Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, September 2, 2014

Evitem como a peste: a horrível cava americana.


Um dia ainda descubro porque é que as modas mais difíceis de usar (usar bem, pelo menos) e as menos favorecedoras, são as que conquistam mais adeptas. Era caso para um estudo, se alguma vez surgir um antropólogo fashionista com algum tempo em mãos.

  Basta ver a quantidade de mulheres demasiado roliças que usam leggings, calções, alcinhas, mini saias, tecidos colados ao corpo,  brilhinhos, cai cais (que além de pouco práticos e reservados a certas circunstâncias, precisam de muita cautela na escolha) tachas e aplicações: é um mistério, mas factos são factos.

  Pois um vício de estilo medonho que vejo muito nas nossas ruas é a cava americana. Sabem, aquele decote nas costas inspirado nos tops masculinos de desporto e em alguma roupa interior militar, que é mais estreito no trapézio.

 E geralmente quem o usa é precisamente quem devia fugir disso como o diabo da Cruz (ou seja, meninas de costas e braços gorduchos) mas em boa verdade, são poucas as pessoas que têm algo a ganhar em vestir tal coisa.
   
 1º - Falando em termos de proporções este é um decote muito pouco democrático, que não favorece quase nenhuma silhueta. Geralmente mostra as partes mais feias e esconde as mais bonitas - a linha dos ombros, o pescoço e o colo. Ou seja, não foi uma peça criada a pensar no corpo feminino, logo nunca deve ser a primeira opção e muito menos uma opção para todos os dias.

Nas figuras de ampulheta, dá a ilusão de que as ancas são muito maiores do que os ombros, além de não ajudar quem tem peito; no corpo tipo pêra, pior ainda; eventualmente, uma figura de triângulo invertido pode beneficiar disso porque diminui os ombros e os torna mais próximos da medida das ancas, mas é preciso que se seja extremamente magra e que os ombros não sejam tão largos que dêem nas vistas, ou é pior a emenda que o soneto; e por fim, uma figura rectângulo, esguia e de ancas estreitas (como a da imagem) poderá sobreviver ao seu uso, sem no entanto acrescentar pontos.

2º - É um decote que exige roupa interior própria para esse formato,roupa interior essa que nem sempre está disponível em todas as lojas e quando está, não é a mais confortável (o que em mulheres mais fortes ou com mais busto, tem um resultado terrível). Pior ainda, a maioria marimba-se para esse detalhe e vai de usar a bela cava americana com um soutien normalíssimo, a mostrar as alças. Feio, feio, feio.

3º - É o decote mais comum em roupa com ar baratucho, vá-se lá saber porquê, o que junta a tragédia à desgraça. 

4º- Alguns, além de serem feios, ainda têm o efeito de "apertar o gasganete" por serem demasiado subidos no pescoço. Quem quer andar por aí mal jeitosa e estrangulada, pergunto eu? Muita gente.

 Então, porquê esta preferência? Talvez porque, por motivos insondáveis e objectivos que me escapam, há sempre uma abundância enorme destes tops nas principais cadeias de fast fashion... e certas pessoas compram a primeira coisa em que se conseguem enfiar, por falta de atenção e aconselhamento adequado. 

 Recordo que há uns anos, quando começaram a banalizar-se, de repente não se encontravam tops normais em lado nenhum. Percebi rapidamente que aquilo não convinha, não era prático, não fazia nada por 90% das mulheres e desisti, mas precisei de pesquisar bastante para encontrar tops sem a detestável abertura nas costas.

 Ou talvez se vejam tanto  porque algumas pessoas - de novo, vá-se lá entender porquê - os acham confortáveis. Em todo o caso, uma mulher de gosto deve evitar comprar uma coisa tão pouco atraente - ou reservá-los para o ginásio, se encontrar um soutien desportivo que pareça invisível.

2 comments:

Olinda Melo said...

Excelente, I.S.!

Há certas modas das quais se deve fugir a sete pés.
Neste post faz observações que todas as mulheres de bom senso deveriam ler, e ter em atenção, obrigatoriamente.

Obrigada.

Bj

Olinda

Paula said...

Eu acho confortável e bonito - para o ginásio!
Tenho em várias cores e uso por cima de tops (sutians) de desporto com o mesmo corte atrás (invisíveis portanto!).
vidademulheraos40.blogspot.com.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...