Recomenda-se:

Netscope

Saturday, December 13, 2014

Mantra do dia: let it be em 4 variedades



Ontem, em grande animação na festa de um amigo, alguém se lembrou de cantar Let it be, dos Beatles. Era musiquinha que não ouvia há anos, mas fiquei cá a pensar que o Paul McCartney é um grande filósofo.
  Atirar um "let it be" a dúzias de pequeninas coisas irritantes que acontecem todos os dias, ou mesmo aos grandes desafios, faz com que os aborrecimentos percam boa parte do seu impacto.
 Contra desapontamentos, desilusões, provocações gratuitas de pessoas desmioladas e tudo o que possa tirar uma alma do sério, o let it be (ou "deixa estar")  é uma panaceia.

 O mantra pode ser dito por cada um lá com os seus botões ou na cara da pessoa/ situação incómoda. É que é preciso ver que há diversos tipos de "let it be":

1 -"let it be clássico" e literal: there will be an answer, let it be. Amanhã é outro dia, a Roda da Fortuna gira constantemente e daqui a nada a situação pode dar uma volta de 180 graus. Por isso, como diz o Bom Livro, basta a cada dia o seu mal: há-de resolver-se maravilhosamente e se não for assim o que não tem remédio remediado está mas não há mal que sempre dure, etc.

2 - O "let it be deixa-estar-que-esse-é-doido", contra criaturas tão maluquinhas e instáveis que nem vale uma pessoa incomodar-se por causa delas; agem assim com toda a gente e nem para elas são boas. Fazer o quê?

3 - O "let it be laissez faire laissez passer" em caso de piruetas malvadas de antagonistas. Vulgo desprezo nítido, porque as más acções e as figuras de urso ficam com quem as pratica; além do mais, quem se dá a tanto trabalho para aborrecer outrem só pode estar desesperado e quando as pessoas estão desesperadas não fazem senão disparates, por isso mais vale deixar que se estatelem sozinhas e ficar num banquinho a ver o circo.

4 - "let it be não -perdes-pela-demora" (no bom e no mau sentido). Nem sempre um projecto dá logo frutos, nem as recompensas chegam quando gostaríamos. Às vezes mais vale ter paciência e aguardar a hora certa, porque as coisas que valem a pena fazem-se esperar. O mesmo se aplica a um reconhecimento merecido, o desmanchar de um equívoco ou uma desforra que coloque a justiça no seu devido lugar. Por vezes há muita, muita vontade de dar o troco para repor o equilíbrio das coisas mas por qualquer razão não é sensato ou exequível fazê-lo, ou perante certas barbaridades que se ouviram ficou-se sem fala e não se deu a devida resposta torta, ou...não faz mal. Let it be porque haverá um tempo e uma ocasião perfeitos para isso tudo.




2 comments:

Heloísa Paiva said...

Meu Let it be favorito é o do 'deixe estar' laissez faire. Não à toa, são os meus ditos favoritos em inglês e francês. Junto com outro também cantado pelos Beatles: Live and let live.

Adorando seu blog por aqui!

Helô, do Vestido do dia

Imperatriz Sissi said...

Obrigada Helô :). Que feliz coincidência. Vou conhecer o seu!Beijinho.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...