Recomenda-se:

Netscope

Friday, February 6, 2015

Alerta tendências: that 70´s show


Se alguma característica vai marcar visualmente esta década, será a liberdade no styling e o revivalismo: um verdadeiro "vale tudo" muito bem vindo que permite exercitar a criatividade e reciclar relíquias de tempos idos, sem que isso pareça estranho. 

 Nos últimos anos assistiu-se a "viagens" às decadas de 50 e 60 (com as silhuetas "ladylike", as saias lápis ou balão, os casacos oversized ou em "ovo", as cinturas altas e vincadas, o bâton encarnado, o cat eye, sapatos clássicos,  cuissardes..)  aos anos 80, para o bem e para o mal ( blazers, bodies, leggings, jeans de cintura subida) e aos anos 90 (o grunge, calções de ganga, o normcore, os vestidos-lingerie, as camisas de lenhador).

 Mas ao contrário do que se viu no passado, uma tendência não substitui outra; junta-se às opções já em vigor. Pode usar-se saia lápis e scarpins num dia e na manhã seguinte boyfriend jeans e Doc Martens sem dar nas vistas.

 Bom gosto/senso e noção das proporções são as únicas regras a cumprir!

 Desta feita, e porque a moda é sempre cíclica, regressamos aos anos 70. A década tem alguma má reputação graças ao abuso de poliéster e outros exageros, mas não esqueçamos a parte boa, de que Ali McGraw (Love Story) é o exemplo icónico.




Embora alguns elementos típicos da década (como os jumpsuits) andem por aí há anos, os aspectos mais óbvios dessa tendência serão as calças flare ou mais vincadamente boca de sino, e todas as peças (saias curtas ou midi, casacos, botas, peças franjadas) em camurça.


As calças


Não nos enganemos: as calças flare ou boca de sino nunca saíram totalmente de cena em certos circuitos, apesar do reinado das skinny jeans. Eu não as pus de parte, principalmente durante Primavera:


Jeans flare e boca de sino Lois, Lacroix e Krizia

Mas só este ano podemos esperar vê-las em força nas ruas. Não para substituir as skinny ou boyfriend jeans, mas como alternativa. 



As melhores serão de cintura subida q.b, para acomodarem camisas, tops e t-shirts; acompanham-se de saltos chunky ou plataformas, embora possam ocasionalmente combinar-se com saltos finos e biqueiras pontiagudas. 




A vantagem? Alongam a figura. As raparigas muito "redondinhas" poderão ter alguma dificuldade em encontrar o par certo, mas como equilibram ancas largas vale a pena procurar: ficam fantásticas também com túnicas ou um casaco ligeiramente volumoso.


  A camurça


Casacos, botas e carteiras em camurça e/ou com franjas têm sido uma presença forte em colecções recentes, mas de agora em diante a tendência vai ser mais vincada, aparecendo mesmo em vestidos ou calças, como as de Ralph Lauren (abaixo).
 Acredito que, tal como acontece comigo, muitas de vocês terão várias peças de camurça (algumas "herdadas" das mães e tias) lá por casa, por isso é uma questão de lhes dar protagonismo.

 O ai Jesus absoluto? Calças flare em camurça, como umas Dior vintage que andam à espera de fazer a sua estreia.

2 comments:

Sandra Marques de Paiva said...

E as camisas de padrão psicadélico que punham qualquer pessoa com um ataque epiléptico? looooool. Eu tive uma, claro!

Sérgio S said...

Está gira a nossa amiga na ultima foto que publicou dela.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...