperatriz Sissi said...

@Jedi e Sérgio...pode bem ser isso. Mas é preciso ter sangue de barata...

Imperatriz Sissi said...

Eu não queria ser mazinha, mas também me inclino para essa explicação. É preciso ter algo em comum com as personagens para mergulhar assim no programa...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...