Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, August 27, 2014

Solução simples que toda a gente complica.



Porque  com as correrias às vezes nem se pára para pensar e respirar. 

Como reconhecer o amor verdadeiro ou a amizade de quilate sem acabar malzinho dos nervos? Elementar, meus queridos.

  As pessoas que merecem ser incluídas na vida de uma alma sensata, as que merecem ser amadas, são muito fáceis de identificar. Não há cá pozinhos mágicos, nem câmara lenta, nem banda sonora com violinos a acompanhar os encontros nem tretas New Age de almas gémeas (eu sou suspeita, sempre embirrei um bocadinho com almas gémeas, acho-as um conceito um nada maçador...) nem narradores à Sex and the City a relatar as belezas da amizade ou cenários bonitinhos estilo Nicholas Sparks com certezas de amor eterno. Ná, é muito mais fácil, juro. O que é difícil é tomar consciência do facto, depois é canja.

Quem são essas pessoas cósmicas e fenomenais? Meus amigos e minhas amigas, são as que com ou sem borboletas (de preferência, com) não vos fazem andar em stress, com a alma num susto, nem rezar aos santinhos todos para que aconteça assim ou assado, para que desta vez seja diferente e que o disco mude ao menos um tom; que não vos obrigam a dar voltas à cabeça nem a massacrar o travesseiro com perguntas, a tentar entender o incompreensível e com os malfadados "e se?", que acordam mais coisa menos coisa para sempre para o mesmo lado, sem mudanças radicais de humor,confiança ou opinião, que não cansam, não dão demasiado trabalho, que são leais e constantes e...normais.

Tudo o resto é maluqueira, por muito que o malandro do wishful thinking tente convencer-vos do contrário. 

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...