Recomenda-se:

Netscope

Saturday, December 20, 2014

Closet organizado em 3 passos


Por aqui já se falou muito em gestão de guarda roupa e respectivos truques, mas como o tempo arrefeceu bastante nos últimos dias - e precisei de deixar mais à mão os agasalhos maiores - lembrei-me que todo o processo se pode resumir a três passos simples - quase uma linha de montagem!

 Isto aplica-se tanto a quem faz uma organização periódica/sazonal do armário (ou armários/quarto de vestir, para as fashionistas menos espartanas) como a quem decidiu tratar do assunto a sério pela primeira vez. Afinal, nada como entrar no novo ano com tudo em ordem.

Dedicar uns dias à tarefa  é trabalhoso, mas poucas coisas facilitam tanto o quotidiano...


1 - Limpeza e triagem

É impossível arrumar sem perfeita consciência de tudo o que se tem em casa. Por muito assustador que pareça, é preciso esvaziar estantes, gavetas e varões. Depois há que separar por peças (vestidos, camisolas, saias, sapatos) e dentro disso, escolher o que gosta e não gosta, o que nunca usou mas quer usar ou aquilo que (seja franca consigo mesma) nunca há-de vestir na vida, e o que está em condições ou não. 

Outro critério importante para definir o que vai ou fica é a qualidade (composição, marca) e utilidade das peças. Separe dois montes: um para o que quer guardar,  outro para aquilo que precisa de levar outro rumo (doado a instituições, oferecido a amigas, encaminhado para lojas vintage/2ª mão ou posto nos contentores apropriados, porque muitas ONGs angariam fundos vendendo roupa e sapatos para reciclagem).

 Por fim, a parte pior - experimentar (sem batota!) TUDO aquilo que decidiu manter, para saber o que pode pôr em circulação imediatamente e o que precisa de arranjo, ajuste ou reforma. Não pendure nada que não esteja pronto a usar ou não assente na perfeição. Se um vestido ou calças ficaram demasiado pequenos mas espera emagrecer, arranje uma caixa para as suas "roupas de magra" e guarde-a na arrecadação, nunca no closet.

2 - Arranjos e aquisições



Leve à costureira, à lavandaria e ao sapateiro tudo que precise de coser botões, subir ou descer bainhas, consertar alças ou fechos, apertar, alargar ou transformar- incluindo o que comprou há séculos nos saldos mas ainda tem a etiqueta porque era M e você veste o S. Pequenas alterações fazem uma diferença enorme e por vezes, não se justifica comprar novo porque já tem em casa peças de melhor qualidade, que devidamente modificadas satisfazem a mesma necessidade.
 Esta também é a fase de comprar de adquirir  itens mais trendy para actualizar o seu enxoval e algumas peças que estejam a faltar ou que precise de substituir, nomeadamente básicos . Como um guarda roupa completo é sempre um work in progress e raramente se encontra nas lojas tudo o que queremos de uma vez, é uma boa ideia fazer uma lista de compras e pendurá-la no interior do armário. Assim vai ter presente o que é mais importante comprar quando dá uma volta pelo centro comercial, em vez de perder a cabeça com algo que não será tão útil.


3 - Distribuição



Separar roupa, calçado e acessórios de sair/formais das coisas de todos os dias; distribuir as calças por tipo (skinny, flare, chino, cigarrette) e por tecido (denim, fazenda, etc) e por fim, deixar à vista a roupa de Inverno ou versátil, que dá para vestir todo o ano (como os vestidos de manga comprida em algodão espesso) e guardar à parte aquilo que só serve mesmo para o tempo quente.
 Também poderá montar coordenados de sair ou para os dias de pressa e deixá-los pendurados, prontos a vestir.
Não se esqueça de pôr à mão (e à vista) todas as peças que jurou usar mas nunca levou à rua. Faça com o seu armário o que faz com o frigorífico e a despensa: o que foi comprado há mais tempo deve ser arrumado à frente, para não ser esquecido.



No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...