Recomenda-se:

Netscope

Saturday, July 28, 2012

If you leave me now - my love songs, #1

Não gosto de lamechices. Mas as de Peter Cetera, adoro. Como tudo o que é genuíno. Porque traduz aquele instante em que ou tudo se repara ou se perde para sempre, e o manso desespero de momentos desses. Está na minha lista de canções de fazer chorar as pedras. Serei a única que tem uma selecção de xaropadas permitidas, não prejudiciais aos neurónios e que de facto arrepiam?


Friday, July 27, 2012

Coisas que podem acontecer antes de uma pessoa sair de casa

                      
Por muito organizada que uma rapariga seja, passar o fim de semana fora implica sempre alguma movimentação - e o stress por vezes é um verdadeiro bruxedo. Parece que os trasgos e os duendes andam à rédea solta e o mafarrico está atrás da porta sem intenções de fazer coisa boa. Eis alguns aborrecimentos estapafúrdios que nunca sucedem em ocasiões normais, mas tratam de se dar quando queremos sair depressa e bem:


- Prender um rolo numa madeixa de cabelo, que não há diabo que o consiga tirar;
- Entornar tinta para cima de nós;
- Cair de um banco abaixo (don´t ask)
- Cair-nos um cortinado na cabeça.
- Tingir os pés com um produto de pedicure extraterrestre.
- Pifar o cartão multibanco e ter de ir a correr buscar outro.
- O cabelo ficar uma solene porcaria e sermos obrigadas a lavar e secar all over again.
- Surgir um contratempo de última hora que nos atrasa séculos;
- Fazer uma alergia a um produto que nunca provocou reacção antes.
-Chegar ao hotel e darem-nos o quarto errado.

No fim de tudo, uma mulher que saia ilesa - e apresentável - de uma corrida de obstáculos assim só pode dar-se por muito feliz. E aplaudir a sua habilidade *Clap, Clap*

Frases para o fim de semana: estilo

Catherine McCormack como Veronica Franco,  cortigiana onestait girl e poetisa veneziana do século XVI
"Um vestido veneziano não torna uma mulher veneziana"
Autor desconhecido

"Aqueles para quem a roupa é a parte mais importante da pessoa acabam, geralmente, por valer tanto quanto a sua roupa"

William Hazlit

"Simplicidade é a sofisticação suprema"

Leonardo Da Vinci

"Luxo é o conforto de uma t-shirt num vestido muito caro"

"A elegância é uma qualidade moral e física que não tem nada a ver com a roupa. Há "mulheres do campo" mais elegantes que certas `senhoras elegantes`"

                                                                             Karl Lagerfeld

"Devemos ser uma obra de arte, ou usar uma obra de arte"

Oscar Wilde

"Elegância é recusa"

Coco Chanel





Thursday, July 26, 2012

Tendência: o regresso do Brocado

trends-autumn-winter-20122013-look-brocade-effect-4trends-autumn-winter-20122013-look-brocade-effect-5trends-autumn-winter-20122013-look-brocade-effect-2
Zara
Parece-vos familiar? Há muito que o brocado e o devoré, que nos abandonaram no início do milénio, não se viam abertamente nas colecções -  embora a chinoiserie tivesse feito uma tímida tentativa há dois anos atrás e surja em apontamentos de tempos a tempos. Depois das cores vibrantes, dos cintos orientais e dos kimono-jackets, este Outono regressam os casacos, blusas e calças nestes tecidos luxuosos - propostos por Proenza Schouler, Rochas e Stella McCartney, entre outros. A Zara já apresenta a tendência em versão skinny coordenada, imagine-se, com tweeds estilo Chanel. Não sei quanto a vós, mas eu vou à arca das trapalhadas buscar algumas peças iguaizinhas, iguaizinhas - parece que tiveram os tecidos enrolados no armazém estes anos todos para os ressuscitarem agora. Claro que é aconselhável actualizar o visual e não usar esta trend da mesma maneira - tirando partido das peças mais clássicas (como as capas e as saias lápis) das cinturas subidas, cintos e saltos chunky a que nos habituámos nas últimas temporadas. Pessoalmente não sou fã de clonar looks passados, e o da próxima estação vai decerto namorar com o glam e o barroco em vez de se ficar por um chinoiserie total.


trends-autumn-winter-20122013-look-brocade-effect-6

As "luas" de Calígula


A verdadeira face de Calígula - um dos mais famosos imperadores romanos (37-41 d.C) cuja menção basta para provocar arrepios - permanece envolta em mistério. A maioria das fontes que chegaram até nós é da autoria dos seus detractores e diga-se com justiça, de pessoas com razão de sobra para o detestar, que logicamente lhe atribuem todas as tropelias. Ao analisar a sua personalidade, temos de ser algo condescendentes e considerar que como todos nós, o temível tirano possuía um lado negro que por vezes - e a partir de certa altura, demasiadas vezes - levava a melhor.  Impossível também será alhear do seu comportamento a acidentada infância, a educação - no mínimo turbulenta - e uma saúde precária. 
 Comecemos por recordar que o nome aparentemente sinistro com que passou à História  (e que o jovem Imperador, supostamente, odiava com paixão) começou por ser uma alcunha carinhosa: com dois ou três anos, o pequeno Gaius Julius Caesar Augustus Germanicus acompanhava o pai, Germânico (um dos maiores generais da história romana) nas suas campanhas militares. Ataviado com uma armadura e botas de marcha (caligae) em miniatura, ficava tão fofinho que não tardou a tornar-se a mascote das legiões lideradas pelo progenitor. Enternecidos, os legionários apelidaram-no de Calígula - "Botinhas".
E de facto, quando se tornou Imperador, com apenas 24 anos, o povo em delírio aclamou-o gritando " Viva o nosso bebé!Viva a nossa estrela!". A alegria não duraria muito...
Ficheiro:Caligula bust.jpg


Mas como era, de facto, o terceiro Imperador Romano?
 Membro da dinastia Júlio-Claudiana, instituída pelo primeiro imperador, Octávio (a.k.a César Augusto) Caio era filho de um sobrinho do Imperador Tibério e da sua mulher, Agripina Maior. Tinha dois irmãos, Nero e Druso, e três irmãs: Júlia Livilla, Drusila e Agripinila. A relação estranhamente próxima com estas é, aliás, uma das maiores manchas na sua reputação.
Os primeiros anos da sua vida, até à morte do general seu pai, foram passados entre as campanhas deste, na Germânia, e Antióquia. Esta existência livre e resguardada seria curta: com a morte de Germânico, a família teve de regressar a Roma. Começou então o calvário: à mercê do seu caprichoso tio, que via na família dele uma ameaça, o jovem viu morrer  a mãe e os dois irmãos no exílio, além de testemunhar o assassinato de outros parentes. Quanto a ele, vivia com as irmãs sob apertadíssima vigilância, ora sob o tecto de Tibério, ora colocado à responsabilidade da bisavó e da avó, temendo diariamente que uma desconfiança do tio ditasse o seu fim. Calcula-se que por esta altura aprendeu a dissimular para sobreviver - acabaria por se reconciliar com o velho Imperador e cair-lhe nas boas graças, nunca demonstrando o ressentimento que o devorava. Antes de morrer em circunstâncias mal esclarecidas aos 77 anos, Tibério designou Calígula e Tibério Gemelo, seu neto, como herdeiros do trono. É fácil adivinhar o fim que levou o priminho de Calígula...                                                    
Ficheiro:Tiberius Gemellus.jpg
Tibério Gemelo: com primos como Calígula, quem precisa de inimigos?


Assim começava, discretamente, uma escalada de vingança, loucura e excessos.
  Mas a início, ninguém diria: tudo corria às mil maravilhas. O jovem Imperador foi bem
   
                                                                                                                            recebido pelos súbditos, que amavam Germânico e se sentiam felizes por ver o filho deste ascender ao trono. Também estavam contentes por se verem livres de Tibério, que nos seus últimos anos lhes impusera terríveis sofrimentos e privações. Calígula parecia corresponder às expectativas do povo e  sinceramente interessado no seu bem estar: os primeiros sete meses do seu reinado foram considerados os mais felizes que Império conhecera em muitos anos. Houve espectáculos luxuosos, combates de gladiadores, o exército foi recompensado prodigamente pelos seus serviços, os exilados regressaram à pátria, anularam-se sentenças injustas de traição  e desterraram-se os criminosos sexuais, entre outras medidas que mereceram aprovação geral.                                                          
Os primeiros tempos ficaram marcados pela prosperidade e por uma administração correcta. Se por um lado,reprimia duramente as conspirações que o ameaçavam e batalhava para reforçar a autoridade imperial,  por outro a "estrelinha" procurava, generosamente, agradar ao povo que o aplaudia e aos nobres que o rodeavam. Carinhosamente, Calígula mandou transladar os corpos da sua mãe e irmãos para os sepultar com todas as honras. Mas esta fase feliz foi breve: cumprindo uma antiga profecia, o Imperador caiu gravemente doente no Outono de 37. E quando finalmente saiu do leito, não parecia o mesmo homem: rapidamente assassinou, ou obrigou ao suicídio, os que tinham feito o voto louco de oferecer as suas vidas aos deuses se o Imperador melhorasse - entre eles a sua primeira esposa e o sogro. Passou a ver conspiradores em toda a parte e a mostrar ideias megalómanas que depauperavam os cofres. Mesmo assim, continuava empenhado na reforma do Império: foram elevados novos membros às classes senatorial e equestre, aboliram-se certos impostos, e pela primeira vez foi publicado um relatório público com as despesas do Imperador. Ao mesmo tempo ordenava execuções sumárias, como a do seu amigo Sutório Macro, a quem devia o trono. O seu espírito tinha-se fragmentado: vagueava entre  os seus impulsos naturalmente generosos e a paranóia cruel. Em 39, a fome assolou o Império, condições que não convinham às suas políticas gastadoras. Aflito, iniciou uma série de medidas desesperadas como multas, extorsão e subida de impostos. Os que tentavam defender os seus bens eram sumariamente executados. Estabeleceu novos impostos nos bordéis, leiloou gladiadores em público, pedia dinheiro ao povo em actos oficiais. Na tentativa de atenuar a crise, depauperava ainda mais o tesouro em construções faraónicas: ampliou os portos de Regium (na Sicília e Calábria) para permitir um maior fluxo de cereais vindos do Egipto; construiram-se e repararam-se estradas; ergueram-se aquedutos, templos, circos e anfiteatros; Calígula era apaixonado por obras extravagantes de engenharia. Em 39, construiu uma ponte flutuante entre Baiae e Puteoli - e como não sabia nadar, atravessou-a montado no seu cavalo, Incitatus, usando a armadura de Alexandre, o Grande. O boato de que teria nomeado o mesmo corcel cônsul e sacerdote perseguiu-o pelas páginas da História... 

As suas relações com o Senado deterioravam-se: humilhou vários senadores publicamente, obrigando-os a correr atrás do seu carro. Muitos outros foram simplesmente executados. A megalomania acentuava-se: foi o primeiro Imperador romano a intitular-se um Deus em vida. Obrigou o povo a render-lhe culto e aparecia em  vestido de Apolo ou Mercúrio, conforme a inspiração do momento. Chegou mesmo a mandar erguer estátuas suas nas sinagogas do Império - um sacrilégio para os judeus - e ameaçou fazer o mesmo no Templo de Jerusalém. Só a prudência de governadores e conselheiros, que temiam a guerra civil, o demoveu. A sua vida pessoal não era mais digna de elogio: acusavam-no de dormir com as próprias irmãs e de as vender a quem lhe apetecia, de raptar as mulheres dos súbditos a bel-prazer, de ensaiar caretas ao espelho para se tornar mais assustador, de tornar o palácio num autêntico bordel...verdadeiras ou falsas, estas acusações viriam a resultar em numerosas conspirações, a última das quais seria bem sucedida: foi brutalmente assassinado aos 28 anos de idade. A sua mulher e filha segui-lo-iam numa morte horrível. Mesmo assim, o povo chorou por ele e pediu justiça - a tentativa de restabelecer a República falhou e seria o seu sucessor e parente, Cláudio, a executar os seus carrascos.


.














Vontade de estrangular o blogger

 Acham normal que uma pessoa esteja há tempos infinitos a tentar postar e esta brincadeira emperre, encrave, teime e faça todas as acrobacias possíveis e imaginárias com as imagens que tento colocar? O Imperatriz segue dentro de momentos - apresentável, esperemos. 

Questão de forma: republicação


Alessandra Ambrosio (anjo da Victoria´s Secret)  Crystal Renn (modelo plus size)  e Brooklyn Decker (modelo da Sports  Illustrated) posando para a capa da Glamour. Com e sem photoshop: corpos diferentes, com pontos fortes e fracos. 

Devido ao malfadado malware, fui obrigada a eliminar um dos textos mais lidos do Imperatriz. Publico-o novamente, esperando que não haja mais problemas...

Na altura de seleccionar o guarda roupa, não há nada mais importante do que prestar atenção ao formato do nosso corpo, ou biotipo. Por vezes, como escrevi aqui certos opinion makers  tecem comentários sobre a forma física de determinadas celebridades,
classificando-as atabalhoadamente como "magras" "plus size" ou "curvilíneas", o que acaba por gerar confusão e complexos nas mulheres -  com muitas a julgar-se mais gordas ou sem formas do que são na realidade, ou a comprar roupas que não as favorecem a 100%.
"A menina é magrinha, pode vestir isto" é uma das frases mais enganadoras que se ouvem nos provadores das lojas. O peso e tonicidade do corpo devem ser tidos em conta, como é óbvio, mas o verdadeiro truque está na proporção entre medidas.
 Escolhendo as peças certas para o seu tipo de silhueta uma mulher pode ficar sempre fantástica, independentemente de ter ou não uns quilinhos a mais. Para quê investir em roupas que assentam assim-assim?

Os biotipos dividem-se sensivelmente entre AmpulhetaRectângulo (Coluna ou BoyishTriângulo (Pêra) e Triângulo Invertido (Maçã ou Morango). Por sua vez, estes tipos de corpo surgem em vários tamanhos e alturas.

                                                                Ampulheta


É considerado o ideal, por ser proporcionado e logo, fácil de vestir  - principalmente quando se trata de uma "ampulheta esguia" ou mesmo petite.  Calcula-se que só 8,4% das mulheres tem este formato de corpo. O tipo ampulheta apresenta busto saliente, aproximadamente da mesma medida das ancas, a cintura estreita e vincada e pernas torneadas, de comprimento equilibrado em relação ao tronco. A estrutura óssea é bem definida, com ombros elegantes na mesma proporção dos quadris. Numa figura assim, convém realçar o contorno das curvas sem cair na vulgaridade.

Exemplos: Dita Von Teese, Salma Hayek, Eva Mendes, Katherine Heigl, Kelly Brook, Scarlett Johansson, Halle Berry, Marilyn Monroe, Penelope Cruz, Eva Longoria ( ampulheta petite) Kylie Minogue,Brigitte Bardot, Raquel Welch, (ampulhetas esguias) Sophia Loren, Monica Bellucci,  Christina Hendricks, Queen Latifah (plus size).

                                                 Usar:

 Uma "ampulheta magrinha" pode usar quase tudo, mas numa figura mais cheia convém atenuar um pouco o busto e as ancas. Afinal, as curvas já lá estão.

- Linhas clássicas e simples: a figura de ampulheta é das que mais se adequa à roupa formal. 
- Calças cigarrette, a direito; calças sem pinças nem bolsos na zona das ancas/coxas (pencil, chino...); jeans clássicos, boot cut e calças boca de sino.
Este corpo foi feito para usar vestidos: em viés, tank (justos na cintura e no decote) sheath dresses de alfaiataria, envelope, balão 3/4 e linha A.
- Saias lápis, evasè e godés.
 - Vestidos e blusas que enfatizem a cintura ( os modelos inspirados na renascença, belle èpoque, era vitoriana e anos 50 são boas referências).
- Blusas de camponesa.
- T-shirts simples, de decote redondo; blusas traçadas.
- Tecidos consistentes e peças estruturadas, mas não demasiado rígidas;
- Tecidos que "abracem" o corpo sem colar.
- Formas ligeiramente esvoaçantes.
- Cintos justos.
-Decotes em V, amplos, de corte medieval, portrait ou à barco, que revelem o pescoço e os ombros.
- Casacos cintados (inspire-se nos casacos dos anos 30, 40 e 50).
Trench coats.

Usar com cautela:
- Vestidos e saias bandage;
- Alças demasiado finas, especialmente para as mais cheiinhas;
- Golas altas ( se tiver um busto XL);
- Pregas ou volume na zona das coxas.

Evitar
- Tudo o que disfarce o contorno do corpo: dá um ar "trapalhão" e "engorda".
- Roupas direitas (como vestidos trapézio) que escondem a cintura e aumentam as ancas;
-Casacos de formato quadrado.
- Calças com bolsos volumosos.
- O corte império.
- O estilo baggy e peças demasiado volumosas ou pesadas.
- Decotes próximos do pescoço.
- Tops de modelo americano (mais estreitos nas omoplatas).
- Vestidos de formas sinuosas (tipo anos 20) sem cintura.
- Casacos ou camisas com ombros demasiado largos;
- Tecidos demasiado finos e formas muito fluidas (que realçam o rabiosque e as ancas da maneira errada).

                                                              Rectângulo (Coluna ou Boyish)
A figura boyish é por norma esguia, longa e atlética, com ombros, quadris e cintura aproximadamente da mesma medida.  Apresenta pernas e braços elegantes, busto pequeno ou regular, ancas estreitas, glúteos pouco salientes e uma cintura menos definida. É um tipo de corpo que suporta volume em zonas "proibidas" para a maioria. O estilo casual e desportivo, difícil de usar com elegância por muitas mulheres, assenta como uma luva num corpo "coluna". O desafio está em criar feminilidade e suavidade.
 
Exemplos : Cameron Diaz, Kate Moss, Sienna Miller, Nicole Richie (petite) Nicole Kidman, Jennifer Hudson (plus size) Adriana Lima, Jennifer Anniston, Alexa Chung, Gwyneth Paltrow.

Usar:

- Casacos com pinças a apertar na zona da cintura;
- Saias curtas, balonê ou evasé, sempre com cintura solta para adelgar essa zona.
- Vestidos tubo (justos, nunca a direito) ou bandage, que aumentam as curvas.
- Tecidos fluidos, malhas fofas, peças leves com algum volume.
-Vestidos e tops soltos.
- Decotes halterneckjewel ,sabrina ou (caso queira mostrar um pouco de pele) 
 profundos: noutro tipo de corpo ficariam vulgares, mas neste resultam elegantes e desviam a atenção da cintura. Como alternativa, pode optar por costas muito decotadas.
- O temido corte império - esta é talvez a única figura que consegue usá-lo com graça.
- Vestidos fluidos, justos e sinuosos - inspire-se nos anos 20.
- Calças afuniladas ou ligeiramente boca-de-sino.
- Túnicas.
- Transparências e mangas rendadas.
Hotpants e mini vestidos.

Usar com cautela:

- Saias lápis.
- Calças harem ou palazzo, se for muito alta.
- Cinturas demasiado altas.

Evitar:

- Saias abauladas ou em tulipa, com a chamada "gathered waist", que criem volume sobre a barriga.
- Cintos bordados e outros detalhes volumosos na parte central do corpo.
- Jeans de cintura descaída.
- Casacos curtos.
- Sobretudos assertoados.
- Sapatos com saltos ou plataformas chunky.
Blusas de camponesa com elástico na zona dos quadris.
- Camisas por dentro de saias ou calças.


                                           Triângulo (Pêra)

Este tipo é bastante feminino e considerado estatisticamente o mais comum. Caracteriza-se pelo pescoço esguio, ombros delicados e estreitos, busto pequeno, estômago liso, cintura fina, ancas, coxas e pernas mais fortes. O volume concentra-se na parte inferior do corpo. Para equilibrar a figura pode aumentar-se visualmente os ombros ou diminuir os quadris, mas a cintura deve estar sempre em evidência.
 
Exemplos: Shakira, Jennifer Lopez, Rihanna, Kristin Davis, Cynthia Nixon,Keira Knightley (petite) Kelly Clarkson, Alicia Keys.

Usar:
- Tops, camisas e t-shirts vistosos ou justos, com cores vivas, bordados, folhos e detalhes interessantes, que atraiam a atenção para o tronco e braços esguios.
- Casacos compridos.
- Saias/vestidos balão e linha A.
- Bordados e volumes na zona do peito.
- Decotes ousados nas costas.
- Tops que exponham a barriga.
- Calças e saias ligeiramente fluidas, com tecido de qualidade
que não marque a pele.
- Calças a direito, bem estrutudas, com uma ligeira largura de bainha.
- Blusas e malhas de cava ou decote largo, que dêem a ilusão de alongamento.
- Decotes barco e outros que exponham ambos os ombros.
- Cai cais, para as magrinhas.
- Mangas volumosas.
- Saias e vestidos evasé.
- Partes de baixo em tons escuros.
 - Jeans escuros e clássicos, a direito ou boot cut.

Usar com cautela:

Túnicas: escolha as que não ajustam sobre a anca.
- Jeans descaídos: evitam que a calça "bluse" na cintura e reduzem o rabiosque, mas aumentam os quadris.
- Alças fininhas.

Evitar:

- Jeans claros e coçados.
- Calças cigarrette ou stretch.
- Grandes decotes em V.
- Calças pata de elefante ou palazzo.
- Calças sem bolsos ou pelo contrário, com grandes bolsos volumosos, bordados e outros detalhes.
- Corsários.
- Micro saias.
- Saias lápis ou em viés.
- Tops escuros com partes de baixo claras.
- Calças ou saias de pregas.
- Casacos ou blusas que terminem em cima das ancas- prefira um pouco acima ou abaixo da parte mais larga.


                Triângulo Invertido (Morango ou Maçã):

Este biotipo agrega o melhor dos dois mundos: um busto generoso e parte inferior esguia. Os ombros são largos, as ancas estreitas e a cintura menos pronunciada. O peso tende concentrar-se na parte central do corpo. O truque está em equilibrar a medida entre os ombros e os quadris, criando uma figura mais feminina.


Exemplos: Giselle Bundchen, Catherine Zeta Jones, Angelina Jolie, Lindsay Lohan, Helena Christensen, Drew Barrymore, Demi Moore, America Ferrera, Liz Hurley.

Usar:

- Saias lápis que acentuam as pernas esguias. Evasé, rodadas ou a direito também são boas opções.
- Jeans justos na zona das ancas.
- Skinny jeans.
- Roupas assimétricas e angulosas.
- Padrões diagonais.
- Decotes profundos, que alonguem o pescoço.
- Tops decotados "frente única" que apertem no pescoço - ajudam a diminuir os ombros.
- Tops de cava americana.
- Mini saias.
- Calças pata de elefante, palazzo ou pantalona: este é o tipo em que as calças volumosas assentam melhor, pois ajudam a equilibrar a parte superior do corpo. Pregas nas coxas e bolsos grandes são permitidos.
- Calças cargo.

Usar com cautela:

- Cinturas baixas: favorecem, mas não em peças justas.
- Alças finas e cai cai.
- Calças demasiado clássicas, sem volumes, pinças ou pregas.

Evitar:
- Ombreiras grandes.
- Partes de cima com muitos detalhes, especialmente se estiver mais gordinha.
- Blusas de decote amplo (camponesa, barco, portrait...) que vão contrastar demasiado com as ancas escorridas.
- Blusas de tecido volumoso com detalhes na altura do busto.
- Tops com linhas horizontais.
- Tops curtos, que mostrem a barriga.
- Vestidos e casacos estruturados.
- Mangas volumosas.









Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...