Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, October 16, 2013

Inspiração medieval: Guinevere da treta, mas janotíssima‏


                                




Eu pecadora me confesso: o meu lado nerd + maluquinha da História ataca muitas vezes (já vos contei que toda a vida fui um rato de biblioteca com um closet actualizado e saltos altos - a contradição sempre me divertiu bastante. Nada como baralhar o povo!). 
       

E quando a nerdice ataca, sou capaz de ir um bocadinho mais longe do que The Lord of the Rings ou Game of Thrones, e arrefinfar-me com uma boa série de fantasia como Merlin, da BBC.  Não a sigo de propósito, mas acho graça ver quando posso. Dentro do género seria perfeita, se não fosse esta Guinevere que eu não consigo engolir nem com molho de tomate. A menina pode ser um amor, uma simpatia, mas não corresponde nadinha à imagem que temos da mulher adúltera do Once and Future King, e para mim as coisas têm de fazer um mínimo de sentido. (Já a Morgana tem uma imagem perfeita, embora continue a preferir a versão da Eva Green).´

Ainda assim,  perdoa-se porque:

- Quem conhece a  série e vê o makeover que deram à criada/aia-que-sobe ao trono, fica definitivamente convencida do poder da boa maquilhagem/hairstyling, da boa alfaiataria e de um bom espartilho.

- O figurino é (ou antes, tornou-se) realmente fabuloso. A Idade Média é uma das minhas fashion eras de inspiração, principalmente no que toca à silhueta, capas, tecidos e decotes. Está certo que nunca podemos contar com grande realismo nestas produções, mas à parte a corseterie que me parece algo exagerada para o tempo, alguns figurinos são mesmo bonitos.
Podiam mandar-me dois exemplares  de cada modelo - um para usar como está no Halloween e no Carnaval, e o resto para adaptar a blusas, tops, capinhas e casacos de perder a transmontana. Para luzir no dia a dia, sem medos.

                       


                              



 

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...