Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, January 28, 2015

Jeans de cintura subida - como escolher?

Saint Laurent

Há anos que sou uma fã empedernida de calças de cintura alta e fui fazendo uma colecção apreciável.

Embora os modelos descidos tenham o seu encanto - pelo menos para quem tem uma cinturinha definida - penso que nunca deveriam ser a norma.

Calças de cintura subida q.b (para os dias normais) e mais alta, que fique dois ou três centímetros acima do umbigo (como statement jeans) são uma opção clássica, mais confortável (já lá vamos)  e mais prática.

Se escolhidas como se deve são uma opção muito versátil, porque podem ser usadas com uma variedade de opções - crop tops, camisolas curtas, bodies, camisas por dentro...além de fazerem uma figura longa e esbelta.

Porém, vejo muitas mulheres que ainda têm certo receio de as usar e no outro dia, ao fazer pesquisa nas lojas para uma cliente, percebi porquê: há muitos modelos de má qualidade por aí, que parecem lindos só no manequim.

Aqui fica a explicação e algumas dicas para encontrar o par perfeito para todas.


Primeiro, uma ressalva óbvia: calças de cintura subida são confortáveis porque acomodam tudo muito melhor e não saem do lugar. Porém, os modelos skinny ou muito justos exigem uma figura algo esguia  (mesmo que tenha curvas) e sobretudo, com pouca ou nenhuma barriga para darem o efeito certo. Quem é  mais cheiinha pode optar pelos modelos afunilados na perna e subidos na cintura, mas não completamente justos. São um pouco mais difíceis de encontrar, por isso poderá optar por umas skinny num tamanho acima do seu e mandar apertá-las na costureira, ou procurar um modelo vintage boot cut de cintura alta e mandar igualmente afunilá-lo onde for preciso.

Saint Laurent


Segundo, veja bem os detalhes: skinny jeans high rise (ou quaisquer jeans de cintura subida) de boa qualidade distinguem-se pela linha perfeita que dão à zona das ancas e coxas. Ou seja, dependendo da sua silhueta natural formarão uma cintura fina que desce numa linha quase recta e elegante (se for uma rapariga de ancas estreitas) ou, caso tenha formas mais femininas, vão acentuar a cintura e arredondar ligeiramente sobre os ossos da anca, descendo a direito a partir  daí. Vejamos dois exemplos disso, com calças Saint Laurent:


Nos glúteos, não devem "achatar" mas também não são feitas para dar volume ao derrièrre. A ideia é obter uma forma curvilínea (em "S") mas esguia, por isso se lhe parecer que essa zona ganha demasiado "protagonismo", que as coxas ficam salientes ou que há "altos" de qualquer tipo, esse não é o modelo certo. Ficará vulgar ou no mínimo, vai achar que a engordam onde não devem.
 Igualmente, atenção à "banha da cobra"- muitas marcas (principalmente entre as acessíveis mas não só) chamam "high rise" a um cós que vai terminar sobre os ossos da bacia. 

Fuja desses modelos, porque só vão provocar dores e fazer com que ande sempre desfraldada, além de provavelmente "engordarem" a figura. A cintura subida deve acertar dois centímetros abaixo, sobre ou cerca de três centímetros acima do umbigo, para não incomodar e dar o efeito certo. Nem tudo o que parece é!

Escusado será dizer, as lavagens simples sem aplicações assentam sempre melhor, principalmente se forem escuras.

 Terceiro, atenção à marca e ao tecido: se quiser investir num modelo que vai fazê-a elegante durante anos, os jeans de griffe ou de marcas especializadas em denim são a opção mais segura. Para dar o efeito descrito acima não só convém que o corte seja impecável: o tecido tem de ser super macio e maleável, mas consistente, sem brilho e com apenas a elasticidade necessária.
Trussardi, Saint Laurent, Armani, Versace, Burberry, Mustang e Levi´s são algumas pistas a ter em atenção, tanto nos modelos actuais como em achados vintage.

 Mas para todos os dias, nada a impede de encontrar um par perfeitamente  funcional nas marcas de fast fashion. 

Primark
Como foi dito aqui no nosso mini guia das lojas acessíveis, a Primark (que aposta nas lavagens clássicas de cores escuras, o que dá às calças um ar muito mais dispendioso)  Pull & Bear, H&M ou Zara fazem modelos com o corte certo e apenas 1% de elastano. Infelizmente, a Zara não voltou a disponibilizar um modelo fantástico que apareceu no ano passado, mas há opções decentes em todas as outras - seja para adquirir mais um par para espatifar por aí à vontade ou para dar uma chance ao modelo a ver como se sente, antes de investir numa versão mais luxuosa.










No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...