Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, January 28, 2015

8 coisas que as pessoas *realmente * gostariam de dizer aos ex



Hoje passou-me pelas mão este artigo  com "21 coisas que as pessoas gostariam de dizer aos seus ex" mas não dizem por orgulho, ou por outra razão qualquer.

As respostas foram dadas pelos seguidores do site e variam entre o mais lamechas, do estilo "nunca te perdoarei teres-me partido o coração" aos raposa-que -não-foi-às -uvas "se não me partisses o coração eu não seria a pessoa maravilhosa que sou hoje" passando pelas patetices new age "perdoo-te por nunca admitires a tua necessidade de ser perdoado" (say what?).

A meu ver este tipo de desabafo é um bocadinho patético, porque há quatro tipos principais de ex nesta vida: 

a) aqueles com quem se termina de comum acordo ou pacificamente porque a relação morreu na praia e aí está tudo dito, não vale a pena bater no ceguinho; 

b)aqueles de quem ainda se gosta e correspondem a esse gostar, logo só vale a pena dizer alguma coisa se for para a criatura deixar de ser ex e pronto;

c) aqueles que terminaram com a pessoa porque já não gostavam dela e aí a única coisa digna a fazer é estar calado.

d) o (a) ex que veio do inferno, que provou ser uma pessoa reles e desonesta, que fez todo o tipo de patifarias, que mesmo depois do fim da relação continuou a espalhar o caos - enfim, os maluquinhos de serviço. Ora a esses, se ainda não se disse tudo e mais alguma coisa até à exaustão (porque tais espécimes tendem a provocar discussões em que se diz cobras, lagartos e anacondas) só há  meia dúzia de argumentos sinceros para atirar.
 Desculpem lá pessoas fofinhas e politicamente correctas, paladinos do pensamento positivo e do bom karma, mas não creio que face a uma situação dessas, não vos apetecesse dizer...

- Get a life.

- Eu só podia estar com os copos.

- Que tal um bungee jumping sem cordas da ponte abaixo? Um saltozinho em queda livre?

- Burn in hell!

- Esta cidade é demasiado pequena para nós os dois *com voz à Clint Eastwood*.

- É uma lástima o alcatrão e penas terem passado de moda.

- Por favor, apanha uma overdose de chá de sumiço.

- Contratei um segurança israelita com problemas de controlo da raiva. 


É o que me ocorre assim de repente, porque acredito naquela máxima de algum filósofo da internet "se o passado telefonar não atenda - ele não tem nada de novo para lhe dizer".

E arranjarem um hobbie para não pensarem em falar com defuntos, hein?


2 comments:

Sérgio S said...

Há gente muito estranha. Conheço casos de pessoas que passados vários anos o único objetivo que tem de vida é estragar a vida do ex. Parece que não são capazes de ter uma vida própria e nunca ultrapassam estas questões. Também acho estranho alguém manter uma relação com alguém, em que uma das partes passa a vida a pensar no ex e em formas de o atingir de alguma forma. Na prática são relações a 3 não assumidas, porque o ato de atingir um terceiro, mesmo negativamente, não deixa de ser uma forma de atenção excessiva. Mas o mundo é feito de pessoas estranhas... Vai na volta também eu sou estranho à minha maneira (espero que pelo menos em coisas mais "normais").

Imperatriz Sissi said...

Pessoas com problemas, sem vida própria, que passam a vida a comparar-se constantemente com as outras. Conheço mais do que um caso assim de gente capaz de mudar tudo na sua vida só para minar a existência do (a) ex. Doentio...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...