Recomenda-se:

Netscope

Sunday, June 1, 2014

Marilyn Monroe (que faria anos hoje) dixit




“I don't mind living in a man's world 
as long as I can be a woman in it.”

  Se Marilyn ainda estivesse entre nós, completaria hoje 88 anos...e nunca me canso de olhar para as suas imagens, nem deixa de me surpreender a sua beleza ou o estilo perfeito e intemporal das suas toilettes.
 Não só tinha um rosto imaculado e a figura de ampulheta ideal - embora seja com justiça considerada o porta estandarte das curvas, era bastante pequena e magrinha a maior parte do tempo - como tudo o que vestia podia perfeitamente ser usado agora.

  Mas o mais interessante nela era a forma como tirava partido da sua feminilidade e vulnerabilidade: "as mulheres que querem ser iguais aos homens são pouco ambiciosas", dizia. 

 Sempre admirei mais uma mulher que leva subtilmente a arma ao seu moinho do que aquelas que intervêm, bradam, bracejam. ´
   Chega-se exactamente ao mesmo lugar, conseguem-se melhores resultados e com mais elegância partindo do pressuposto realista de respeitar a ordem biológica dos factos, de reconhecer que o mundo e as mentalidades não mudaram assim tanto. A verdadeira inteligência está em vencer num mundo de homens lutando com armas femininas. 
  Disse Benjamin Disraeli que a força de uma nação sempre se mediu pelas mulheres por trás dos seus homens

  Não que uma mulher tenha de estar sempre nos bastidores, bem entendido - mas liderar, inspirar, não é para todas;  muitas fariam um melhor trabalho se continuassem a mexer cordelinhos com subtileza em vez de protestar contra aquilo que dificilmente mudará, ou inventar progressos que deixam o mundo pior do que está e acabam por funcionar contra todas nós. E Marilyn sabia disso. Sendo tão bonita, e uma mulher com algum bom senso, não precisava de grande brado para deixar a sua marca no mundo. 

2 comments:

Sérgio S said...

A minha experiencia diz-me que mulheres que vencem em meios de homens o fazem à custa de serem "mais homens que os homens", ou seja, renunciando a tudo o que possa ser feminino, e naqueles que são os maiores defeitos dos homens e aplica-los em dobro. Se o homem é tirano, então a mulher tem de ser tirana duas vezes, e por aí em diante. E já vi este padrão várias vezes.

Imperatriz Sissi said...

Sérgio, isso que dizes devia ser impresso em letras gordas.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...