Recomenda-se:

Netscope

Friday, June 20, 2014

Há blogs que são bons exemplos: beleza com valores.


Andava eu à procura de uns penteados para me inspirar quando reparei numa blogger muito bonita, ruiva, muito sardenta e com longa cabeleira a dar todo o tipo de dicas.
  Como é sempre boa ideia aprender truques com quem partilha o mesmo fototipo, perdi um bocadinho a ler-lhe o espaço, The Freckled Fox, e fiquei encantada: embora o meu posicionamento enquanto blogger seja inteiramente outro e pessoalmente não me sinta à vontade com a ideia de expor na blogosfera a vida privada e retratar cada toilette que se veste ou cada passo que se dá (há por aí resultados bonitos, mas quanto às consequências já não sei) se é para mostrar, que se mostre alguma coisa de jeito e que seja um bom exemplo para quem lê.


 Ora, Emily - que é um dos meus nomes preferidos, por ter mais do que uma antepassada que se chamava assim e por ser bonito em todas as línguas - é uma mãe e esposa muito jovem que leva uma vida idílica ao lado do seu super paciente marido, que a ajuda com a canseira enorme que é um blog deste género, fora o resto.
   Ou seja, Emily tem projectos profissionais, mas também é uma dona de casa e mãe de quatro pequenos que são a coisa mais amorosa que já se viu.


 Não concordarei com tudo que a blogger defende (também ainda não li a fundo tudo o que escreve) mas nos tempos de frieza e materialismo que atravessamos - em que as ideias pró libertação da mulher martelam que uma rapariga pode e deve fazer tudo menos  decidir, se assim o entender, dedicar-se mais a ter uma família do que a qualquer outra coisa - a sua opção é realmente corajosa. 
 Quando vejo situações assim ocorre-me sempre aquele episódio de Sex and the City em que Charlotte se sente culpada por exercer a tão falada liberdade de escolha para formar um lar.
 Ora, se há liberdade esta deve prever que se tomem, sem julgamentos, as opções que parecerem acertadas; e se há mulheres que não querem ser astronautas nem dirigir um império, que têm ambições mais tranquilas e que preferem prescindir de alguns luxos ou tempo livre para ter mais filhos, essa é uma escolha de coração que merece tanto respeito como qualquer outra...até  porque não pode ser de todo uma tarefa fácil.
 Acima de tudo, é uma escolha que exige personalidade.

 Depois, Emily não só está orgulhosa das suas opções como ainda dá uma lição às meninas preguiçosas que andam para aí a pregar a desculpa esfarrapada "tenho orgulho nos meus quilinhos a mais e nas minhas olheiras porque tive um bebé e nunca mais fui a mesma", porque com quatro crianças, uma casa, um marido e um projecto a cargo arranja tempo e brio para estar lindíssima e sempre composta. Uma mãe não tem de ser pouco glamourosa e à beira de um ataque de nervos; como tudo na vida, não há nada que não se alcance com vontade e disciplina

 Sabe bem encontrar coisas assim na fogueira de vaidades que para aí anda - sem que haja nada contra a vaidade em si mesma, bem entendido.



No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...