Recomenda-se:

Netscope

Sunday, January 20, 2013

Uma manhã na vida de uma senhora do sec. XIX

                                                        

Sempre tive curiosidade em saber como as senhoras do século XIX faziam a sua toilette: cuidado com o que desejas, pois graças à falta de luz de que vos falei ontem, e que durou da madrugada de sexta até às três e pouco da tarde de hoje (soube-o entretanto, provocada por árvores que caíram e esmagaram postes e fios) tive a experiência em primeira mão. E digo-vos, é preciso paciência, principalmente hoje que as nossas casas já não estão preparadas para os mesmos procedimentos (não existem ferros de cabelo que se possam aquecer nas brasas, por exemplo...) e que essa nobre figura da criada de quarto, ou criada de senhora (competente mistura de aia, costureira, camareira, maquilhadora, cabeleireira, assistente de guarda roupa,  e confidente) está quase extinta (e decerto não ia desencantar uma para me acudir numa manhã). Um aplauso para elas, pacientes artistas do boudoir alheio!
 Pois bem, aqui fica um resumo do que foi a minha rotina:

 - Aquecer água (cá em casa é tudo eléctrico...valha-nos que somos gente prevenida e temos fogões a gás portáteis para estas emergências).

- Preparar o banho, devidamente salpicado com água de rosas (já que estamos a fazer isto à moda de ontem, seja!).

- Maquilhagem - felizmente tenho o toucador junto à janela. Usei pó solto assim, para entrar ainda mais no espírito. É perfumado como os antigos e tudo...
                          
- Nada de secador. Enxugar o cabelo o mais possível, escovar, escovar perto da lareira; colocar rolos e manter-me perto do lume para o secar. 

- Vestir-me: a camisa tinha mil botões de alamares e precisei de ajuda (foi coincidência, mas  como já devem ter percebido, até os acasos pareceram de outro tempo).

- Escovar o cabelo já livre com uma escova de cerdas de javali, para "soltar" os fios.

E lá saí de casa, para enfrentar a chuva.

Deu-me jeito saber que em caso de badagaio definitivo das engenhocas modernas consigo andar minimamente penteada, mas percebe-se que há 100, 150 anos, o ritmo era inteiramente outro. Tudo se fazia com mais calma e detalhe, e todas estas tarefas exigiam alguma ajuda. Ainda bem que a tecnologia acompanhou as correrias que sofremos hoje, ou as mulheres iam andar muito descompostas por aí...





2 comments:

catrules said...

Essas épocas têm o seu encanto, mas eu gosto muito da comodidade dos tempos modernos. O meu cabelo demora horas a secar, não sou nada sem o meu secador:))

Imperatriz Sissi said...

Também prezo o meu, e o resto do arsenal :D
Se viajasse no tempo tinha de os levar * máquina do tempo tem de ter gerador e tomadas, senão não vou *

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...