Recomenda-se:

Netscope

Saturday, December 15, 2012

Eu digo o que me apetece...ou maldade do dia


Chic? Fail!
Tento ser tolerante com quem me rodeia e posso fazer vista grossa a certas grosserias alheias, desde que sejam genuínas e não me incomodem ( até porque tenho mais que fazer do que reparar na vida dos outros). Mas se há coisa que me deixa de pé atrás é gente arrivista e trapalhona, que tenta passar pelo que não é. Irrita-me porque sim, 
dá-me enjoo, para não usar um termo mais descritivo, e não consigo estar perto...nem estar perto de quem convive com.

1 - Grosseironas de marca maior, sem um pingo de chá ou de educação, a imitar senhoras benzocas. Não é só o verniz da delicadeza que estala ao primeiro ataque histérico (e em geral, são muitos) revelando a linguagem boçal, o vocabulário do piorio, o timbre de varina e as ambições doentias; nem mesmo os tiques de mulher mal amada ou os hábitos lorpas (más maneiras, calotes dados publicamente com a maior das latas, tentar impingir as filhas ou sobrinhas a um diabo que as carregue, engraxar babosamente quem está acima, pisar quem está abaixo, exigir ser tratada por dótora mesmo que não o seja, fazer mexericos de comadre, and so on...). O próprio visual - madeixas por retocar semanas a fio, maquilhagem mal posta, mau ar disfarçado por camadas de tralha, trapinhos duvidosos - as denunciam sem dificuldade. Dá vontade de lhes dizer, amenamente: my dear, you are not a lady - deal with it. A boa educação é o pior desmancha prazeres que existe...

2- A versão juvenil das mesmas: têm um vocabulário do piorio, gostos e companhias que não passam pela cabeça de nenhuma pessoa educada, conhecem religiosamente os participantes da Casa dos Segredos, sonham casar com o Cristiano Ronaldo, frequentam todas as espeluncas com gente que Deus nos livre, têm um "livrinho preto" que parece uma lista telefónica... mas acham que se puserem um vestido de poliéster, conseguirem um diploma sabe-se lá por que artes, admirarem os trapos da Pippa Middleton, passarem pelo cabeleireiro e falarem mais baixo ninguém dá por nada. Ninguém consegue ser casca grossa num dia e outra coisa no outro. Não é possível. We can take the girl out of the trailer park, but you can´t take the trailer park out of the girl...

3 - Pessoas que sejam isto tudo, e ainda decidam criar um blog. My eyes!

4 - Tudo o que foi dito acima, mas com uma camadinha de fama e euros. Piorou.

5 - Pessoas com gosto, distinção, idade e estatuto para ter juízo, que troçam de tudo e de todos... mas  concedem conviver, trocar gracinhas, acompanhar ou ser engraxadas por criaturas desta natureza porque acham tudo muito pitoresco. Quem nasceu assim até pode não ter culpa, mas quem os atura tendo obrigação para outra coisa...mamma mia!

3 comments:

S* said...

Não consigo lidar com falsos chiques. Gente sem classe, sem educação, sem chá, mas que adora armar-se em bem formado.

Imperatriz Sissi said...

É uma comédia...mas confesso que me irrita demasiado para rir muito do assunto. Principalmente se tiverem a ousadia de chegar perto. É como ver um bolo na montra de uma pastelaria, mas perceber à légua que está estragado. Notamos o embuste, mas arrepiamo-nos de saber que alguém cairá nele...

Carla said...

Lembro-me sempre desta história, já com alguns anos: Uma jornalista, bem conhecida da praça, que num voo da TAP diz à mãe para beber champagne porque era de graça...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...