Recomenda-se:

Netscope

Friday, January 25, 2013

Simplesmente bonita...ou as complicações da beleza

                                         
Vejo How I met your Mother uma vez por outra, e salta-me sempre à vista a beleza da actriz Cobie Smulders. É uma pena o papel não ser muito glamouroso, porque esta cara merecia representar as griffes mais exclusivas. Uma das coisas mais certas da vida é a relatividade da beleza - e que a sua percepção muda consoante as tendências e as impressões de opinion makers. Blake Lively, por exemplo, tem estilo, tem uma linda figura, tem o cabelão, mas ponho as minhas dúvidas se será uma beleza clássica no verdadeiro sentido do termo. E por muito que um rosto carismático ou exótico possa ter mais sex appeal, ou até maior beleza, do que os traços muito correctos, sempre admirei os rostos de princesa como este - com uma estrutura óssea linda, feições harmoniosas,   maçãs do rosto altas e olhos enigmáticos. São belezas serenas que se calhar, podem passar despercebidas em determinados dias, mas uma vez reparando-se neles, é impossível não olhar duas vezes. Agora, eu não sei o que o sexo oposto acha dela. Este é o tipo de mulher que me faz pensar "se fosse rapaz, achava-lhe graça". Mas sou um desastre a classificar mulheres. Demasiado amável, dizem os meus amigos do sexo masculino   - para mim, alguém que tenha uma silhueta elegante ou equilibrada, um cabelo bonito e uma cara aceitável é considerada "uma mulher atraente". Mas para eles, há inúmeras divisões: por vezes, pessoas que eu considero normalíssimas, para eles são feias que se fartam. Há as "bonitas" que são ideais para relacionamento sério e têm um ar mais delicado, segundo percebi; as "lindas" quando além de bonitas têm alguma coisa que chame a atenção; as sexy, que não têm nada que as distinga a não ser um certo não sei quê de transgressor que só eles vêem; "as boazonas" que têm muito corpo, caras mais "grosseiras" e por vezes, pouco miolo, e sabe-se lá que mais nuances arranjam, isto pondo de parte os gostos pessoais e intransmissíveis de cada um. E ainda dizem que nós somos complicadas...
Também há a possibilidade de Blake Lively estar na moda porque agrada às mulheres que querem ser como ela, e não tanto ao público masculino, e Cobie Smulders se encontrar somewhere in between. Como acima de tudo isto é uma questão de gosto mas eu acho por bem apoiar-me em normas clássicas, digo que ela é bonita. A diversidade da beleza é uma coisa óptima, porém hoje há tantos factores a ter em conta que se torna intrincado afirmar " que cara linda".

5 comments:

A Bomboca Mais Gostosa said...

Esta rapariga é muito bonita, mas a Blake dá-lhe 15 a zero, na minha opinião.
Acho que tenho sempre tendência para achar mais piada às mulheres com uma beleza exótica, do que aos traços mais graciosos e clássicos. Talvez seja por eu própria ser mais... exótica, vá lol. Acho que o meu subconsciente acaba sempre por considerar as raparigas exóticas mais atraentes e as "bonitinhas", deixar mais de lado.

Coquette à Portuguesa said...

é simplesmente linda linda linda! arruma 90% das actrizes pró lado em termos de beleza...

LookLuisa said...

Ainda ontem estava a ver o último episódio da série e a pensar o mesmo - ela é mesmo bonita. Mas é aquele tipo de beleza que não cansa, não arrebata...o tipo boazona que os homens tanto falam. A sua estrutura óssea confere-lhe um ar chique, mas sereno ao mesmo tempo. Adoro-a, então quando berra é de morrer a rir.

Joana come a papa said...

A Cobie é linda. Já a Blake é artificial (aquela cara tem pelo menos uma plástica, basta ver os primeiros filmes dela) e sem sal. O representante do sexo oposto que tenho lá em casa partilha da mesma opinião.

Mia said...

Ela é lindissima e super natural =)

http://girls-stuff-11.blogspot.pt/

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...