Recomenda-se:

Netscope

Saturday, January 24, 2015

20 diferenças entre flausinas e mulheres

A Baronesa Thatcher não temia arregaçar as mangas- no lar e no poder.


flau·si·na 
(origem obscura)
substantivo feminino
[Informal, Depreciativo]  Rapariga ou mulher presumidavaidosa. = PENEIRENTASIRIGAITA

(Dicionário Priberam)


Como prometido no post de ontem, porque aqui acredita-se na diferença mas há imparcialidade e igualdade de direitos (e sobretudo, de deveres) cá fica a lista para separar flausinas de mulheres. Tal como a hombridade não é um dado adquirido do Cromossoma Y, a dignidade feminina não vem necessariamente incluída com os dois Cromossomas X - é uma questão de educação, carácter, meio e sensibilidade.


1- Uma flausina quer o cavalheirismo para o que lhe convém, e o feminismo quando lhe dá jeito. Uma mulher impõe respeito, mas não esquece as suas obrigações; age, veste e fala com feminilidade e discrição, o que convida automaticamente ao cavalheirismo.

2- Uma flausina sofre pelo bad boy e eventualmente, fica com o rapaz bonzinho e sem graça à falta de melhor, porque pode mandar nele. Uma mulher não tolera bad boys mas também não dá chances a homens fracos e manipuláveis. Mantém os seus padrões elevados e não aceita menos do que um homem varonil e íntegro, que a trate bem mas seja decidido e capaz de se fazer respeitar.

3- Uma flausina não sabe estar sozinha, não consegue tomar uma decisão pela sua cabeça (nem que seja escolher uma simples camisola) e precisa da validação alheia para tudo. Prefere ter as piores amigas do mundo a dispensar quem a trata mal...para não estar em casa num Sábado à noite. Se um relacionamento termina, rasteja atrás do ex, arranja um amigo colorido ou passa ao namorado seguinte, só para não andar desacompanhada. Uma mulher gosta da sua própria companhia e não se incomoda por estar entregue a si mesma. Acima de tudo, é uma Senhora em todas as situações - incluindo quando começa um novo relacionamento.

4- Uma flausina é gabarolas e adora a ostentação; ainda a procissão vai na ponte e já se está a vangloriar das suas conquistas e alegrias. Depois, se as coisas não acontecem como esperado, é uma vergonha e caso corra tudo bem, chama "invejoso (a)"a quem não aplaudiu aquele circo. Uma mulher é discreta nas alegrias e nas tristezas.

5- Uma flausina partilha a sua vida com tutti quanti - nomeadamente, nas redes sociais para os milhares de "amigos". Expõe para quem quer ver as suas fraquezas, desgraças, alegrias, defeitos, hábitos de consumo, inseguranças, retratos privados e relacionamentos. E depois lamenta que as pessoas são falsas. Uma mulher sabe que as amizades verdadeiras são raras e dão trabalho, portanto não se ganha nada em dar aos "conhecidos" mais que uma confiança muito superficial.

6 - Uma flausina parte a louça toda quando sai à noite, mas não sabe estar à vontade num ambiente mais formal; por outro lado, se for à aldeia, é capaz de desdenhar do que lhe servem com ar de nojo e lamentar que a lama lhe estraga os saltos. Uma mulher sabe estar em todas as situações, adequar-se a qualquer sítio e proceder de acordo, sem dar nas vistas nem exigir tratamento especial.

7- Uma flausina é competitiva porque sim: compete com as outras mulheres pela atenção de um homem (mesmo que ele não valha um caracol e seja o único vencedor na situação) ou por protagonismo (no casamento da melhor amiga, é capaz de pensar na toilette mais espaventosa só para ofuscar a noiva; se canta num coro, berra mais alto que as outras, dando cabo da harmonia da música). Compete gratuita e deslealmente  no emprego, ainda que prejudique a equipa. Também adora debater com os homens, para provar que é muito inteligente. Uma mulher é segura de si que chegue para desprezar competições baratas: primeiro, porque os homens que valem a pena não se deixam disputar; segundo, porque às vezes é preciso saber deixar o protagonismo aos outros e terceiro, porque há situações em que é legítimo ofuscar a concorrência, mas na maioria dos casos isso nem é necessário. Quem está certa do seu lugar no mundo não precisa de o provar constantemente, nem de abafar quem quer que seja.


8- Uma flausina adora diminuir quem está abaixo dela, assim que dá um passinho em frente na vida, e bajular quem está acima. Uma mulher trata toda a gente com respeito, seja a camareira do hotel, o chefe, uma figura de Estado ou a senhora da banca dos legumes.


9- Uma flausina tem imenso medo de ser "dominada" por um homem - por isso é capaz de troçar dos avisos do irmão, desafiar o pai a torto e a direito e responder torto ao marido em público, para mostrar que quem usa as calças é ela. No entanto, a rebeldia passa-lhe se encontrar um bad boy inútil e mulherengo que lhe diga coisas melosas num dia, mas a trate miseravelmente no outro. No fundo, só respeita quem é exactamente como ela.
 Uma mulher tem segurança interior suficiente para apreciar a racionalidade dos conselhos masculinos e possui sabedoria para se deixar proteger (ou deixá-los liderar) quando é necessário. Sabe que não perde nada com isso porque a sua personalidade não é "abafada" por tão pouco.


10 - Uma flausina alimenta todos os admiradores que conseguir arranjar, não vá o diabo tecê-las; uma mulher não dá atenção a quem não lhe interessa, nem se diverte a iludir ninguém.


11 - Uma flausina é prisioneira da vaidade, por dentro e por fora - mesmo que seja feia como os trovões. Consegue-se qualquer coisa de uma flausina 

dizendo-lhe que ela é bonita, mesmo que isso não seja verdade ou soe a falso (os casos de vigaristas que enganaram mulheres solitárias estão aí para o provar). Uma flausina é tão sedenta de elogios que é incapaz, por exemplo, de se vestir mais discretamente para deixar brilhar a amiga que teve um desgosto, e com quem saiu "a ver se a animava". As flausinas não têm auto domínio que chegue para desenvolver qualquer solidariedade feminina.
 Uma flausina faz o tipo que se rebaixa a andar atrás de um homem comprometido - e se ele ceder ela julga que não é por ele ser um fraco e um mulherengo que cederia a qualquer uma, mas porque ela é tão linda/inteligente/especial. É o tipo de rapariga que deu origem à frase "a forma mais rápida de fazer uma mulher tirar a roupa é apontar-lhe uma máquina fotográfica". Uma mulher a sério é realista e modesta - mesmo que seja lindíssima e receba constantemente elogios (ou talvez por isso mesmo).

12- Ainda no quesito vaidade, uma flausina raramente tem bom gosto, escusado será dizer: as suas preferências costumam inclinar-se para o mais provocante, mais espampanante e mais vistoso. Isto tem a ver com o meio e referências pessoais, em parte, mas também com uma certa mentalidade infantil: as crianças acham piada a tudo o que brilha. De qualquer modo, uma flausina veste-se para chamar a atenção de todos os homens (mesmo que com isso afaste os pretendentes que valem a pena e só atraia aqueles que não interessam) e para cativar a admiração das amigas. Uma mulher prefere a qualidade, a subtileza e veste-se para si própria, para o ambiente em que está e eventualmente, para duas ou três pessoas importantes na sua vida - incluindo a cara metade.


13- Uma flausina  acha que o mundo lhe deve tudo; uma mulher não considera que tem todos os direitos, mas é muito ciente dos seus deveres.

14- Uma flausina é preguiçosa e indisciplinada- em todos os aspectos. O que é compreensível se enfim, vier de uma família com muitos recursos e tiver sido habituada a não fazer nenhum desde pequena, mas indesculpável se não tiver onde cair morta, porque isso significa que toda a vida sobrecarregou quem vivia com ela (a mãe, os irmãos, etc). Acha normal sair toda maquilhada e arranjada e ter o quarto numa desarrumação. Já ouvi mesmo falar de flausinas que adoravam maquilhar-se mas detestavam tomar banho, o que é no mínimo esquisito. Uma mulher é disciplinada, dinâmica e não fica à espera que os outros façam as coisas por ela. Por mais mimada que tenha sido, não lhe caem os parentes na lama por arregaçar as mangas. Pode não ser perfeita em tudo e todos os dias da semana, mas dá um jeito. Se tiver quem a ajude, fantástico; caso contrário. não é grave.


15 - Uma flausina sonha casar com um futebolista ou encontrar um homem rico que a carregue, e também é capaz de ser interesseira em muitas outras situações. Caso conheça um, trata de agir assim. Uma mulher não se deixa deslumbrar pela riqueza, fama, popularidade, poder ou estatuto - sabe que num relacionamento, isso são apenas detalhes. Não age de forma diferente perante um homem poderoso, não lhe dá tratamento especial (a não ser que ele seja realmente digno disso em todos os aspectos) e acima de tudo, não se sente bem em simplesmente aproveitar os recursos alheios sem dar nada em troca. Caso una o seu destino ao de um homem que de facto possua esses atributos, mantém os próprios interesses e ainda que se dedique à família, terá sempre uma forma de ser auto suficiente.


16 - Uma flausina tolera comportamentos de falta de respeito num relacionamento (desconsideração, infidelidade, situações de "amizade colorida", falta de compromisso, violência psicológica) se isso lhe for conveniente. Uma mulher põe a sua dignidade à frente de tudo e não permite tais coisas, por mais voltas que isso a obrigue a dar.


17 - Uma flausina dá o primeiro passo numa relação, facilita tudo, manda mensagens "a  ver se ele se lembra dela", trata de "conquistar o Pedro antes que ele escolha a Catarina". Uma mulher não precisa disso, nem se preocupa com a concorrência: escolhe, em vez de ser escolhida; sabe deixar-se conquistar e encorajar um cavalheiro com subtileza, porque não quer estar ao pé de um homem que não a vê como primeira e única opção.

18 - Uma flausina defende-se com birras, cenas e trocas de "mimos". Cede facilmente a provocações e mais facilmente "desce do salto". Uma mulher sabe colocar as pessoas no seu lugar discretamente e na maioria das vezes, limita-se a cortar o convívio ou a conversa com o mais gélido e categórico desprezo. Uma senhora só vê e ouve aquilo que quer!

19 - Uma flausina coloca a culpa nos outros e não assume a responsabilidade pelas consequências dos seus actos. Quer ser muito moderna, mas na manhã seguinte chora porque "ele não telefonou"e diz que os homens são todos uns anormais. Uma mulher vê o mundo como ele é e não como gostaria que fosse.  Se não deseja um relacionamento casual, não se comporta como se fosse o caso. Sabe jogar de acordo com as regras sociais, em vez de se lamentar porque estão erradas.


20 - Uma flausina não assume os seus erros; mesmo que peça desculpa, continua a agir exactamente na mesma; e se foi ela a ofendida, capitaliza a culpa alheia anos a fio, atirando águas passadas à cara das amigas, da família ou do parceiro à mais pequena discussão. Uma mulher sabe desculpar-se com dignidade, reconhecer quando não tem razão, aprender com os erros e perdoar sem reservas. A vida é demasiado curta, e o orgulho tem limites.

5 comments:

Miguel Godinho said...

Pequeno acrescento (o 21 por assim dizer, não que seja necessário, que esta lista está muito completa, mas em jeito de ‘’my two cents worth’’): uma flausina que se desloque de transportes públicos sozinha (pouco provável) tem a nuca dorida de estar permanentemente debruçada sobre o telemóvel; uma mulher, se por acaso sofrer do mesmo mal, será por ter estado a ler um livro.

Imperatriz Sissi said...
This comment has been removed by the author.
Imperatriz Sissi said...

Mmmmm...não sei não!

Hoje em dia uma mulher pode ter o pescoço dorido de estar ao telemóvel a ler um artugo científico, e uma flausina por ter estado a ler um livro do Chagas Freitas.

Imperatriz Sissi said...

"Artigo", aliás.

Miguel Godinho said...

Pois, de facto... Nisto, como em tudo o resto, ''the devil is in the details.''

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...