Recomenda-se:

Netscope

Saturday, February 16, 2013

Patuscadas

               
Poucas coisas me agradam tanto como juntar amigos queridos com bom vinho, acepipes e uma bela fogueira acesa, numa mistura de soirée com patuscada. Sair é bom, mas receber em casa é melhor ainda. Quem me conhece mal e me julga cheia de nove horas, ou pisca pastelona com mais olhos que barriga desconhece o meu potencial para a bela patuscada, tradição incontornável de família, ou não fosse o meu avô exímio caçador e grande cozinheiro de petiscos de toda a ordem. Sou pela lareira portuguesa, a.k.a borralho, pelos enchidos na brasa, pelos barbecues e não se me dá de misturar coisas mais exóticas na mesa, que para bem viver há-de ser perdiz e caviar num dia e bacalhau assado noutro, ou tudo no mesmo dia, melhor ainda, haja meios e Deus não nos desampare a todos. O pior é quando alguém fica a modos que indisposto com tanta comezaina e misturada, 
passa-se toda  a santa noite com a alma num susto e no dia seguinte trabalhar ou cumprir com certas obrigações é pior do que arrastar bola e corrente. 
That´s life.

2 comments:

menina lamparina said...

Ahhh sou pelas patuscadas, também! Amo os petiscos, o conforto da lareira, a casa acolhedora a cheirar a comidinha, as conversas que se prolongam pela noite fora... adoro! :D

Pusinko said...

Essa tua descrição de patuscadas deu-me tantas saudades das que fazia na casa dos meus pais com familia ou amigos... Não há nada como uma lareira a crepitar e petiscos tradicionais que me falham nesta terra. Quando voltar a PT já vai ser tempo de esplanadas e não mato o vício :-\

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...