Recomenda-se:

Netscope

Monday, February 17, 2014

Coisas que me deixam inexplicavelmente bem disposta.

                                                   

Nunca fui grande fã de desportos de Inverno; talvez porque não têm muita expressão cá - ou porque embora goste de "ir à neve" a ideia afigura-se-me sempre um bocadinho assim: uííí, já desci, tão lindo, vamos outra vez, o que ao fim de um bocado se torna algo repetitivo e porque a ideia de branco, branco, branco até onde a vista alcança me aflige- se estiver numa paisagem onde não haja mais nada para fazer senão escorregar na neve, bem entendido. Numa cidade, ou se houver uma agenda social que me permita usar casacos e vestidos bonitos (e fazer os percursos num magnífico trenó, com um deslumbrante casaco/capa estilo Rainha das Neves, isso sim!) já sou capaz de achar graça. Manias.
 No entanto, sempre tive alguma pena de não haver muitas ocasiões de patinar no gelo. Era algo que me via a fazer, se se tivesse proporcionado, muito por culpa da avó que às vezes se sentava comigo na saleta a ver as competições de patinagem artística. Um desporto que mistura movimentos de ballet, auto-domínio, moda, glamour e música tem definitivamente algo a ver comigo. Dançar deslizando por ali fora, sem peso nos pés, deve ser uma sensação de liberdade incrível.


 Isto para dizer que fiquei absolutamente siderada pela prestação avant garde deste rapaz. Para além de ter uma abordagem totalmente vogue à sua arte, não parece humano - antes uma fada ou um diabrete, uma personagem de Shakespeare ou uma sílfide, com uma pitada de toureiro e de artista marcial, tudo ao mesmo tempo. Há muito tempo que não via uma performance artística de qualquer tipo que me prendesse tanto a atenção. Haverá quem não fique fã das suas escolhas musicais - eu que não sigo exactamente Lady Gaga acho Bad Romance uma das canções pop mais comoventes da década, e...bem, o melhor é mesmo cada um julgar por si.



 Elevou-me o espírito e só me apetecia juntar-me a ele a rodopiar por ali fora (isto fantasiando, porque já não me equilibro em patins há séculos e decerto não ia ser fácil manter níveis mínimos de graciosidade, mas sonhar não custa, certo?).

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...