Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, January 1, 2013

Primeira constatação brilhante do ano

                      
É impossível ver qualquer  coisa relacionada com Sex and the City perto do meu irmão. Ele vota um verdadeiro ódio de estimação a Carrie e companhia, e entra automaticamente em modo verborreico indignado impossível de conter, com uma chuva de reparos e insultos às personagens, ao guião e ao elenco. Dos argumentos "elas já não têm idade para se comportar que nem umas doidas" a acusar a série de ser um verdadeiro foco difusor de ideias pretensiosas que passam por pôr a mulherada desmiolada a imitar parolamente e à força o estilo de vida "Nova Iorquino" e fantasioso retratado na série, aquilo é um rosário de embirrações e não há quem o cale. De dez em dez segundos lá lhe sai um "grrrr, isto é tão estúpido, ó Meu Deus" e se eu estiver com sorte, acaba por se levantar do sofá para fazer outra coisa. Ainda por cima, com excepção da Charlotte, acha-as todas feias, umas verdadeiras marafonas. E não vale a pena replicar com " deixa lá isso, a beleza é relativa" , " já se sabe que a série é um bocado tonta mas é bem escrita e tem fatiotas giras e boa fotografia" ou simplesmente "está calado". Desta feita, mal viu que Sex and the City 2 estava a passar, começou a resmungar (alertando-me, eu que nem sabia, e 
arrependendo-se logo a seguir por ter dado com a língua nos dentes) e não me deixou sossegada. 
Ele: " MAS COMO É QUE PODEM DIZER QUE ESTA MULHER (Sarah Jessica Parker) É BONITA???" 
Eu: Que maldade!!! Ela é fofa e tem muito estilo e uma linda figura e blá blá blá.

Contas feitas à conversa, agora deu-lhe para dizer que Sarah Jessica Parker parece um careto. E que se for ao Entrudo em Trás os Montes (nunca se sabe...) não precisa de máscara e passa bem por um deles. Creio que recordar-lhe algo que ele está farto de saber, que as mulheres não podem fazer de caretos, é argumento que vai cair em saco roto. Em todo o caso, algumas das fatiotas mais espampanantes de Carrie Bradshaw talvez não espantassem  Podence e outras terras senhoras desta tradição, habituadas a franjas, folhos e trapos coloridos de cair volumoso... 



7 comments:

♥ Guida said...

Que lindo, estou a rebolar de tanto rir! Lamento, mas tenho de concordar com o teu irmão. Até aqui, eu dizia que a Sarah Jessica Parker parecia um cavalo. Realmente, talvez se assemelhe mais a um careto.

Beijinhos e bom ano :)

Sara Silva said...

no outro dia também estive a ver esse filme na RTP. já o tinha visto há uns tempos então foi uma espécie de recordar e, sinceramente, da primeira vez detestei e desta também, por isso subscrevo todos os comentários que o teu irmão fez.
não fiquei nada fã da maneira que elas têm de encararem a vida, das vestes que usavam, da história e da própria beleza da Sarah Jessica Parker - perco logo interesse por um filme cujos protagonistas não sejam visualmente atraentes. Parece implicância, mas é verdade: não dá gosto ver 1h30 de filme no qual as personagens são "feias" (entre aspas porque concordo contigo: a beleza é relativa). não sei, distrai-me, não me puxa o interesse...
adiante: além disso é um filme que enfatiza o universo feminino e, como tal, tem muitos excessos por isso acho normal que qualquer homem, que preserve a sua masculinidade, não vai compreender nada de nadinha :)

Sara Silva said...

no outro dia também estive a ver esse filme na RTP. já o tinha visto há uns tempos então foi uma espécie de recordar e, sinceramente, da primeira vez detestei e desta também, por isso subscrevo todos os comentários que o teu irmão fez.
não fiquei nada fã da maneira que elas têm de encararem a vida, das vestes que usavam, da história e da própria beleza da Sarah Jessica Parker - perco logo interesse por um filme cujos protagonistas não sejam visualmente atraentes. Parece implicância, mas é verdade: não dá gosto ver 1h30 de filme no qual as personagens são "feias" (entre aspas porque concordo contigo: a beleza é relativa). não sei, distrai-me, não me puxa o interesse...
adiante: além disso é um filme que enfatiza o universo feminino e, como tal, tem muitos excessos por isso acho normal que qualquer homem, que preserve a sua masculinidade, não vai compreender nada de nadinha :)

Imperatriz Sissi said...

Ahahaha, Guida, agora já não consigo olhar para ela em pensar num careto. Tadita!

Beijinho e Feliz Ano Novo

Imperatriz Sissi said...

Acho que muitos homens se sentem realmente incomodados com as possibilidades que a série levanta. Já se sabe que há ali muita ficção, muito exagero, e que é impossível concordar com tudo aquilo. No entanto, apesar de ter bons momentos, parece-me que a sequela foi longe demais, caricaturou de certa forma as personagens, quando não as transformou ompletamente. A série era bastante mais subtil e com classe. Beijinho.

Sérgio Saraiva said...

Hum... Incomodados? Lol... Porque? Lá estão vocês com as teorias que os homens são uns brutos. Eu até gostava de ver a série: julgava eu que ajudava a perceber a cabeça das mulheres. Ahahahahah... Incomodado ficaria se a série promovesse a mulher de antigamente que só namorava à janela a dizer adeus aos pretendentes. :P

Imperatriz Sissi said...

Sérgio, não é teoria. Alguns dizem-se muito modernos mas mal a série vem a talhe de foice e desatam a moralizar que aquilo põe ideias na cabeça das mulheres e dizem "elas são umas galdérias" tão apaixonadamente como se o assunto lhes dissesse respeito ou lhes atacasse de algum modo a autoridade masculina...palavra de honra! Mas pronto, ainda bem que há homens com quem se pode ver a série sem mudar para outra sala... ;)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...