Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, July 16, 2014

Plataformas, como usar?



Hoje é dia de ir buscar algumas sandálias de plataforma que tenho arrumadas, para as incluir no calçado para este Verão. 
Embora regra geral eu prefira saltos razoáveis ou mesmo chunky com compensação para o dia-a-dia, por serem menos instáveis e convencionalmente elegantes, as cunhas completas têm as suas vantagens. Afinal, já eram usadas no Renascimento (em Veneza eram o ai-Jesus das primeiras elegantes, tanto cortesãs como meninas bem nascidas) e no Oriente há séculos. Por algum motivo seria!

 (Re)introduzidas por Salvatore Ferragamo nos anos 1930 e popularizadas por estrelas como Carmen Miranda, estiveram muito em voga durante a II Guerra Mundial - afinal, a ordem era substituir os homens no mundo do trabalho, andar feminina mas prática e poupar nas idas supérfluas ao sapateiro, que já bastavam as necessárias para fazer durar o calçado em época de racionamento...

Carmen Miranda usando um chunky heel compensado...e rodeada de algumas plataformas da sua colecção.

  Se precisarmos de caminhar por bastante tempo (num piso regular, atenção) são uma opção sensata, além de representarem menos encargos com reparação de capas. 

As que têm uma inclinação ligeira distribuem o peso do corpo uniformemente e para quem não está acostumada a andar de saltos, dão muita altura sem grande ciência. 
  Por outro lado, são consideradas um calçado mais informal: embora haja modelos para todos os gostos e ocasiões, escolher uma plataforma para traje social exige olho apurado. 
   Em eventos especiais convém optar por um design delicado, bastante cavado no pé (as tiras que cobrem muito adequam-se mais a calças afuniladas) com aplicações e sobretudo menos compensado à frente e/ou com uma inclinação acentuada, que pareça um "salto fingido".
 Para usar com saias ou vestidos clássicos no dia a dia ou em festas mais descontraídas, podemos inspirar-nos em Dolce &Gabbana, rainha das plataformas por excelência:  inclinação q.b. e compensação razoável (como nas imagens do título e abaixo).


Este modelo é o mais versátil de todos pois também se adequa a jeans ou calções, alongando a pernas de forma descontraída e menos vulgar que os saltos altos.
 De resto, é preciso considerar que quanto mais informal a toilette, mais volumosas e divertidas poderão as suas sandálias, sapatos abertos ou peep toes de cunha.

    O reverso da medalha está, repito, na irregularidade do piso: quanto à calçada portuguesa, as plataformas (principalmente as mais altas) não vieram resolver nada, antes pelo contrário: são propícias a entorses e as tiras podem descolar-se ou arrancar-se com facilidade se puser um pé em falso. 
 Se vai andar na Baixa, por exemplo, opte por umas espadrilles, vulgo alpercatas (um dos meus grandes favoritos para este ano) ou por um modelo menos alto e pouco compensado na parte frontal, para conseguir sentir - literalmente - por onde anda.
 Evite também os materiais muito rígidos, que magoam e forçam os ossos, levando a deformações e muitas visitas de emergência à pedicure.

 A outra desvantagem das plataformas reside no facto de alguns cavalheiros não lhes acharem tanta graça - assim como aos saltos mais largos - por as considerarem menos femininas, destruidoras da mítica figura em "S" e do andar gracioso que eles tanto apreciam.

 Quanto a isso impõe-se, claro, um certo bom senso: plataformas não impedem necessariamente uma mulher de caminhar com a elegância que lhe compete, pois isso não depende só do que se traz calçado...e há que considerar o resultado do visual como um todo. Se o look parece "trapalhão" ou grosseiro, talvez deva aceitar a opinião masculina.

 Caso contrário, lembre ao senhor que como ele nunca se equilibrou nuns saltos agulha não sabe o que custa, logo não tem autoridade para falar...não se pode ceder sempre!







1 comment:

Urso Misha said...

não sou nenhum Senhor, ou não me vejo como tal mas, se aconselho alguém a não andar com saltos tão altos é por motivos de segurança, medo que caia, o receio de ao fim de x minutos doem os pés, que vão andar em calçada portuguesa e o salto se enfie por ali adentro, mas tirando isso gosto de ver com salto alto e não é pelo andar em S ;)
mas em calhando sou só eu...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...