Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, June 24, 2014

Há pessoas que estão mesmo a pedi-las.


Malhas que o Facebook tece: ouvi hoje uma estória de uma amiga que valha-me Deus.

A pobre recebeu um pedido de amizade de uma pessoa que mora numa terra onde trabalhou em tempos e, onde, pela natureza das suas funções (jornalista ao serviço de cada local politiquice, festarola, tragédia, inauguração e fenómeno estilo couve-gigante-nasce-no-quintal-da-Ti- Eugénia) conhece quase toda a gente, de vista pelo menos.
   Aquela cara pareceu-lhe familiar e não querendo ser indelicada, lá aceitou o pedido com as restrições de privacidade aplicáveis a quem se conhece de vista.

 Eis que o rapazinho, um pintarolas em idade de andar a passear livros ou bater chapas, começa a tratá-la por "linda" (coisa de fazer encaracolar o sangue) por "tu" (pois claro!) e a dizer, numa mensagem pejadinha de erros ortográficos "és muito linda, gostava muito de te conhecer" - o que explicou logo que ela nunca tinha visto a criatura em parte alguma (isto há certas caras que não variam muito, é fácil confundi-las) o que, adicionado às preferências musicais (Leandro não sei das quantas, kizomba e Carreiras)  deixou claro que não tinha pena de não ter travado tal conhecimento...

 Disse-lhe ela muito sucintamente "peço-lhe desculpa, acho que o confundi com outra pessoa e não tenho no meu facebook pessoas que não conheço", só para não o desamigar de caras. E dito isto, lá desfez o equívoco com um belo "unfriend".

Acham que ele se calou?

Não. Continuou a tratá-la por tu, para começo de conversa, e cito, para que não se perca a beleza da prosaLool .. entao temos que nos conhecer ... pode ser ?".
E ao fim de uns minutos: "Gostava que responde -ses ou ficas te chateada ? De nao nos conhecermos" (e ela, de si para si: ui, "fico-me" chateadíssima- onde é que andaste toda a minha vida, que só agora me ensinas como se escreve "respondesses" de uma forma tão exótica? Eu também gostava de muita coisa...)

Lá se ficou muda e queda, mas como há pessoas que não percebem quando não são desejadas o palerma vai de insistir, com uma tal veemência que não se percebe se é perseguição ou candura, a perguntar "porque não me falas"?

A minha colega, já enfadada, recorreu ao botãozito de bloqueio, mas se fosse a fazer o que lhe apetecia- e o que apeteceria a qualquer mulher de juízo perante uma dessas - era dizer: SIM, MEU ESTROPÍCIO. COMO INSISTES TANTO EU NÃO CONSIGO RESISTIR A ESSA LINGUAGEM ROMÂNTICA. E UMA VEZ QUE TEMOS IMENSO A VER UM COM O OUTRO, MAL POSSO ESPERAR PARA NOS JUNTARMOS NUMA BELA NOITADA DE KIZOMBA E ROMANCE; DEPOIS CASAMOS, FAZEMOS O COPO
D´ÁGUA NA ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA E RECREATIVA DA TUA ALDEIA COM MAIS KIZOMBA E SOMOS FELIZES PARA SEMPRE. MAL POSSO ESPERAR".

Das duas uma: ou fugia a sete pés, ou não percebia o sarcasmo e estava o caldo entornado. Mas esta gente existe mesmo?


4 comments:

Sandra Marques de Paiva said...

Existe

Géraldine said...

Fantástico!

Ulisses L said...

Infelizmente não só existe mesmo como ainda por cima se estão a começar a tornar numa maioria!

...e deixa-me dizer-te que a culpa de tais comportamentos por parte dos gaiatos que por aí andam é, em grande parte das mulheres (as tais que falas num outro post lá atrás que assim que vêem um "bas boy" com uma carinha semi-laroca desatam logo a suspirar pelos cantos e a achar que são elas que o vão pôr no caminho certo)!
Porque se é verdade que qualquer mulher com dois dedos de testa acha uma abordagem destas simplesmente aberrante, também o é que há muitas que esperam somente por uma abordagem...
...seja qual for!

:)

Inês Sousa said...

sim existe e não tem noção nenhuma e esperemos que o assunto fique assim resolvido. Eu tenho para mim que a realidade supera muitas vezes a ficção.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...