Recomenda-se:

Netscope

Monday, February 23, 2015

Os três vestidos dos Óscares

É cada vez mais raro qualquer grande passadeira encarnada mostrar uma abundância de toilettes que deslumbrem. A honrosa excepção ainda vai sendo Cannes, mas em geral tem-se instalado uma grande sensaboria: umas vezes por aparente falta de criatividade, outras por desleixo quer das celebridades quer dos stylists que as vestem, com erros de fitting a arruinar vestidos podiam ser belíssimos.

  Ainda assim- e embora a minha paciência para acompanhar tais trolarós seja limitada - esperava ver algo que fosse um assombro, um nadinha extravagante  mas imponente, como o Zac Posen bordeaux usado por Naomi Campbell em Nova Iorque:




 Afinal, houve os tais vestidos que seriam uma maravilha se não se tivessem esquecido de chamar a costureira (como o ouro sobre azul Marchesa de Rita Ora, que parecia querer cair a qualquer instante, Karolina Kurkova, também de Marchesa com uma cauda fantástica mas um decote que estragava o conjunto e o Jenny Packham de America Ferrera, que lhe fazia o peito descaído); os looks bonitinho, mas podia ser melhor (Emma Stone em Elie Saab, Meryl Streep com um tailleur (?) Lanvin, Laura Dern com um Alberta Ferretti metalizado) e os fitting impecável mas nada de surpreendente (Reese Witterspoon em Tom Ford, com o minimalismo elegante do costume, Zoe Saldana de Atelier Versace).


 Vestidos para Oscar, realmente dignos disso, só vi três:


Jessica Chastain: Givenchy Haute Couture



A alfaiataria está para um vestido como a localização está para o mercado imobiliário. Se o vestido fosse meu subia-lhe uns dois centímetros no decote, mas de resto nada a dizer...a cor, o tecido, a cintura...figura de ampulheta impecável! Tenho muita admiração pela Jessiquinha, uma das ruivas mais bonitas - e com mais classe - a dar um ar da sua graça por aí. Quando uma rapariga põe um vestido couture e se nota que é couture, está tudo dito. Também gostei que usasse o cabelo solto: há apanhados lindos, mas a maioria costuma optar por uns carrapitos de bailarina que ficam mal a quase toda a gente. 

Rosamund Pike, Givenchy Haute Couture


Já tinha estranhado que uma beleza clássica como esta actriz andasse enfarpelada nuns vestidos tão pouco adequados à sua figura. Parece que desta feita contratou um stylist capaz: pessoalmente não morro de amores por modelos cai cai, porque não são o mais confortável e ou ficam uma maravilha ou muito maus. A receita do encarnado também não é garantida, porque não há nada pior que um vestido maçador ou mal feito numa cor garrida. Este é uma pura maravilha, parece saído do Moulin Rouge nos tempos áureos. E o detalhe da nude sandal, a fazer umas pernas infinitas? Chic a valer, parece um moranguinho, como diria o Dâmaso.

Scarlett Johansson - Atelier Versace


Devo ser a única pessoa que detestou o corte de cabelo da actriz - acho-o muito agressivo e masculino para o tipo dela e de resto, não sou grande fã de cabelos curtos em mulheres curvilíneas. Mas o vestido é lindo: verde é sempre uma cor distinta e o fitting está imaculado. Mudava o penteado e substituía o colar, que não faz ali nada, por uma bonita cuff mas oh la la, aqui temos um vestido simples com o devido impacto.





8 comments:

C. N. Gil said...

Em relação à Scarlett, Já não sou grande fã dela, mas com este corte de cabelo... JEEEEEEEEEEEEEESSSSSSSS, e o vestido até pode ter um corte elegante mas aquela tonalidade de verde é absolutamente gregoriante...
...Se a visse assim atrás de mim numa fila, tentava fugir...

Assim aqui para nós, que ninguém nos ouve, esta foto, pelo menos para mim grita a seguinte legenda: "Como fazer uma mulher medianamente bonita parecer completamente desinteressante ao universo masculino."

:)

Sandra Marques de Paiva said...

Permitam-me discordar totalmente de C.N.Gil: Scarlet é muito interessante, mesmo com um corte de cabelo que não a favorece muito. Ela emana sensualidade até com um saco de batatas. Não sou muito fã do corte do vestido, especialmente daquele decote, mas a cor é divinal.

C. N. Gil said...

Sandra Marques de Paiva,

Permito, com certeza...

...mas...

Quanto ao "emana sensualidade", fale por si, que para mim a rapariguinha sempre teve alguma falta de sal...
...e como tal, não a acho minimamente interessante, a não ser como actriz em alguns papeis que faz...

E quanto à cor, aplico o velho ditado "o que seria do amarelo se não houvesse mau gosto", ou seja, há gostos para tudo...

Gosto bastante de verde, mas como gajo que sou (como deveis saber, nós os gajos temos uma percepção limitada de cores) este verde-cadeiras-do-parlamento-inglês que parece ser tão do agrado dos anglo-saxonicos não passa de uma cor com a qual se deve ter cuidado perto de animais herbivoros...

E mantenho convictamente a minha ultima frase sublinhando o Para Mim, ou seja, não espero aprovação da minha opinião pelo resto do mundo...
...e se o resto do mundo a acha de babar...
...PARA MIM não era pessoa para quem eu olhasse duas vezes no meio da rua...

(muito menos vestida assim - e se olhasse duas vezes era apenas para me rir interiormente...
...afinal, tenho de ter algo para me divertir quando ando de um lado para o outro...)

:)

Ariana said...

C. N. Gil, adoro ler comentários de leitores masculinos porque é tão interessante a diferente percepção que os homens e as mulheres têm da beleza feminina! :) Se bem que, por acaso, não conheço muitos homens que não achem a Scarlett a oitava maravilha do mundo, tirando o meu irmão que pensa exactamamente como o C. N. Gil, para quem a Natalie Portman e a Taylor Swift são muito mais interessantes. Mas eu, por acaso, também acho a Scarlett linda.

Em relação ao post, adorei o vestido da Jessica e gostei muito também do da actriz Genesis Rodriguez, que estava com um Vivienne Westwood (as criações da Vivienne! <3) branco, lindíssimo e ajustado à perfeição. A Zendaya estava com um modelo muito semelhante, também da Vivienne, mas que não fazia muito por ela porque parecia atirado ao acaso para cima de um cabide. E lembrei-me do quanto a Sissi apregoa sobre a importância do ajuste ao milímetro! Foi o que fez a diferença e deixou a Genesis simplesmente "wow". O penteado solto dela também estava um amor.

Imperatriz Sissi said...

Eu adoro verde, todos os verdes. Fraquinho de "cenoura" - mas creio que um tom mais rico seria melhor ainda. Creio que o apelo da Scarlett, quando surgiu há uns anos, teve a ver com o facto de ser uma rapariga com curvas - e bastante natural, toda ela, com uns dentes que não eram corrigidos a milímetro e um nariz "normal" -o que era refrescante na altura, e não tanto com ser uma beldade perfeita. Mas este corte de cabelo não é para ela. Poucas mulheres escapam com algo assim, e definitivamente não alguém do tipo dela. Os Vivienne Westwood que por lá apareceram passaram-me um pouco ao lado...o que é estranho pois é uma das minhas designers favoritas para vestidos. Nunca são feios, atenção, mas o da Genesis merecia ter sido ajustado na zona da cintura e decote (um Vivienne pede algum busto ou uns truques para assentar onde deve) e o outro era um nadinha pálido demais na actriz que o usou, que agora me escapa.

Ariana said...

Lá está, interesso-me muito mas (ainda) não tenho o olho tão bem treinado nestas andanças ;) beijinho

C. N. Gil said...

Ariana,

Apesar de a rapariga ter tudo no sítio nas proporções devidas, falta-lhe qualquer coisa...
...é qualquer coisa de intangível, os meus neurónios que tratam da minha parte visual afirmam-me que devia considerá-la o supra-sumo, mas...
...falta qualquer coisa!

Imperatrix,

Acho que o filme em que mais gostei de a ver foi no "Dália Negra". Achei que ela era mesmo a actriz indicada para aquele filme...
...se bem que a Christina Hendricks tb o seria, e essa até têm o tal "je ne sais quoi"...
(ou então é só por ser ruiva!)

:)

Lingua Afiada said...

Não acho que sejam poucos os homens a acharem pouca piada à Scarlett, conheço alguns por acaso.
Aliás o meu marido só olhou para ela depois do filme Her, sinceramente o que ela tem de mais interessante é mesmo a voz.
Não é especialmente bonita nem tem um corpo escultural.
Como diz a Sissi apareceu numa altura em que não se via naturalidade e isso jogou a favor dela.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...