Recomenda-se:

Netscope

Sunday, April 26, 2015

27 cenários que só uma aficionada de moda compreende.

Até a mais discreta e sensata das mulheres pode passar por dilemas se gostar muito de moda. É quase um estilo de vida alternativo: afinal, toda a gente apoia se o Fernando da contabilidade sai mais cedo para ir ver o jogo do Benfica, mas não espere que sejam tão compreensivos consigo se está deprimida por ter danificado o salto dos sapatos de sonho que acabou de estrear. C´est la vie: anime-se pensando que não é a única!



 1- As redes sociais servem-lhe mais para seguir todos os sites, revistas e blogs da especialidade do que para contactar com os seus amigos. Depois os ditos indignam-se porque você não soube da extraordinária novidade que deram a todo o mundo via Facebook, porque os feeds da indústria entopem tudo. Que diabo, usem telefones ou mensagens privadas para dar as novas directamente. E em sua defesa, você também segue jornais e revistas de ciência, de actualidade, de história e da sua área profissional, certo? Se por acaso trabalha em moda, ainda mais me ajuda.



 2- Mesmo que seja doutorada em física núclear, está sempre sujeita a ser confundida com uma cabeça de vento.  E as pessoas ficam com cara de parvas quando se apercebem da quantidade de livros "a sério" que você já leu. Dizem os entendidos que é sempre vantajoso não mostrar o quão inteligente se é...



 3 - Se tem irmãos rapazes, à mesa não pode abrir a boca sobre o assunto sem ouvir logo um "lá está ela com os trapos!". De modo que arranjou uma lista de temas em comum, a bem da harmonia doméstica.



 4- Começa a ter problemas de identidade, na tentativa de equilibrar o seu lado "sério e do mundo real" com o outro. Estilo Clark Kent de saias.



  5- Por falar nisso, se alguém está ressabiado consigo, o primeiro nome feio que lhe chamam é fútil - mesmo que dedique os seus fins de semana a ajudar os carenciados e seja a alma mais espiritual que há. Bom, podia ser pior...


 6- Os seus amigos já tremem de medo quando a convidam para alguma viagem: aceitam-se apostas para o tamanho do "baú" que vai trazer. Alguns já tiveram de o carregar, ficaram mal das costas e mandaram-lhe a conta do quiroprático...



7 -  No entanto, em caso de imprevisto consegue enumerar mentalmente quais são as peças mais importantes da sua colecção, e as que levaria consigo caso fosse viver para outro país de um dia para o outro.



8- Começa a medir o grau de simpatia dos povos pelo à vontade que têm em dizer a uma desconhecida na rua "adoro os seus sapatos!" ou pela medida em que elogiar espontaneamente a roupa de alguém serve para quebrar o gelo.


 9- Se está à procura de casa, só pensa onde pode construir ou encaixar armários. E que quarto é que pode ser transformado em quarto de vestir. A ideia de "walk in closet" de um empreiteiro é uma anedota para si, e acha que a maior parte dos arquitectos não percebe minimamente as necessidades de quem tem de guardar coisas.


10 - Já ouviu várias vezes que o seu quarto parece uma loja, com muitas estantezinhas, cabides, gavetinhas e provavelmente um manequim ou dois (aqui entre nós, nos dias de remodelação parece a Bershka em época de saldos mas sem a música aos berros, só que isso ninguém vê).



 11- Quando foram as partilhas daquela sua parente muito elegante, ninguém percebeu porque estava tão contente de herdar uma data de roupas e acessórios "velhos". 

12- As suas amigas têm medo de baratas; a menina tem medo de traças, porque elas partilham o seu gosto pela caxemira.



13 - A primeira coisa que pergunta quando a convidam para uma festa é "qual é o dress code?". E como os dress codes andam pelas ruas da amargura, já deu por si a ligar para a RP a azucriná-la com pormenores.



 14- Ouvir a frase "esta metade do armário é minha" é motivo válido para divórcio por diferenças irreconciliáveis. Há coisas que nem na intimidade se partilham and that´s final. E se estiver disposta a partilhar...parabéns, case-se quanto antes, está perdida de amores. Só pode.



 15 - A propósito, encontrar o par perfeito é um desafio, a não ser que queira um metrosexual e os metrosexuais têm quase sempre um gosto péssimo. Tem de ser um cavalheiro bem vestido e que perceba minimamente do assunto - o suficiente para a deixar em paz - e que não destoe de si porque andar por aí com um relaxado, não dá.


16 - Consegue apanhar um comboio, fazer check in num hotel, mudar de roupa, maquilhar-se, arranjar o cabelo e estar pronta para um evento formal como se nada fosse. Com um tempo ridículo de aviso.



17 - Se não fizer limpezas periódicas ao guarda roupa, o caos instala-se. Acontece com toda a gente, mas consigo é um bocadinho pior.



 18 - As suas amigas, as lojas à consignação e as instituições de solidariedade gostam muito de a ver chegar com um saco. Viva a reciclagem!



19 - Todas as boas lojas da cidade têm o seu contacto e o carteiro, mesmo que seja novo na rua, já sabe onde entregar encomendas que tenham cara de ser roupa e afins.



20 - Mandou instalar um sistema anti incêndio na sua casa; antes de sair verifica trinta vezes se deixou o ferro (do cabelo ou o outro) desligado, no terror de perder os seus tesouros. Já ponderou fazer um seguro específico, mas tem dúvidas se haverá apólices que protejam a carteira Hermès que herdou, o casaco Chanel que lhe saiu quase de borla em Munique ou o vestido da Zara que não vale um chavo, mas que é insubstituível.



 21 - Por mais que abomine a ostentação, quem não percebe do assunto imagina automaticamente que você é rica  porque "tem muita roupa" ou anda sempre "tão bem". Não há como lhes explicar que uma entendida na matéria sabe comprar por isso não precisa de gastar fortunas, e que o bom styling faz com que tudo tenha um ar muito mais dispendioso. Assim como assim, quem se explica diminui-se.



22- Também há quem assuma que passa o dia em frente ao espelho ou que demora uma eternidade a fazer compras, quando na verdade não tem a  mínima pachorra para isso. Fazê-los entender que é uma questão de disciplina e hábito e que por acaso é bastante despachada é quase impossível.



 23- A não ser que trabalhe numa revista ou marca de moda, pode acontecer que embora faça por se integrar no dress code da empresa e vista mais ou menos o mesmo do que os outros, pareça sempre mais "composta" do que a maior parte da equipa. E fica num dilema porque chega a horas como todos os outros, dá o litro mas não vai desleixar-se na aparência só para ser levada a sério...

24-...por falar nisso, já lhe pode ter acontecido ser preterida numa promoção em prol de alguém com um currículo quase igual ao seu, mas com um ar mais deslavado e um fato comprado à pressa. Lá se vai a teoria de que a boa apresentação conta - ela tem ar de quem só pensa em trabalho e não pára um segundo nem para pôr bâton de cieiro. Quem pode competir com um Exterminador Implacável em versão mal enjorcada?



25- Passou a assinar as versões online das revistas preferidas, porque era um dó quando tinha de as deitar fora. E ainda guarda suplementos do início da década, porque foram "icónicos", fora as antiguidades.



26- Volta e meia, usa chapéus, sapatos ou carteiras para decorar as estantes - mas apenas para se lembrar de os usar. Espaço para bibelots? Só se forem coisas muito especiais.



27- O sapateiro, a costureira e as senhoras da lavandaria ficam muito contentes ou muito desesperados quando a vêem, dependendo da quantidade de trabalho que têm em mãos.

                  Sounds familiar?


3 comments:

Paula_2700 milhas said...

Sounds mesmo muito familar :)

Paula_2700 milhas said...

*familiar

Sandra Marques de Paiva said...

Soa mesmo muito familiar....

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...