Recomenda-se:

Netscope

Friday, September 27, 2013

Momento " a minha vida dava um filme". Casting aberto.

               

Como hoje é Sexta-feira e podemos soltar a criatividade, imaginemos que vos dava para escrever um livro ligeiramente autobiográfico - por vezes, a realidade ultrapassa a ficção e nem é preciso inventar muito, é cada peripécia que olhem lá. 
 Sorte indecente, um produtor luso descendente que passasse por cá numa visita à parentela antes de apanhar o avião de volta a Los Angeles folheava-o no aeroporto. Acontece que o livro, minúcias literárias à parte que eu não estou com paciência para julgar os dotes de escrita de cada um, era um page turner e o aborrecido viajante devorava o best seller num ápice durante o voo.
 Falto de ideias mas com investidores ansiosos por torrar dinheiro, achava que  aquela novela mexicana fazia um sucesso de bilheteira. E assim, do nada, a vossa vida dava um filme. Cheio de clichés, mas pronto, once again a realidade está por vezes pejada de lugares comuns, de arquétipos, de heróis e vilões que parecem mesmo, mesmo tirados a papel químico de um romance de cordel. E zás, depois era só glamourizar um pouco a coisa e escolher o elenco.  E tcharam...vocês, que conheciam melhor os protagonistas do que ninguém, até tinham uma palavra a dizer na escolha dos actores. 
Assim de repente, ocorre-me:

A heroína sofredora. Tudo lhe acontece, apesar de ser boa rapariga. Com um bocadinho de mau feitio, um grande guarda roupa e a pior pontaria do planeta. Desculpem lá, mas já que a protagonista vai sofrer o figurino tem de ser óptimo.
                                    

O mau rapaz. Com a mania que é dono do mundo, colérico, misterioso, má ideia. Péssima ideia. Mas com um figurino de cair para a banda e um décor do outro mundo.

                         


O rapaz ainda pior: se o mau rapaz mete medo, este aparece inicialmente como o angélico salvador para se revelar o pior vilão de todos. Obscuro, sinistro, sem escrúpulos, vingativo, com uma ambição desmedida...o verdadeiro antagonista.

                                                 
Os melhores amigos da protagonista: com bom coração, paciência de Job e muito comic relief, porque um filme não pode ser só drama.


                                      
                                          

A família: porque nenhuma tragicomédia romântica com muito humor negro fica completa sem assistência, e os momentos "bem te avisei".


                                           
E o vosso elenco, está escolhido?

1 comment:

A Bomboca Mais Gostosa said...

Ahaha, adorei, olha para fazer o meu papel tinha de ser alguém com carisma e parecida mais ou menos comigo: talvez a Jessica Alba em modo loiro, algo assim. O rapaz no meu caso é bonzinho e seria, claro, Christian Bale. No meu caso há vários maus da fita, mas seria uma rapariga sem dúvida, talvez a Kristen Stewart, o rapaz mau seria Orlando Bloom em modo gordo, amigas Katie Homes, Rachel Bilson, Adam Brody... ia ser engraçado :)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...