Recomenda-se:

Netscope

Thursday, January 10, 2013

Dúvida existencial do dia: a pena e os "coitadinhos"

                                             
Nunca perceberei, porque esses impulsos não estão no meu código genético, os Uriah Heeps da vida. Ou seja, quem usa a estratégia " tenham pena de mim" para conseguir um objectivo, uma relação, protagonismo social ou seja o que for. Em casa sempre me ensinaram " antes ser alvo de inveja que de pena" e a guardar eventuais fraquezas para a esfera privada. Logo, custa-me entender quem se humilha, rebaixa ou rasteja para alcançar determinada ambição. Do "ai coitadinho de mim que não tenho emprego, estou tão desesperado, sou tão pobrezinho" para se infiltrar numa organização, às mulheres que sofrem tudo, aguentam todas as humilhações, só para provar a um homem "sou a coisa mais dedicada que há, se sofrer tudo acabo por conquistar a piedade dele, dos amigos e da família e ele assim tem pena e casa comigo" ao pseudo famoso que conta nas revistas as desgraças da sua vida para conseguir apoios e oportunidades, essa é uma atitude que me causa uma repulsa incontrolável. Primeiro, porque me soa a falso. Quem realmente precisa de ajuda, muitas vezes esconde essa necessidade ou pede auxílio de forma limpa e reservada. Depois porque quem não tem dignidade é capaz de tudo. Os "coitadinhos" sem vergonha na cara metem-me medo - lembram-me sempre os enredos de sociopatas, estilo All about Eve: a fã bajuladora, coitadinha, desesperada e servil, que por trás das costas quer roubar o lugar de quem a ajuda e destruir todos os que finge admirar. Creepy, hein?

8 comments:

Rosa Cueca said...

Detesto o coitadismo. Aliás, não compreendo como há quem se sujeite ao mesmo para atingir objectivos. Talvez seja a única forma que encontraram, à falta de capacidade em outras.

Gata said...

Concordo contigo. A mim essas pessoas fazem-me cada vez mais comichões! Aliás, até comento uma delas aqui: http://agataborralheiraprecisadeamigas.blogspot.pt/2013/01/lemas-para-2013.html.
Beijinhos, boa quinta!

Imperatriz Sissi said...

Rosa, a falta de capacidade (beleza, inteligência, competência) é condição sine qu non para o coitadismo. Pelo menos, nos casos que conheço...

Imperatriz Sissi said...

Assustam-me e dão me volta ao estômago. Brrrr

Jedi Master Atomic said...

As "vítimas" que não são nada disso é uma espécie que está a proliferar cada vez mais...loool...depois admiram-se que ninguém goste de estar ao pé delas.

Gata said...

Pois, eu também acho que exagerei na queratina, o cabelo fico todo armado! É o primeiro post de 2013, dois abaixo daquele que comentaste, no ponto 1.

*C*inderela said...

Concordo. Mas pior, para mim, são os falsos coitidinhos. Pessoas que não fazem nada para mudar a sua vida e armam-se em vitimas do destino, das pessoas!

Bjokas.

lena said...

Não gosto nada de pessoas que se fazem de vitimas é mesmo muito mau.
Beijinhos grandes.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...