Recomenda-se:

Netscope

Monday, December 17, 2012

E eu é que sou má?!


"Estás para aí todo contente, levas um enxerto que nem imaginas!" - não fui eu que disse, mas podia.

Talvez porque aqui no Imperatriz se insiste numa certa moderação, mesmo nos desabafos (e porque em geral, procuro ser agradável e gosto de ver toda a gente bem) quando publico um texto mais mauzinho há quem estranhe e me pergunte o que se passa. Bom, meus queridos amigos, eu não sou diferente dos demais, nunca escondi o meu irish temper e como todo o mundo, tenho os meus dias; e se algo me inspirar a isso, não posso jurar que não me suba cá uma onda por mim acima, daquelas que nos dão para dizer das boas e das bonitas. O mais engraçado é que esta manhã passei um bocadinho a ler um blog muito apreciado cá da nossa praça - e de que gosto bastante, uma delícia, mas cujas actualizações não recebo por vezes, entenda-se lá porquê (o blogger tem mistérios que só ele sabe) . Estava aqui a rir-me, eu e os meus botões, com o refinado sentido de humor da amorosa da Ursa, quando pensei de mim para mim: se eu falasse assim, a gozar impiedosamente com tudo e todos e com todas as letras é que havia de ser giro, havia. Está certo que não me posso queixar, tenho a minha dose de contida troça que me faz muito bem à alma; além disso, cada uma com o seu estilo, eu não me sairia bem a fazer o mesmo e nem me posso esconder atrás de um urso, para figuras do dito já bastam as que não posso evitar, cada qual é para o que nasce. Mas não pude deixar de pensar "então eu é que sou mazinha e embirro, hein?". 

                
                                  
                    "Calma, Sissi. Calma. Não descarregue em mim que eu estou só a fazer  o meu trabalho!"

Aquilo sim, é embirrar com classe e sem papas na língua. Vai daí, a conversar com pessoas das minhas relações, apercebi-me que o modo embirrento e os instintos violentos andam para aí no ar - não é só de mim, nem cá das minhas arrelias; parece que este ano não há espírito de Natal que valha ou que se o Espírito de Natal quiser aparecer, vai ter de vir armado com uma daquelas bengalinhas de doce às risquinhas brancas e encarnadas para se defender ou quiçá, juntar-se  à festa pouco pacífica com umas bengaladas aqui e ali. Dizia eu, estava a conversar com uma pessoa que estimo muitíssimo - e que normalmente, é do mais zen que há - e a contar-lhe que me sentia capaz de dar piparotes em tudo, gritar, comer ameixas verdes e trepar aos pinheiros para insultar as pinhas, quando me responde essa pessoa: ah, Sissi, eu estou na mesma. Só me apetece partir tudo e descarregar o stress à traulitada. Hoje fui ao Fórum Coimbra e andava para lá um tipo vestido de homem - biscoito a fazer companhia ao Pai Natal numa promoção qualquer. Tinha cá uma cara de parvo que só me apeteceu 
enchê-lo de pancada!
Se até pessoas tranquilas andam com vontade de espancar um inocente e fofinho Gingerbread man que não lhes fez mal nenhum e que anda ali para ganhar o seu pão (ou o que quer que seja que os homens - biscoito comem) que farei eu? Pelo sim pelo não vou passar longe de ajuntamentos natalícios do género, porque confesso que a vontade me parece contagiosa...








      

2 comments:

dinona said...

Ihhhhh como eu te entendo :)
Só que na versão do meu blog o pessoal estranha quando sou amorosa ou fofa.
Faz bem alterar o discurso de vez em quando, dar asas à bipolaridade é faz maravilhas ehe

Imperatriz Sissi said...

eheheheh eu acho que tu és fofa lá à tua maneira :D
Mas é bom variar, e não está escrito no regimento do Imperatriz "este é um blog sempre fofinho". Beijinhos.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...