Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, January 27, 2015

SAG Awards, ou de como Hollywood precisa de costureiras urgentemente.


Digo muitas vezes - mas não se fiem só na minha opinião - que uma boa costureira é uma das melhores amigas de uma mulher: nem o melhor personal stylist ou personal shopper pode fazer milagres sem ajuda da alfaiataria. Se disser o contrário, mente ou é daqueles que se importam mais com as tendências do que com a silhueta da cliente (o que infelizmente é bastante comum).

Ainda que trabalhe com uma grande variedade das peças mais luxuosas à disposição,  nada disso é garantido - e não só no prêt - à -porter, porque o próprio significado de Haute Couture já não vale o que valia em tempos, nem significa necessariamente que um vestido foi provado e ajustado milimetricamente  ao corpo de quem o usa. Se o vestido for emprestado, pior um pouco!


O melhor vestido pode parecer barato se o styling ou o fitting forem deficientes.


Os visuais desta edição dos Screen Actors Guid Awards (SAG) parecem, como os Globos de Ouro há algumas semanas, provar que esta noção anda a ser um bocadinho desprezada em Hollywood, o que é uma pena. Não faltam vestidos bonitos escolhidos para a pessoa errada, vestidos péssimos a desfear mulheres lindas (em ambos os casos, falha redonda de styling) ou toilettes que ficariam impecáveis  se ao menos fossem ajustadas à medida.


E como sempre, todas as mulheres podem  aprender com os bons e maus exemplos destes eventos. Sigam o link para ver melhor estes erros de fitting:






Depois houve aquelas que fizeram simplesmente más escolhas, como Jennifer Aniston num Galliano "vintage" (sendo que não é suposto chamar "vintage" a roupa com menos de duas décadas ). Nada contra o "shop your own closet" e ir buscar um vestido que temos há anos, mas é preciso ter atenção para que não pareça datado. Jennifer foi criticada não só pelo decote excessivo que não fez nada pelo seu busto, mas pelo styling e acessórios que pareciam saídos dos tempos áureos da actriz em Friends. Além disso os anos 90 não foram a melhor época para tecidos e embora o efeito brocado seja lindo, deixava ver a roupa interior. (Ver em detalhe aqui).


Por fim, as boas escolhas: não apareceu nenhuma toilette de pasmar mas como já tenho dito,  um vestido de gala requer mais método do que criatividade. É preferível um modelo intemporal adequado ao tipo de corpo, num tecido rico e simples, com uma bonita cor, a muitos detalhes e novidades cujo efeito não é garantido. (Imagens em tamanho maior, aqui).




No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...