Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, August 7, 2013

Hiroshima, Nanking, Karma: os pesadelos são relativos.

           
Ontem assinalou-se a efeméride do horror de Hiroshima. Dia 9, será Nagasaki. Dias negros que ceifaram milhares de vidas inocentes num cenário de pesadelo e que fizeram a humanidade dizer "nunca mais". Mas que - sem querer comparar horrores - puseram fim à loucura imperialista do Japão. É impossível, com justiça, falar de Hiroshima e Nagasaki sem recordar o ataque cobarde a Pearl Harbor,  Nanking ou a ocupação da Manchúria, cujas atrocidades não me atrevo sequer a detalhar. Sem julgamentos, só posso dizer que por esses anos, a humanidade enlouqueceu. 
 Os dantescos dias que trouxeram o "nunca mais" enchem-nos de silêncio e de espanto. O que veio antes, também. E quem acredita em karma, ou nos fluxos de energia que regem o universo, sabe que chega uma altura em que não se pode escapar ao dia da cobrança... com toda a destruição que daí advenha. Hiroshima não pertence só ao Japão, não envergonha só os Americanos, por mais que até se acredite no "mal necessário" ou na consequência; é um monumento aos pecados do Homem. É uma cicatriz na pele da nossa civilização. Mas também um aviso sinistro: não voltem a fazer uma destas. 
 Recordo-me que em pequena, tomei contacto com este triste episódio através de três fontes: a II Guerra em BD (colecção do senhor meu pai, que li de foi a pavio) e duas animações japonesas (uma bem conhecida, outra rara) que me deram pesadelos. Ainda dão. Partilho aqui, porque acho que só através de desenhos animados se consegue imitar um pouco do que Hiroshima terá sido. Com aviso aos mais sensíveis.


                                   


4 comments:

S* said...

E as imagens ainda hoje arrepiam...

Paula said...

E o mais assustador é que ainda hoje não nos livrámos do pesadelo nuclear...
vidademulheraos40.blogspot.com.

Urso Misha said...

O Hiroito não quis se render e os EUA "tiveram" que recorrer a 2 bombas atómicas e mesmo assim pela voz do ministro que o imperador, não deu o braço a torcer e o EUA também justificam que a invasão ao japão custaria 1 milhão de vitimas aos Americanos, mas sem duvida que o mundo mudou.
Grave of the fireflies, também vi e gostei porque é tocante o amor de 2 irmãoes e a bomba atómica e as bombas incendiárias (sobre casas de madeira que eram muito usadas no japão) são só pano de fundo.
Mas infelizmente episodios de morticidio é por todo o lado a Libia, Israel e Palestina a Africa Saariana, a grande fome da china provocou mais mortes que a 2 guerra mundial e pouco se fala.
que tenha tendência para acabar...

Urso Misha said...

E sim o que o Japoneses fizeram na China, Malasia e por essas ilhas fora é mau demais, tanto que não se ensina isso no Japão

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...