Recomenda-se:

Netscope

Saturday, October 5, 2013

As coisas que eu ouço: o desespero ridículo

                                                

                                    
 Ouvido esta semana


 "O desespero é como um perfume barato: tresanda, e só quem o traz é que não nota o cheirete...."

Bom, eu diria que nas mulheres o desespero é a coisa mais feia que existe. Num homem, desde que ele mantenha um mínimo de compostura no meio da desesperação toda, até é romântico. Não é à toa que sempre foram os homens a travar duelos, e não o mulherio. Havia de ser bonito - qual honra, qual carapuça: puxar de cabelos, arrancar de camisolas e o público masculino a aplaudir a cena patética com grande entusiasmo. Isto porque a eles a aflição  dá-lhes para beber e fazer bulha - nelas, o desespero manifesta-se sob a forma de figura de babuíno fêmea na Primavera, em público, vulgo "olha para mim, olha para mim, escolhe-me, larga que é meu!". Mais ou menos assim:


                                      
Mas claro, quem está em modo desesperado não vê as figuras de circo que faz...o gáudio (ou a vergonha alheia) é sempre da assistência. 



No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...