Recomenda-se:

Netscope

Monday, December 1, 2014

Conselho de 1901 que ainda vale em 2014



 "(...)any makeup which is not discreetly and artistically managed is vulgar in the extreme."

Ella Adelia Fischer, The Woman Beautiful (1901)


As modas vão e vêm, a elegância fica; e há máximas que não se alteram com o passar do tempo. Sendo certo que na Belle Époque estavam em voga as morenas claras com figura de ampulheta, como Lina Cavalieri, e pouca ou nenhuma maquilhagem (o uso de "pinturas" só viria a ser assumido pouco a pouco, embora a maior parte das senhoras as aplicasse discretamente) a verdade é que um rosto demasiado "mascarado" - quando fora da passerelle e dos editoriais de moda - não é favorecedor, nem atraente. É impossível ter bom ar com um make demasiado forte.

 A maquilhagem, por muito sofisticada que seja, deve servir para realçar os traços...não para pesar ou dar nas vistas por más razões.

 Actualmente, temos à disposição duas "correntes de maquilhagem" por onde escolher: o natural "no makeup look" e um visual cuidado ao extremo, com vários truques de contouring, reservados até há uns anos atrás aos profissionais e connoisseurs e amplamente divulgados agora junto do público graças a celebridades instantâneas como Kim Kardashian e aos tutoriais de maquilhagem disponíveis nas redes sociais ou no Youtube.

Em ambos os casos, convém encontrar o meio termo: recursos como o smokey eye e o bold lip podem resultar lindíssimos e ser, em si mesmos, um acessório de moda; o contouring habilmente aplicado pode dar "cara de boneca" sem que se note que lá está.
 Convém que o que está a vista pareça real, vivo, que uma mulher possa agir à vontade e receber uma festa ou beijo no rosto sem parecer que vai sujar a pessoa que a cumprimenta!

 O que é preciso é sensatez, conhecimento (para saber o que nos cai bem e evitar gaffes e visuais datados, como as sombras brilhantes e o excesso de gloss) um pouco de prática e olhadelas frequentes e discretas ao espelho (para evitar borrões que acontecem a todas).

 Tendo em mente que a boa maquilhagem serve apenas para enaltecer o que a Natureza deu a cada uma e que, para ser uma mais valia e não um incómodo, não deve fazer-nos perder demasiado tempo pela manhã, estar-se-á no caminho certo. Uma boa rotina não tem de ser longa nem angustiosa. Quanto à diversão de experimentar truques novos e elaborados...uma forma excelente de garantir que não se exagera é reservá-la para a noite e ocasiões especiais.

 Mantenhamos as coisas simples, pois disse Arlene Dahl e muito bem "demasiado rouge é sinal de desespero".





No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...