Recomenda-se:

Netscope

Monday, August 18, 2014

Domine o seu guarda roupa com 3 mandamentos simples, segundo a Elle americana

Grace Kelly
"(...) buy less stuff, but of a higher quality; (...) shop less often, but in larger batches; and (...) be sure that each purchase plays a necessary role." 

Embora algumas revistas de moda abandonem cada vez mais os artigos "a sério"  - ou seja, as peças de bons jornalistas ou escritores que me fizeram ganhar o hábito de ler estas publicações e que tanto me fascinavam nelas desde muito nova (seja interpretando tendências a fundo, resumindo e explicando as novidades, recordando ícones ou dando uma interpretação pessoal sobre determinadas experiências de estilo) - ainda aparecem textos com pés, cabeça e conteúdo que merecem atenção.

 A Elle é uma das poucas que, mau grado algumas cedências bem escusadas, nos presenteia com crónicas e reportagens à antiga, mantendo uma certa qualidade que a tornou na minha favorita durante os primeiros anos. E a edição americana não desilude.

Neste artigo da poetisa e ensaísta Meghan O´Rourke sobre limpeza do closet (para o adaptar não só a uma nova fase da vida, mas ao verdadeiro "eu" de cada uma) são resumidos, numa frase apenas, os três pilares a ter sempre presentes para construir o "enxoval" perfeito:

1- Comprar menos, mas de melhor qualidade;

2- Comprar com menos frequência, mas em lotes maiores;

3- Assegurar-se de que cada nova peça desempenhará um papel útil/necessário.

Estes passos  já têm sido apontados aqui no IS, mas para que se vejam resultados na prática convém memorizá-los e tê-los em mente a cada ida às compras.



Marilyn Monroe

 Peças de melhor qualidade não só ficam na memória porque representaram investimento (logo, não corre o risco de as deixar abandonadas pelos cantos) como duram mais, têm um ar composto e não enrugam nem se enchem de fios soltos,  pêlos, borboto e partículas sem que se saiba como. Assim minimiza-se o efeito "um armário cheio de porcarias e nada para vestir".

- Se de cada vez que compra trouxer em quantidade as peças que lhe fazem mais falta (seja calças pretas simples, t-shirts básicas, bons vestidos ou lingerie adequada) vai evitar correrias de última hora e compras por impulso, além de ter sempre em casa o que lhe é necessário e não passa de moda.

- Tudo o que se compra deve funcionar/combinar com o que já existe em casa e /ou ter um propósito. Uma bela gabardina abaixo do joelho resulta bem sobre quase tudo; uns sapatos coloridos servem para ocasiões especiais ou para animar toilettes excessivamente sóbrias, desde que tenham um modelo discreto;  uma saia estampada preta e branca é mais útil do que uma de padrão extravagante, pois servirá para usar com as suas camisas brancas clássicas, t-shirts pretas estilo bailarina, blusas pretas, camisolas de malha, etc, etc.

 Ou seja, antes de ceder à tentação há que visualizar a quantidade de conjuntos que pode fazer com determinada peça, e/ou a necessidade que ela vai preencher na sua vida.

Fazendo disto um mantra não haverá tantas situações de remorso, confusão e recursos "torrados" em tralha inútil, prometo.








3 comments:

A Bomboca Mais Gostosa said...

True! Quando era mais nova cheguei a comprar muita "tralha", mas tenho, desde há algum tempo, o hábito de comprar menos coisas mas de qualidade. Compensa bem mais.

C*inderela said...

É a minha aposto nos últimos tempos, menos quantidade e melhor quantidade.

Bjokas*

C*inderela said...

*maior qualidade

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...