Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, February 4, 2014

Uma it girl... Cinderela



A estória da it girl e/ou socialite Elena Perminova é a prova provada de que não importa quão virada do avesso a vida de uma rapariga esteja, as coisas extraordinárias - ou os milagres - podem acontecer. E quando se é bonita maiores as probabilidades, pois lá dizem os espanhóis "la suerte de las feas, a las bonitas les da la madre". Ter dois dedos de inteligência e espírito também deve ajudar, já que Elena, apesar do seu esplendoroso guarda roupa, diz preferir coleccionar livros a fatiotas. Nem imagino, então, o tamanho da sua biblioteca: a menina Perminova, modelo nas horas vagas, tornou-se uma it girl graças ao seu  aguçado sentido de estilo (quando era pequena, vivia na Sibéria e não tinha muito dinheiro, entretinha-se a personalizar a roupa) mas sobretudo devido à velocidade com que aparece com os últimos lançamentos dos maiores designers. 

Por vezes, numa questão de horas, é retratada com itens exclusivos que mal saíram da passerelle, um luxo raro mesmo entre os movers and shakers deste mundo.

Ou seja, Elena é uma dessas bonecas russas casadas com um oligarch da ex União Soviética, um verdadeiro nababo de riqueza impossível - e as mulheres desses bilionários são, ao lado de algumas princesas de países do petróleo ou companheiras de ditadores dos diamantes, das poucas clientes da haute couture - ou quando não é haute couture, senhoras de infinitos sacos cheios do melhor prêt-a- porter adquiridos a uma velocidade alucinante: Karl Lagerfeld vende a estas meninas uma média de 35 coordenados Chanel por cada colecção. 

Elena distingue-se de muitas conterrâneas suas por ter beleza, simplicidade e bom gosto: mistura Giambattista Valli com H&M sem problemas e mantém uma verdadeira paixão por jeans.




Mas a sua fama deve-se sobretudo ao conto de fadas rags-to-riches que lhe mudou a vida:  aos dezasseis anos a jovem da Sibéria apaixonou-se pelo rapaz errado, o típico bad boy muito mais velho que arrasta a namorada pelo mau caminho. Por influência dele, Elena começou a distribuir ecstasy em discotecas locais. Não tardou a ser presa e apesar de ter colaborado com as autoridades e quase ser assassinada em represália, condenada a seis anos de cadeia numa prisão russa muito fria e desagradável, onde até faltava o sabão.

 Desesperado, o pai de Elena pediu ajuda ao membro do Parlamento Russo, ex espião do KGB e um-dos-homens-mais-ricos-do-mundo Alexander Lebedev. À falta de cavaleiro andante, Alexander serviu de príncipe e anjo salvador: arrancou-a do cárcere e o resto adivinha-se...

 O ex-KGB salvou a donzela em apuros, apaixonou-se, casaram e tiveram dois filhos adoráveis. Claro que usando de cinismo pode dizer-se isto ou aquilo acerca da diferença de idades, etc, etc, mas bem, Alexander podia ter casado com qualquer uma e não há mulher que não goste de ser salva. Em todo o caso, foi bonito. E ganhou-se uma it girl.





2 comments:

Ivo Serenthà said...

My compliments for your blog and pictures included,I invite you in my photoblog "photosphera".

CLICK PHOTOSPHERA

Greetings from Italy

Marlow

Sandra Paiva said...

é caso para dizer AW!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...