Recomenda-se:

Netscope

Saturday, May 24, 2014

Verdade indiscutível do dia: esta vai para vós, cavalheiros.


Um fato, por muito bonito que seja, encomendado por medida em Milão ou Savile Row, não faz o cavalheiro, porque um cavalheiro não deixa de o ser mesmo que esteja ocasionalmente de t-shirt, com um casaco amarrotado, que tenha ganho alguma barriguinha, ou vá, que se tenha excedido e bebido um bocadinho demais. Isso vem de dentro, da educação, do background, da atitude, do saber estar, de uma certa distinção natural. Como dizia um novo rico num romance de Octave Mirbeau "por mais que faça, tenho sempre o aspecto de um labrego!". Milagres só Deus e quanto ao ar com que se nasceu pouco há a fazer, mas ao menos que seja um mau ar muito bem encadernado.

Claro que muitas mulheres estão tão pouco acostumadas a ver um cavalheiro bem vestido que tanto se lhes dá se o fato é bom, ou sintético, ou adequado- verdade, tudo verdade.

 Mas isso não é desculpa. Os homens de hoje, há imensos assim, são capazes de investir um balúrdio num telefone, numa engenhoca, numa viagem da moda, num carrão vistoso...e chegada a ocasião, compram a primeira fatiota que aparece no centro comercial, acompanhada de uma gravatinha de poliéster garrida. Se preciso for, até escolhem para um evento um fato claro mais adequado a trabalhar num banco. Chegada a hora não têm uma roupinha que se diga benza-te Deus. E se a menina que os acompanha tiver a mínima noção dessas coisas, se for um bocadinho exigente, passa uma vergonhaça. 

  O hábito não faz o monge, mas a cultura do hábito ajuda. A quem conhece, dispõe bem; a quem desconhece, a impressão passa na mesma, insensivelmente. 
Se muitos se afirmassem mais por aí, fariam mais pela sua auto estima do que tomando suplementos enjoativos para ganhar músculos.



1 comment:

Sérgio S said...

Eu não percebo muito dessas coisas de fatos, confesso. Costumo comprar na mesma loja da baixa de Lisboa há uma série de anos. Da ultima vez até o alfaiate notou quando me tirava medidas e dava uns modelos a experimentar "você não costuma andar de fato, pois não?". Como quem diz: "você não percebe nada disto... se não fosse dar-me jeito o dinheiro que vem aqui gastar nem o atendia...". Eu percebo... é a vida... :P
Epá, mas se achas que nos vestimos mal, havias de ver o pessoal no norte da europa, com fatos às cores, etc. Conheço um que costuma vestir calças, casado, camisa, gravata, cada peça com uma cor o mais chocante e florescente possível. Ah, e depois chega aos sitios, descalça os sapatos a anda de meias à mostra. No meio disto, com os meus fatos escuros, camisas brancas, gravata lisa e botões de punho... Até pareço um senhor...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...