Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, April 22, 2014

De fazer chorar as pedras.


Há uns quantos aspectos em que não correspondo ao estereótipo feminino: uma delas é a minha impaciência para prolongar as compras ad aeternum, outra é a dificuldade em me comover até às lágrimas com as notícias, ou com filmes, canções e livros. 
Pôr-me a chorar não é tarefa fácil- e ainda bem, porque raramente choro mas quando choro estou como o outro do Amor de Perdição, sou um chafariz. 

 Depois há certas coisas-que-me-lembram-cá-de-coisas, ou que fazem vibrar uma cordinha interior por nenhum motivo especial, e que não consigo ler, ouvir ou ver porque choramingo mesmo, não consigo evitar.

 O meu irmão, que anda muito em contacto com a parcela de sangue espanhol que nos corre nas veias, lembrou-se de começar a ouvir esta cantora extrordinária;  e como gosta de pôr a música alto, eu que andava no andar de cima nos meus afazeres não pude impedir que as notas e as palavras me chegassem. Não se faz isto à minha pessoa. Já tenho dito que não sou exactamente uma romântica no sentido convencional do termo - velinhas e ursinhos e coraçõezinhos - mas enfim, a genética manda e pode e quanto às ideias de romantismo e ultra romantismo de outros tempos, bem.... 

Depois, fui educada na filosofia "uma mulher nunca se desmancha nem perde o seu tempo com quem não presta", logo não me posso identificar com a protagonista da canção, que diz mais ou menos "volta a qualquer preço, meu querido";  só que enfim, uma coisa é o que uma mulher faz, outra é o que vai lá por dentro.

 E pronto, não aguento cantigas de amor desesperado entoadas com tanta expressão, com tanta intensidade. Tive de pedir que se baixasse a música, porque não gosto de esborratar a pintura...oh sorte!

Horas que pasan con la agonía de una muerte lenta / vuelve el silencio a vestirme de oro mi santo / vuelve el recuerdo de mis abuelas a hacerme fuerte en la espera  / Ay si tu volvieras...
Si tu volvieras te vestiría de oro mi santo / callaría las cosas para que tu puedas oír mi canto desesperado...

                                           



No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...