Recomenda-se:

Netscope

Thursday, March 20, 2014

Não se fiem nesse mito do vestido preto.

Dolce and Gabbanna (what else?)  S/S2014

Que nunca compromete, que basta um para nos levar a todo o lado, nha nha nha. A verdade é que, e vão por mim que eu estou como a outra, posso não perceber de muita coisa nesta vida mas de vestidos sei eu, escolher o vestido preto certo às vezes é uma dor de cabeça... principalmente quando se tem uma data deles.

E se for vestido de noite, pior um  bocadinho já que o leque de escolhas aumenta para não falar que há sempre um que falta ou porque foi à lavandaria, ou está para arranjar ou isto e aquilo.

Quando isto acontece, muitas vezes há um momento mea culpa: é fácil achar que se abusa dos little black dresses para sair e que é preciso investir em cores, ricas de preferência. Como o Universo tem grandes orelhas (cuidado com o que desejas!)  pode acontecer um verdadeiro e inexplicável ver se te avias de vestidinhos de todas as nuances: azuis, verdes, pérola, salmão, cinza, encarnado...e quando se vai a fazer as contas, não se tem tantos vestidos pretos como isso, ou surge o instante twilight "tenho a certeza de que faltam aqui alguns!".

Mesmo que vocês se reduzam, como eu, a modelos clássicos por baixo do joelho, é surpreendente a variedade que se lembram de inventar para baralhar as almas. Porque um tem roda, o outro é veludo, outro tem brilhinhos, este tem manga, aquele é bordado - canseira!

  A única coisa que se confirma é que há sempre O VESTIDO PRETO que ainda falta encontrar, que anda desesperadamente por este universo fora à nossa procura (ou que para ali está na prateleira dos vestidos "para arranjar" à espera de se juntar ao mundo dos vivos) a desejar um lugarzinho na nossa vida e no nosso guarda roupa. Ou OS VESTIDOS PRETOS. Neste momento consigo enumerar dois ou três modelos - muito simples, por acaso - que precisam urgentemente de mim. Moral da história, os vestidos pretos são como o saber: não ocupam lugar. Ou ocupam que se fartam, mas nunca são um desperdício de espaço, nunca são em demasia. Lesson learned.

7 comments:

Sandra Paiva said...

Concordo, eu tenho um monte deles e de vez em quando falta-me um vestido assim. O mesmo acontece com os sapatos, ainda esta manha faltaram-me uns sapatos pretos :)

Inês Maria Rocha Gonçalves Moura de Sousa said...

Ainda bem que não sou a única a pensar que vestidos pretos e roupa em preto nunca, mas nunca é demais. Eu uso imenso o preto e tenho sempre a tentação ao entrar numa loja de ir procurar o que houver em preto. Às vezes zango-me comigo mesma e digo: com tantas cores lindas e lá foste tu comprar mais uma peça em preto. Curiosamente eu não uso preto quando estou triste nessas alturas preciso mesmo de cor (exceto em funerais, claro está). Posso passar uma semana inteira a usar coordenados em que o preto está presente e look total ou quase.

Pusinko said...

Sendo leitora assídua do IS, o que me traz aqui hoje não é o post, mas uma ida ao cinema. Isto porque a Sissi foi a 1a pessoa que me lembrei enquanto aguardava o começo de um filme.
1) Pelo filme que fui ver "The Grand Budapest Hotel", um elenco de luxo com Ralph Fiennes à cabeça, um actor que creio muito estimado por aqui (num registo bem diferente do habitual).
http://www.youtube.com/watch?v=1Fg5iWmQjwk
2) Por um que vai estrear em breve "Yves Saint Laurent", o título fala por si, mas o trailer também ajuda a aguçar a curiosidade.
http://www.youtube.com/watch?v=bXQoO9r_CuY

Ficam as sugestões.
Bom fim de semana!

Nikita said...

Eu por acaso tenho vários vestidos pretos, de vários cortes e tecidos diferentes. Mas acho sempre que me falta um assim ou assado...
Sou daquelas que acho que preto é preto, e está-se sempre bem com ele!

Beijo grande

A Bomboca Mais Gostosa said...

Concordo contigo, e olha que não é assim tão fácil arranjar um vestido preto simples e decente.

Imperatriz Sissi said...

Sugestão anotada, Pusinko. Do Yves já sabia, esse do meu Ralph queridinho passou-me ao lado. Shame on me!

Imperatriz Sissi said...

De acordo com todas. Preto é preto, a "cor da ascese, darenúincia e da nobreza". Bomboca, é verdade - há poucos e por vezes apoiam-se no preto para usar tecidos e modelagens que nem o preto salva. Daí eu andar sempre à procura deles. Tivesse eu uma marca, a cada colecção saiam dois LBD novos!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...