Recomenda-se:

Netscope

Monday, November 24, 2014

25 coisas que uma mulher apaixonada sabe (mesmo quando não está tudo bem)


Nesta vida há três tipos de amor romântico: os amores de ocasião que estavam à mão (que as pessoas com um mínimo de sensibilidade evitam como a peste) as paixões demolidoras (que duram pouco) e o amor verdadeiro, que ao contrário do que se diz por aí não é algo morno, calmo, racional e chato, que dura só porque funciona. O amor verdadeiro pode, sim, começar por, ou ter, uma fase de paixão demolidora. E incluir momentos tão devastadores como um furacão. Só que também tem outras coisas; milhares de infinitos pormenores que o fazem durar...e nem sempre esses aspectos são bonitinhos e perfeitos. Um amor verdadeiro tem defeitos, desilusões, sofrimentos e problemas como qualquer relação. Mas possui uma força que o torna diferente- resulta porque, por qualquer motivo, as qualidades e defeitos dos membros do casal lá se combinam para tolerar ou superar o que seria impossível noutro relacionamento.

Aqui ficam 25 exemplos, sem nenhuma ordem especial. Sintam-se à vontade para acrescentar os vossos:


1- A forma como se conheceram foi provavelmente um pouco esquisita ou inesperada - mesmo que não tenha surgido um amor à primeira vista explosivo, olhando para trás sente que houve uma espécie de campo magnético que vos puxou um para o outro; a recordação dos vossos primeiros encontros e conversas está envolta numa atmosfera de mistério, encanto ou estranheza.





2- Os olhos dele são os mais doces do mundo, e a menina sabe lá por dentro que mais ninguém a vai olhar  daquela forma. Por vezes não é um olhar devorador ou de adoração: é algo mais delicado, como a atenção que um artista dá à sua obra e que se traduziria por fazer festas com os olhos - mesmo quando estão zangados.

                                                          
3- Ele não tem medo de lhe gastar o nome por tudo e por nada, e você adora a forma como ele o pronuncia.



4- A voz dele é música para o seus ouvidos..mesmo que ele seja envergonhado ou desafine. Já deu por si a ouvi-lo cantarolar sem que ele perceba.



5- Nada lhe parece tão seguro nem tão forte como o ombro dele.



6- Não é preciso muito para lhe acelerar as batidas cardíacas - basta o toque mais casual quando caminham ao lado um do outro, quando ele a ampara para não tropeçar nos paralelos ou pormenores insignificantes, como as camisas dele acabadas de sair da lavandaria. Afinal, ele é o homem mais sexy à face da terra, certo? Mas ele também não precisa de grande coisa para se sentir fraco ao pé de si. São os detalhes que o encantam - a forma como você solta o cabelo, usa o bâton, ou como a sua cintura parece pequenina para o braço dele. Coisinhas.



7- Ele não sente medo de ter o coração ao pé da boca, e você adora isso. Está zangado? Verbaliza. Tem saudades ou está arrependido de uma asneira? Volta atrás. Tem ciumes? Marca território. E com o tempo, você pôs de lado a maior parte das relutâncias femininas para fazer outro tanto. Nenhum de vós é demasiado orgulhoso: primeiro porque há prioridades, segundo porque nem vale a pena. Já se sabe como as arrelias acabam e mais vale passar depressa à parte boa.



8- Têm imenso orgulho um no outro. Mesmo quando o outro é trapalhão ou faz tolices.



9- Nos momentos maus, chega a recear que estejam a puxar pelo pior lado um do outro, tal é a influência mútua que exercem; mas no resto do tempo, sabe que aquele cliché "ele 
faz-me querer ser uma pessoa melhor" não é um lugar comum. É mesmo verdade, primeiro porque ele a faz extremamente feliz e isso lhe dá vontade de ser mais bondosa ou mais espiritual, segundo porque quer que ele se orgulhe de si e isso fá-la empenhar-se mais nos seus projectos e na sua aparência. E com ele passa-se o mesmo.




10- Dizem coisas um ao outro que não permitiriam a nenhuma outra pessoa: alcunhas que só verbalizam entre vocês, porque mais ninguém ia entender. Discussões que raiam o disfuncional mas que funcionam, passe o pleonasmo, porque...bem, são as vossas.



11- Ainda que não o admitam, seguem à risca as menores recomendações de estilo um do outro. Você diz que ele devia usar aquele modelo de casaco ou comenta que acha muito masculino uma sombra de barba? Dali a uns dias, lá está ele a usar como se tivesse sido ideia dele. Ele sente-se incomodado com aquele decote ou elogia uma determinada cor? Você fica feliz por lhe fazer a vontade. O amor elimina muitas pequenas teimosias e ceder torna-se uma uma alegria, não um sacrifício.



12- Adoptam os jargões, opiniões e raciocínios um do outro, e nem é de propósito.

13- Já sobreviveram às discussões mais mirabolantes, a umas quantas separações rocambolescas...e nada disso vos assusta. Há uma segurança interior que não se sabe de onde vem, mas está lá.


14- Mesmo nos momentos mais negros, há um sentimento de pertença. Não sabem o que vai acontecer mas sabem que são incapazes de se odiar um ao outro, de serem indiferentes ou mesmo de retaliações. Isto é verdade mesmo que à frente das pessoas se refiram um ao outro como "aquela ingrata" ou "aquele palerma" (por muito respeito que haja, não mandamos nas emoções). 
 A vontade de arreliar ou fazer ciúmes que acontece noutras relações não se verifica na vossa ou se acontece, é superficial; há tristeza e mágoa, se calhar um bocadinho de raiva, mas não angústia. Num amor verdadeiro o sofrimento é sereno, há uma confiança interior (mesmo que à superfície sintam ciumes ou dúvidas) e você faz orelhas moucas aos conselhos das amigas para "sair e conhecer outras pessoas". Se calhar não é a coisa mais saudável a fazer, mas simplesmente não existe vontade de ver mais ninguém. Ainda que estejam separados, há uma corda interior que vos liga. Pior ainda, você sente que ele vê, sabe e adivinha tudo o que lhe diz respeito. Estranho? Não, porque se trata dele.


15- Falando disso, têm uma telepatia que ninguém percebe. Sabem sempre quando o outro está bem ou mal.

16 -Concordam nas mais pequenas subtilezas - naquelas que importam, e isso nunca deixa de a surpreender.



17- Você acha-o o homem mais interessante, bem parecido, masculino e elegante à face da terra, e não percebe porque diabos ele tem tantos ciumes de si -  pois só se não estivesse no seu perfeito juízo é que olharia para outro lado. Por seu turno, ele considera-a a mulher mais deslumbrante e  mais cativante e por isso não lhe passa pela cabeça que todos os cavalheiros da sala não sintam exactamente o mesmo e não queiram raptá-la à primeira oportunidade. Não é muito lógico, mas é intenso.



18- Sente-se feliz ao lado dele, nem que seja na tarefa mais maçadora.



19- Procuram contacto físico nas coisas mais naturais e subtis. Se estão a ver uma revista juntos, entrelaçam os braços ou encostam o cabelo ou os joelhos um ao outro.



20- Boa ou má, a tensão entre vós é tão grande que se pode cortar à faca ou agarrar às mãos cheias, por muito discretos que sejam. Percebe-se que são um casal mesmo que esteja cada um do seu lado da sala.



21-  Por muito que discutam ao telefone, assim que olham um para o outro têm vontade de rir- e fica tudo bem.





22- Ao lado dele, você sente-se você- totalmente livre, à vontade e confortável. Ainda que tenham de enfrentar provas difíceis ou que ele seja uma pessoa exigente, consigo não é assim. O que sentem um pelo outro dá-vos forças para superar tudo.



23- Tarefas e incómodos que você jurou que nunca ia fazer ou ter por homem nenhum, agora leva-as a cabo de boa vontade. Se ele quisesse ir para a Conchinchina, você considerava essa hipótese. Ele faria outro tanto por si.


24 - Já estiveram separados, mas para vocês "dar um tempo" nunca foi uma desculpa para namoriscar por aí, gozar a  vida de solteiro ou avaliar sentimentos. Foi mesmo para pararem de dar um com o outro em doidos. O amor nunca esteve em causa.



25- Nenhum de vós sabe como a aventura vai acabar. Até pode acabar mal, as desilusões levarem a melhor e ir cada um para seu lado, bata na madeira. Mas ambos sabem lá dentro que são o amor da vida um do outro. Insubstituíveis. Aquela pessoa sobre quem se escreve um romance autobiográfico na velhice, a recordar como eram belos, jovens, apaixonados e como deram tantas cabeçadas

2 comments:

Carla Isabel said...

Adorei - só trocava o titulo - Em vez de mulheres apaixonavas, diria mulheres num relacionamento à seria! :)

Adorei ler, mesmo!

Lucia Cortez said...

Amei!!!!! Literalmente, tudo!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...