Recomenda-se:

Netscope

Thursday, August 8, 2013

A carteira ideal...é "da Amante".

                                   
Já comentei convosco que tenho alguma reserva quanto a plataformas como o Lookbook. Se por um lado é giro partilhar ideias, por outro há uma pressão para a exposição que não me agrada, e...gabo a paciência de quem se fotografa diariamente, registando ao pormenor todas as suas toilettes. Seria interessante fazê-lo para me lembrar de cada combinação que invento - quando se têm muitas peças, é fácil esquecer aquele coordenado que resultou bem. Muito invejo quem o faz, chegando a criar cartazes para pôr no armário organizando assim, ao milímetro, toda a sua colecção. Mas há sempre aquele dia em que ou não temos tempo, ou a luz está má, ou não há paciência, e por aí fora. 
 Porém, quando se encontra a carteira perfeita, há que registar o momento. E uma das minhas decisões pós-organização-definitiva-do-closet foi a de dar uso às minhas carteiras, o que equivale mais ou menos a decifrar a caverna de Ali Babá e os 40 ladrões! No quartinho das carteiras tinha umas tantas de pele de cobra (antiguidades, comme il faut, pois como tenho dito sou um tanto exigente quanto à qualidade das marroquinarias e actualmente só as marcas de topo vão a certos níveis de detalhe) mas quase todas clutch, ou pouco mais. Andava há anos em busca da "todo o terreno" perfeita com padrão de cobra. Por isso, quando me deparei com esta preciosidade estruturada q.b, mas maleável, de pele macia, com uma cor linda e um  pormenor que as carteiras vintage têm muito mas que agora é tendência - a opção de alça a tiracolo ou "mala de mão" - não resisti. O formato é o da clássica Birkin, e por dentro tem uma excelente arrumação. Comprei-a nova mas pelos meus cálculos será uma relíquia dos anos 80 que ficou perdida na estante da loja. O mais curioso é que já não é o primeiro modelo desta marca portuguesa (com o curioso nome de "Malas Amante") que me chega às mãos, sempre com um requinte do tempo da outra senhora, pormenores sofisticados e materiais que...bem, já não se usam, pelo menos a preços não estratosféricos.  Tentei contactar o fabricante para saber mais, mas não tive sorte (se há coisa que me diverte, é saber a proveniência de certos achados...). 
 Para um passeio, achei que estava mesmo a pedir um visual ladylike (saia solta também vintage, sandálias da Wholesale e uma das mil camisas que literalmente, "andam cá por casa" - tenho-as de todas as marcas à face do planeta e em tudo quanto é cor, porque nunca se sabe o que se consegue inventar com a camisa certa). Mas um bag deste género cai igualmente bem com jeans, emprestando um ar polido à mais casual das fatiotas. 
 Alguém conhece esta très chic marca nacional? Fiquei curiosa, embora dizer por aí "esta é uma carteira Amante" me pareça um tanto ousado. E no entanto, tenho para mim que o nome, bem promovido estrategicamente, era capaz de pegar. Just thinking like a marketeer.


                      
                         

2 comments:

Sérgio Saraiva said...

É a tua cor natural do cabelo? Acho que ficaria melhor mais escuro... Mas isso sou eu que não tenho grande gosto estético :P

Imperatriz Sissi said...

Sérgio, é, mas estava um pouco queimado do sol. Por acaso, na tentativa de o "animar" um bocadinho, acabei por te fazer a vontade...agora tenho de esperar que a cor "abra". Enfim, coisas de mulherio!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...